EFICÁCIA IN VITRO DO ÓLEO ESSENCIAL DE CAPIM-LIMÃO (Cymbopogon flexuosus STEUD. WATS.) FRENTE A BACTÉRIAS ENTÉRICAS DE ORIGEM AVÍCOLA

  • Izabela Lorena Azevedo Universidade Federal de Minas Gerais
  • Anna Christina de Almeida Universidade Federal de Minas Gerais
  • Ernane Ronie Martins Universidade Federal de Minas Gerais
  • Wedson Carlos Lima Nogueira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Daniel Emygdio de Faria Filho Universidade de São Paulo
  • Stephanie Pedrosa Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais
  • João Paulo Bicalho Prates Universidade Federal de Minas Gerais
  • Cintya Neves de Souza Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

O uso de antimicrobianos como melhoradores de desempenho tem representado um risco à saúde pública devido à associação destes com o surgimento de resistência bacteriana e resíduos nos produtos. Como alternativa, pesquisas têm indicado a utilização de aditivos alimentares naturais, como o óleo essencial de capimlimão. Objetivou-se neste artigo avaliar a atividade antimicrobiana do óleo essencial de capim-limão (Cymbopogon flexuosus) frente a Staphylococcus aureus e Escherichia coli entéricas isoladas de aves de postura (Gallus gallus domesticus). Foram preparadas cinco concentrações do óleo essencial (160; 80; 40; 20 e 10 µL mL-1) e então realizados testes in vitro de difusão em disco e determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM) e da Concentração Bactericida Mínima (CBM). Os resultados indicaram que a concentração de 160 µL mL-1 propiciou os maiores diâmetros de halos de inibição na difusão em disco, diferindo-se estatisticamente das demais concentrações (p < 0,05). Houve efeito inibitório (CIM) a partir da concentração de 80 µL mL-1 de óleo para todas as bactérias mas a CBM não foi detectada. Conclui-se que o óleo essencial de capim-limão apresenta atividade antimicrobiana in vitro frente a S. aureus e E. coli isoladas de aves na concentração de 160 µL mL-1. Novos estudos são necessários para avaliar a eficácia do uso de doses superiores e indicar esse óleo como aditivo em dietas de aves.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Izabela Lorena Azevedo, Universidade Federal de Minas Gerais
Graduação em zootecnia e mestrado em Produção Animal pela UFMG, com ênfase em avicultura.
Anna Christina de Almeida, Universidade Federal de Minas Gerais
Professora do Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais (ICA/UFMG)
Ernane Ronie Martins, Universidade Federal de Minas Gerais
Professor do Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais (ICA/UFMG)
Wedson Carlos Lima Nogueira, Universidade Federal de Minas Gerais
Professor do Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais (ICA/UFMG)
Daniel Emygdio de Faria Filho, Universidade de São Paulo
Professor na Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da Universidade de São Paulo (FZEA/USP)
Stephanie Pedrosa Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais
Graduação em Zootecnia no Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais (ICA/UFMG)
João Paulo Bicalho Prates, Universidade Federal de Minas Gerais
Graduação em Agronomia no Instituto de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Minas Gerais (ICA/UFMG)
Cintya Neves de Souza, Universidade Federal de Minas Gerais
Graduada em Ciências Biológicas pela UNIMONTES, especialista em Tecnologia e Qualidade de Alimentos Vegetais e mestre em Microbiologia Agrícola pela UFLA.
Publicado
2016-03-04
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa