RASPA DA MANDIOCA PARA CODORNAS EM POSTURA

  • Adriana Aparecida Pereira UFAL
  • Diogo Augusto Ferreira UFAL-CECA
  • Dirceu Neutzling Griep Júnior UFS
  • Carolyny Batista Lima UFAL
  • Andressa Sousa de Moura UFAL-CECA
  • Dorgival Morais de Lima Júnior Universidade Federal de Alagoas

Resumo

Objetivou-se com esse estudo avaliar o efeito de níveis crescentes de inclusão da raspa da mandioca em rações de codornas japonesas, na fase de postura, sobre desempenho, qualidade dos ovos e viabilidade econômica das dietas. Foram utilizadas 200 codornas fêmeas (Coturnix japonica) distribuídas em 25 gaiolas. Cinco dietas experimentais foram formuladas com níveis crescentes (0, 6, 12, 18 e 24%) de inclusão de raspa da mandioca na matéria seca da ração. Foram realizadas coletas para analise das características de qualidade dos ovos e desempenho das aves. A inclusão da raspa de mandioca na dieta proporcionou comportamento quadrático (P < 0,05) para o consumo de ração e conversão alimentar por dúzia de ovos. A percentagem de postura foi de 93,55% e não foi influenciada (P > 0,05) pelos níveis de raspa. A inclusão da raspa de mandioca não influenciou (P > 0,05) na percentagem do albúmen, percentagem de gema, percentagem de casca nem na cor da gema. A inclusão de 24% de raspa de mandioca proporcionou menores custos com arraçoamento. Recomenda-se a inclusão de até 12% de raspa de mandioca na ração de codornas em postura. Níveis mais elevadas (18 e 24%) promovem aumento do consumo de ração, piora na conversão alimentar e redução do peso do ovo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Aparecida Pereira, UFAL
Professora Adjunta
Diogo Augusto Ferreira, UFAL-CECA
Mestre em Zootecnia
Dirceu Neutzling Griep Júnior, UFS
Mestrando em Zootecnia
Carolyny Batista Lima, UFAL
Professora Adjunta
Andressa Sousa de Moura, UFAL-CECA
Mestranda em Zootecnia
Publicado
2016-05-11
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa

Artigos mais lidos pelo(s) mesmo(s) autor(es)