DESEMPENHO FISIOLÓGICO DE SEMENTES DE Physalis angulata L. TRATADAS COM PROMOTORES QUÍMICOS

Autores

Palavras-chave:

Solanaceae. Germinação. Ácido giberélico. Nitrato de potássio. Stimulate®.

Resumo

Physalis angulata L. (Solanaceae), conhecida popularmente como camapu, possui elevado potencial farmacológico e agroindustrial. No entanto, por ser uma espécie essencialmente silvestre, os estudos sobre a qualidade fisiológica de suas sementes ainda são escassos. Neste sentido, objetivou-se avaliar o desempenho fisiológico de sementes de P. angulata, em função de tratamentos pré-germinativos com promotores químicos. Para isso, realizou-se testes de germinação, primeira contagem de germinação, índice de velocidade de germinação e emergência de plântulas. O substrato foi previamente umedecido com soluções de ácido giberélico – GA3 (0,00; 0,02; 0,04; 0,06 e 0,08%), nitrato de potássio - KNO3 (0,0; 0,2; 0,4; 0,6; 0,8 e 1,0%), e Stimulate® (0,00; 0,25; 0,50; 0,75; 1,00; 1,25 e 1,50%). Cada promotor químico constituiu um experimento independente, em delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições de 25 sementes. Os três promotores químicos estimularam o desempenho fisiológico de sementes de P. angulata, e as concentrações de 0,05% de GA3, 0,4% de KNO3 e 1,0% de Stimulate® foram as mais adequadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

27-08-2019

Edição

Seção

Nota Técnica