FRUTOS-REFUGO DE MELÃO EM SUBSTITUIÇÃO AO FARELO DE TRIGO NA ALIMENTAÇÃO DE VACAS LEITEIRAS1

  • José Geraldo Medeiros Silva
  • Guilherme Ferreira da Costa Lima
  • Emerson Moreira de Aguiar
  • Marcelo de Andrade Ferreira
  • Adriano Henrique do Nascimento Rangel
  • Jorge Ferreira Torres
Palavras-chave: Cucumis melo. Formulação de rações. Resíduos agroindustriais. Subprodutos.

Resumo

O desempenho de vacas 5/8 Holandês-zebu em lactação, e a digestibilidade de dietas contendo níveis de 0%; 5,5%; 13,0%; 20,5% e 26,0% de frutos-refugo de melão (“Cucumis melo” L.), em substituição ao farelo de trigo (base MS), foram avaliados utilizando-se cinco vacas com média de peso de 380 kg e média de produção de leite diária de 10 kg. O delineamento experimental foi em quadrado latino (5x5), sendo cinco animais, cinco períodos e cinco níveis de inclusão de frutos-refugo de melão na dieta. Cada período experimental teve duração de 14 dias (sete destinados à adaptação dos animais às dietas e sete para coleta). Os consumos de matéria seca (MS), em kg/dia, %PV e em unidade de tamanho metabólico (g/kg0,75), matéria orgânica (MO), proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), carboidratos totais (CHT) e extrato etéreo (EE) em kg/dia, não foram influenciados pela inclusão de frutos-refugo de melão na dieta, apresentando valores médios de 12,52; 3,20; 142,42; 11,62; 1,29; 8,15; 10,21 e 0,41, respectivamente. A digestibilidade da proteína bruta (DPB) e fibra em detergente neutro (DFDN) diminuiu linearmente, a digestibilidade dos carboidratos não fibrosos (DCNF) aumentou linearmente e a estimativa dos nutrientes digestíveis totais (NDT) foi influenciada quadraticamente com a inclusão de frutos-refugo de melão na dieta. As produções de leite e leite corrigido para 4% de gordura (média 9,09 e 9,78 kg/dia, respectivamente) aumentaram linearmente com a inclusão de frutos-refugo de melão na dieta, indicando a possibilidade de utilização deste co-produto na alimentação de vacas leiteiras.
Publicado
2011-07-03
Seção
Zootecnia