TESTE DE TOLERÂNCIA AO CALOR EM BOVINOS GIROLANDOS CRUZADOS NO CENTRO-OESTE DO BRASIL

  • Roberta Passini Universidade Estadual de Goiás
  • Bruno de Carvalho Barros Universidade Estadual de Goiás
  • Tânia Cristina Macena Universidade Estadual de Goiás
  • Eduardo Alves de Almeida Universidade Estadual Paulista - Unesp

Resumo

O objetivo do presente estudo foi aplicar o Índice de Tolerância ao Calor (ITC) em animais girolandos com dois grupos genéticos e validar seu uso para bovinos leiteiros. O experimento foi inteiramente casualizado. Foram utilizadas 20 fêmeas da raça girolando, sendo 10 animais ½ sangue e 10 animais ⅝ de consangüinidade. Foi aplicado o ITC em 3 dias não consecutivos, o qual consiste na mensuração da temperatura retal, antes e após a exposição à radiação solar direta por uma hora. Houve diferença estatística significativa para o ITC (P<0,05) pelo Teste “t” entre os dois grupos genéticos. Foram observados valores médios de ITC de 9,51 e 9,72, respectivamente para os animais ½ sangue e ⅝ girolando; indicando a maior tolerância ao calor para o grupo ⅝. Com base nos resultados obtidos conclui-se que é possível validar o uso do ITC como ferramenta de para seleção de grupos ou linhagens de bovinos leiteiros mais tolerantes ao estresse térmico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberta Passini, Universidade Estadual de Goiás
Médica Veterinária, Mestre em Nutriçã Animal, Doutora em Zootecnia, Pós-Doutora em Nutrição e Ambiência Animal. Atualmente Docente do Curso de Engenharia Agrícola e do Programa de Mestrado em Engenharia Agrícola da Universidade Estadual de Goiás, atuando nas áreas de Produção Animal, Bioclimatologia, Construções Rurais e Ambiência.
Publicado
2015-02-05
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa