DISPLASIA FOLICULAR DO PELO PRETO EM CANINO

  • THALITA PRISCILA PERES SEABRA DA CRUZ Universidade Federal de Mato Grosso
  • Rita de Cássia da Silva Machado Neves Universidade Federal Fluminense
  • Felipe Augusto Constantino Seabra da Cruz Universidade Federal de Mato Grosso
  • Samara Rosolem Lima Universidade Federal de Mato Grosso
  • Valéria Regia Franco Sousa Universidade Federal de Mato Grosso

Resumo

A displasia folicular do pelo preto (DFPP) é um distúrbio genético e raro onde os cães com pelagens bi ou tricolor perdem seus pelos apenas nas áreas de pelos pretos, em idade precoce, sem predileção racial e sexual. É um distúrbio familiar sem tratamento atualmente, onde são caracterizadas por aglomerados de melanina nos pelos, acúmulo de melanossomas nos melanócitos (macromelanossomas) e insuficiente transferência de melanina para os queratinócitos adjacentes. Este trabalho tem como objetivo relatar um caso atendido no Hospital Veterinário da Universidade Federal do Mato Grosso (HOVET-UFMT), em uma cadela da raça Basset Hound, apresentando queda de pelo nas regiões de pelos pretos, descamação, vesículas, pápulas e prurido leve. Através do histórico, achados clínicos, associados ao tricograma e histopatologia, foi estabelecido o diagnóstico de DFPP. Não existe tratamento específico para esta dermatopatia, entretanto, a melhora do quadro clínico pode ser observada com o tratamento paliativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

THALITA PRISCILA PERES SEABRA DA CRUZ, Universidade Federal de Mato Grosso
Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Mato Grosso (2013). Possui Residência Uniprofissional em Medicina Veterinária, atuando na área de clínica cirúrgica de pequenos animais na Universidade Federal de Mato Grosso. Atualmente cursa mestrado do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Mato Grosso na área de Clínica Médica e Cirúrgica, dos Animais Domésticos e Silvestres.
Rita de Cássia da Silva Machado Neves, Universidade Federal Fluminense
Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1990). Possui Especialização em Clínica e Cirurgia de Pequenos Animais (2009), Mestrado em Ciências Veterinárias (2010), ambos pela Universidade Federal de Mato Grosso e Especialização em Dermatologia Veterinária pela Universidade de São Paulo (2013). Médica Veterinária da UFMT desde o ano de 2001. Atualmente é Médica Veterinária da UFF.
Felipe Augusto Constantino Seabra da Cruz, Universidade Federal de Mato Grosso
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Mato Grosso (2011). Concluiu em 2014 o programa de Residencia Uniprofissional no Hospital Veterinário da Universidade Federal do Mato Grosso no setor de Clínica Médica de Pequenos Animais. Aprovado no edital para o Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Mato Grosso em mestrado da área de Clínica Médica e Cirúrgica, dos Animais Domésticos e Silvestres com início das aulas em março de 2014.
Samara Rosolem Lima, Universidade Federal de Mato Grosso
Possui graduação em Medicina Veterinaria pela Universidade Federal de Mato Grosso (2011) e residência em Patologia Animal no Hospital Veterinário da UFMT/Cuiabá - MT. Início em 2012 com conclusão em 2014. É mestranda em Ciência Animal, vinculada ao departamento de Patologia Veterinária, na UFMT/Cuiabá - MT.
Valéria Regia Franco Sousa, Universidade Federal de Mato Grosso
Graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal de Mato Grosso (1998), mestrado em Medicina Veterinária pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2001) e doutorado em Ciências Veterinárias pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2006). Atualmente é professora associada da Universidade Federal de Mato Grosso. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Clínica Veterinária, atuando principalmente nos seguintes temas: clínica médica de pequenos animais e leishmanioses.
Publicado
2015-10-01
Seção
Clinical Reports / Casos Clínicos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor (es)