PRODUÇÃO DE FORRAGEM E PRESERVAÇÃO DE ESPÉCIES DA CAATINGA ENRIQUECIDA COM GRAMÍNEAS E RALEADA EM FAIXAS

Autores

  • Jefte Arnon de Almeida Conrado Departmente of Animal Science, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE http://orcid.org/0000-0002-9470-0416
  • Ana Clara Rodrigues Cavalcante Center of Forage and Grassland, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Caprinos e Ovinos, Sobral, CE http://orcid.org/0000-0002-9685-569X
  • Rafael Gonçalves Tonucci Center of Forage and Grassland, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Caprinos e Ovinos, Sobral, CE http://orcid.org/0000-0002-7511-4956
  • Maria Socorro de Souza Carneiro Departmente of Animal Science, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE http://orcid.org/0000-0002-6887-7111
  • Magno José Duarte Cândido Departmente of Animal Science, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE http://orcid.org/0000-0003-3573-6053

Palavras-chave:

Composição botânica. Capim-massai. Capim-búffel. Sombreamento. Pleno sol.

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar o raleamento em faixas e o enriquecimento com gramíneas exóticas em uma área de Caatinga, de modo que fosse possível manter e ou aumentar a biodiversidade de espécies vegetais nativas, e intensificar a produção de biomassa de forragem. Dois estudos foram conduzidos em uma área de Caatinga raleada em faixas e em outra área de Caatinga não manipulada no período chuvoso e transição águas-seca no ano de 2016. Avaliou-se a produção de biomassa herbácea e, a diversidade e equabilidade pelos índices de Shannon-Weaver (H’) e Pielou (J’) das áreas raleada em faixas e não manipulada. Foi ainda avaliado o estabelecimento dos capins massai e búffel ao centro e na lateral da área raleada em faixa. Na época das águas a produção de biomassa herbácea na área raleada em faixas e não manipulada foi de 1.228 kg ha-1 e 833,33 kg ha-1, enquanto o período de transição águas-seca 1.973 kg ha-1 contra 836,00 kg ha-1, respectivamente. Os índices permaneceram próximos H’ (1,86) e J’ (0,74), para a área raleada e H’ (1,77) e J’ (0,85) para a não manipulada. O capim-massai apresentou melhor estabelecimento e desenvolvimento que o capim-búffel no centro e na lateral da área raleada em faixas. O raleamento em faixas aumenta a biodiversidade da área contribuindo juntamente com o enriquecimento no incremento de biomassa de forragem herbácea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27-08-2019

Edição

Seção

Zootecnia