BIOTÉCNICAS APLICADAS A REPRODUÇÃO DE CIPRINÍDEOS

  • VII CONERA UFERSA

Resumo

Esta revisão relata as variações de cada etapa que abrange o processo de crioprervação seminal e fertilização assistida artificial em ciprinídeos. Os diluidores mais utilizados para a criopreservação do sêmen de carpa são uma combinação de sais e açucares associados aos crioprotetores DMSO ou metanol. Para o armazenamento em nitrogênio líquido as amostras podem ser envasadas em palhetas de diferentes volumes e congeladas em caixas térmicas de poliestireno, refrigeradores programáveis, dry shippers ou botijões criogênicos. Após o descongelamento, uma alíquota do sêmen criopreservado é retirada para o cálculo da dose inseminante e realização da fertilização assistida artificial. Em seguida, os ovos fertilizados são tratados com uréia, NaCl e ácido tânico e transferidos para um sistema de incubação. Diante de uma variedade de protocolos relatados pela literatura, ainda é fundamental o aperfeiçoamento continuado destas biotécnicas para permitir o aprimoramento dos programas de reprodução de ciprinídeos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-06-02

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor (es)

1 2 3 > >>