SELEÇÃO DE ACESSOS DE PIMENTA COM POTENCIAL ORNAMENTAL

Autores

  • Gérson do Nascimento Costa Universidade Federal do PiauíGraduate Program in Genetics and Breeding, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI http://orcid.org/0000-0002-3040-2292
  • Bruna Maria Prado da Silva Graduate Program in Genetics and Breeding, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI http://orcid.org/0000-0002-3488-9093
  • Ângela Celis de Almeida Lopes Department of Plant Science, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI https://orcid.org/0000-0002-9546-5403
  • Leonardo Castelo Branco Carvalho Department of Plant Science, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI http://orcid.org/0000-0001-5722-9322
  • Regina Lucia Ferreira Gomes Department of Plant Science, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI https://orcid.org/0000-0002-7700-6959

Palavras-chave:

Cores. Descritores morfológicos. Frutos. Germoplasma.

Resumo

Planta ornamental é toda aquela cultivada por sua beleza e que normalmente é usada em jardinagem e paisagismo. A variada cor da folhagem e os frutos coloridos que caracterizam as pimentas ornamentais garantem uma exibição vívida e brilhante em jardins que rivaliza com outras ornamentais. No presente estudo, objetivou-se avaliar o potencial uso ornamental de oito acessos de pimenta, Capsicum annuum, procedentes do Banco Ativo de Germoplasma de Capsicum (BAGC) da Universidade Federal do Piauí (UFPI) por meio de descritores qualitativos e quantitativos. O experimento foi conduzido em telado, localizado no Departamento de Fitotecnia, do Centro de Ciências Agrárias, da UFPI, onde os acessos foram avaliados em delineamento inteiramente ao acaso, com oito repetições, sendo uma planta por parcela, e caracterizados com base em 35 descritores, sendo 23 qualitativos multicategóricos e 12 quantitativos. Os dados dos descritores quantitativos foram submetidos à análise de variância univariada, seguida do agrupamento das médias por meio do teste de Scott-Knott, a 5% de probabilidade, já os dados dos descritores qualitativos multicategóricos foram ponderados a partir da moda observada. Os oito acessos avaliados possuem potencial ornamental e estão dentro dos padrões estabelecidos pelo Instituto Brasileiro de Floricultura, sendo que os acessos BAGC 98, 100, 203, 207, 224 e 236 foram adequados para o cultivo em vasos, enquanto que BAGC 220, para cultivo em jardins. O acesso BAGC 199 destacou-se como o mais promissor por corresponder a todos os critérios de qualidade para porte, folhagem, flores e frutos propostos pela Cooperativa Veiling Holambra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

22-05-2019

Edição

Seção

Nota Técnica