QUALIDADE DE ATEMÓIA COLHIDA EM DOIS ESTÁDIOS DE MATURAÇÃO

  • Ana Veruska Cruz da Silva
  • Evandro Neves Muniz
Palavras-chave: atemóia, pós colheita

Resumo

Com a expansão da cultura da atemóia e aumento de seu consumo nos principais mercados brasileiros, há a necessidade do conhecimento da fisiologia pós-colheita desses frutos, bem como o emprego de tecnologias para aumentar sua vida útil. O objetivo do presente trabalho foi avaliar os atributos de qualidade da atemóia ‘Gefner’colhida em dois estádios de maturação – “de vez” e maduros. Os frutos, oriundos de plantio comercial localizado em Neópolis, SE, foram avaliados no dia da colheita e a cada três dias, mantendo-se a 25 ºC durante todo o experimento. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 4 (estádio de maturação x tempo de avaliação), com cinco repetições. As características avaliadas foram: cor da casca,, firmeza, perda de massa, coloração, sólidos solúveis (SS), acidez total titulável (ATT), pH e teor de vitamina C. A cor, a perda de massa e os teores de SS e a ATT da atemóia aumentaram durante o armazenamento, havendo diminuição no pH e uma drástica redução no teor de vitamina C. O tempo de armazenamento influenciou diretamente todas as características. Entre os estádios de maturação, apenas a firmeza diferiu significativamente e pode ser utilizada como indicativo de maturação.
Publicado
2011-09-14
Seção
Agronomia