ANÁLISE SENSORIAL E FÍSICO-QUÍMICA DE FRUTOS TOMATE CEREJA ORGÂNICOS

Denilson de Oliveira Guilherme, Lucinéia de Pinho, Thâmara Figueiredo Menezes Cavalcanti, Cândido Alves da Costa, Anna Christina de Almeida

Resumo


Este trabalho avaliou aspectos sensoriais e características físico-químicas de dois genótipos não-comerciais de tomate cereja, CH152 e CLN1561, comparando-os ao genótipo Carolina, todos cultivados organicamente. Frutos maduros das três variedades foram colhidos na mesma época, selecionados, higienizados e submetidos à análise sensorial por 50 provadores adultos, que usando uma escala hedônica de 9 pontos (de desgostar muitíssimo a gostar muitíssimo) classificaram os frutos em termos de aroma, sabor, cor da polpa e aspecto geral. Nas análises físico-químicas, determinou-se pH, sólidos solúveis (SS) e acidez titulável (AT). Para os atributos aroma e aspecto geral, as 3 variedades obtiveram escores médios de 7,0 a 7,9, o que é correspondente à classificação “gostar moderadamente”; e escore de 8,0 a 8,9 para o atributo cor, equivalente a “gostar muito”. Para o quesito sabor, tomates “Carolina” e CLN1561A obtiveram o escore correspondente a “gostar moderadamente”, e CH152 foi relacionado a “gostar muito”. Os valores médios obtidos para os parâmetros físico-químicos (pH = 4,41 a 4,61; SS = 4,03 a 5,06; e AT = 335,13 a 369,23) foram semelhantes entre as variedades (ANOVA, P>0,05). Conclui-se que ambas as variedades testadas, CH152 e CLN1561, produzem frutos de alta qualidade sensorial e físico-química tendo potencial para serem exploradas comercialmente.

Palavras-chave


Lycopersion esculentum; Sabor; Qualidade; Cultivo Orgânico

Texto completo:

PDF

Referências


ANVISA - AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Resultado do monitoramento de agrotóxicos em alimentos. Disponível em: . Acesso em: 09 fev. 2013.

AOAC - ASSOCIATION OF OFFICIAL ANALYTICAL CHEMISTS. Official methods of analysis of the AOAC international. 17. ed. Washington: AOAC, 2000. 1115p.

AZEVEDO, E. Alimentos orgânicos – ampliando os conceitos de saúde humana, ambiental e social. Florianópolis: Insular, 2003. 200 p.

BORGUINI, R. G.; SILVA, M. V. O conteúdo nutricional de tomates obtidos por cultivo orgânico e convencional. Revista Higiene Alimentar, Itapetininga, SP, v. 21, n. 149, p. 41-46, 2007.

BORGUINI, R. G.; OETTERER, M.; SILVA, M. V. Qualidade nutricional de hortaliças orgânicas. Boletim da SBCTA, Campinas, v. 37. n. 1, p. 28-35, 2003.

COSTA, C. A. et al. Produção orgânica de linhagens de tomate cereja tolerantes ao calor. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE OLERICULTURA, 46., 2006 Anais... Goiânia: Horticultura Brasileira, 2006. 1 CD-ROM.

CALIMAN, F.R.B.; SILVA, D.J.H.; SEDIYANA, M.A.N. Tomate para mesa: colheita, classificação e embalagem. Informe Agropecuário. Belo Horizonte, v.24, n.19, p.128-136, 2003.

CAMPOS MENEZES, J. B. et al. Fruit production and classification of four cherry tomato genotypes under an organic cropping system. Idesia, Arica, v. 30, n. 3, p. 29-35, 2012.

DUTCOSKY, S.D. Análise sensorial de alimentos. Curitiba: Champagnat, 1996. 123p.

FAO - FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS. FAOSTAT. Disponível em: . Acesso em 10 jan. 2014.

FERREIRA, S. M. R. et al. Perfil sensorial do tomate de mesa (Lycopersicon esculentum Mil) Orgânico. Visão Acadêmica, Curitiba, PR, v. 5, n. 1, p. 19-26, 2004.

FONTES, P. C. R.; SAMPAIO, R. A.; FINGER, F. L. Fruit size, mineral composition and quality of trickle-irrigated tomatoes as affected by potassium rates. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 35, n.1, p. 21-25, 2000.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Levantamento sistemático da produção agrícola. 2011. Disponível em:

LANZILLOTTI, H. S.; LANZILLOTTI, R. S. Análise sensorial sob o enfoque fuzzy. Revista de Nutrição, Campinas, SP, v. 12, n. 2, p. 145-158, 1999.

LENUCCI, M. et al. Antioxidant composition in cherry and high-pigment tomato cultivars. Journal Agriculture and Food Chemistry, v. 54, n. 7, p. 2606-2613, 2006.

MARTIM, N. S. P. P.; WASZCZYNSKYJ, N.; MASSON, M. L. Análise sensorial de manga (Mangifera indica l). Revista Eletrônica Polidisciplinar Voos, Guarapuava, PR, v. 2, n. 1, p. 13-20, 2006.

MORAES, M. A. C. Métodos para a avaliação sensorial dos alimentos. 7.ed. Campinas: Unicamp, 1988. 93p.

NASCIMENTO, A. R. et al. Qualidade de tomates de mesa cultivados em sistema orgânico e convencional no estado de Goiás. Horticultura Brasileira, v. 31, n. 4, p. 628-635, 2013.

OLIVEIRA, S. N.; RODRIGUES, M. C. P. Papel da análise sensorial como ferramenta de apoio no processo de desenvolvimento de produtos alimentícios. Revista Educação Agrícola Superior, v. 25, n. 2, p. 120-126, 2010.

PANAGIOTOPOULOS, L. J.; FORDHAM, R. Effects of water stress and potassium fertilization on yield and quality (flavour) of table tomatoes (Lycopersicon esculentum Mill.). Acta Horticulturae, v. 379, p. 113-120, 1995.

PENTEADO, S. R. Cultivo orgânico de tomate. Viçosa: Aprenda fácil, 2004. 214p.

PINHO, L. et al. Nutritional properties of cherry tomatoes harvested at different times and grown in an organic cropping. Horticultura Brasileira, Brasília, DF, v. 29, n. 2, p. 205-211, 2011.

PREZA, D. L. C.; AUGUSTO, L. G. S. Vulnerabilidades de trabalhadores rurais frente ao uso de agrotóxicos na produção de hortaliças em região do Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Saúde ocupacional, São Paulo, SP, v. 37, n.125, p. 89-98, 2012.

ROMBALDI, C. V. et al. Percepção de consumidores do Rio Grande do Sul em relação a quesitos de qualidade em frutas. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 29, n. 3, p. 681-684, 2007.

SAMPAIO, R. A.; FONTES, P. C. R. Composição química e qualidade de frutos do tomateiro em função da adubação potássica. Ciência Agrícola, Rio Largo, AL, v. 5, n. 1, p. 65-73, 2000.

SANTOS, J. O. et al. A evolução da agricultura orgânica. Revista Brasileira de Gestão Ambiental, Pombal, PB, v. 6, n. 1, p. 35-41, 2012.

SILVA, A. C. et al. Avaliação de linhagens de tomate cereja tolerantes ao calor sob sistema orgânico de produção. Revista Caatinga, Mossoró, v. 24, n. 3, p. 33-40, 2011.

SILVA, T. T. et al. Suco de maracujá orgânico processado por microfiltração. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 40, n. 4, p. 419-422, 2005.

SOUZA, M. E. et al. Caracterização físico-química e avaliação sensorial dos frutos de bananeira. Nativa, Sinop, MT, v. 1, n. 1, p. 13-17, 2013.




..................................................................................
:: Universidade Federal Rural do Semi-Árido :: Locations of visitors to this page