CONDIÇÕES HIGIÊNICO-SANITÁRIAS DO COMÉRCIO DE ALIMENTOS EM FEIRA DE ARTE E ARTESANATO, RECIFE-PE

  • Fernanda Maria Lino Moura Universidade Federal Rural de Pernambuco

Resumo

A Feira de Arte e Artesanato de Boa Viagem em Recife – PE é bastante visitada em função principalmente do seu comércio de comidas típicas. Considerando, entre outros aspectos, o risco constante de contaminação alimentar existente no local, objetivou-se avaliar as condições higiênico-sanitárias deste comércio de alimentos. Para tanto, utilizou-se um roteiro de inspeção baseado na lista de verificação contida na Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) nº 275/02 e nas determinações da RDC nº 216/04, ambas do Ministério da Saúde. O roteiro de inspeção foi dividido em quatro blocos: Alimento expostos à venda e/ou ao consumo; Preparo do alimento; Manipuladores de alimentos; e Instalações da barraca. A partir dos resultados obtidos, as barracas foram classificadas em três grupos de acordo com a porcentagem dos itens atendidos. Após a análise dos resultados, verificou-se que 1/4 (25%) dos blocos apresentaram alto índice de atendimento aos itens avaliados, e os outros 3/4(75%) médio e baixo atendimento. Logo, são grandes as possibilidades de contaminação dos alimentos e, consequentemente, a ocorrência de doenças transmitidas por alimentos. Faz-se necessário, portanto, que ocorram mudanças para a adequação desses serviços de alimentação à legislação vigente através de melhorias na infraestrutura do local, capacitação dos manipuladores e ação conjunta dos órgãos fiscalizadores, a fim de oferecer alimentação segura para população. Palavras-chave: Boas práticas de fabricação; Doenças transmitidas por alimentos; Feiras livres; Legislação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Maria Lino Moura, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal, Programa de Pós- Graduação em Ciência animal Tropical - PGCAT
Publicado
2015-04-01
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa