Abscessos cutâneos múltiplos no pós-operatório de cão portador de Ehrlichiose subclínica

  • Juliana de Abreu Pereira Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, área de concentração Patologia e Ciências Clínicas (PPGMV), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Instituto de Veterinária (IV), BR 465 Km 7, Seropédica, RJ 23890-000, Brasil. *Autor para correspondência: julianabreu_vet@hotmail.com
  • Rita de Cássia Campbell Machado Botteon Docente, Departamento de Medicina e Cirurgia Veterinária, IV-UFRRJ, Seropédica, RJ.
  • Karine Kleine Figueiredo dos Santos Doutoranda em Clínica Médica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Patrícia de Oliveira Graduanda, Curso de Medicina Veterinária, IV-UFRRJ, Seropédica, RJ.
  • Milena Braghetto de Almeida Graduanda, Curso de Medicina Veterinária, IV-UFRRJ, Seropédica, RJ.
  • Flávia Rosental de Oliveira Pós Graduada em Clínica Médica de Pequenos Animais, Instituto Qualittas, São Paulo

Resumo

A Ehrlichiose canina, também conhecida como pancitopenia tropical dos cães, constitui uma enfermidade de grande prevalência em regiões de clima tropical como o Brasil. Diversos animais permanecem doentes na fase subclínica da doença. O presente estudo tem por objetivo relatar a ocorrência de infecção subclínica por Ehrlichia associada à presença de abscessos subcutâneos múltiplos. O cão apresentou infecção no tecido subcutâneo após procedimentos cirúrgicos; apesar da avaliação hematológica normal no momento pré-cirúrgico. O envolvimento do gênero Ehrlichia foi confirmado apenas após repetição seriada do hemograma. Sugere-se que imunossupressão gerada pela Ehrlichiose subclínica possibilitou a ocorrência das infecções cutâneas caracterizando um processo infeccioso misto neste paciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-07-01
Seção
Clinical Reports / Casos Clínicos