TRATAMENTO DE SEMENTES COM INSETICIDA E A QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE SOJA

  • Lilian Gomes de Moraes Dan
  • Hugo de Almeida Dan
  • Gleberson Guillen Piccinin
  • Thiago Toshio Ricci
  • Alex Henrique Tiene Ortiz
Palavras-chave: Glycine max. Tratamento de sementes. Vigor. Germinação.

Resumo

O tratamento de sementes com inseticidas é uma prática rotineira que auxilia no controle de pragas iniciais de campo. No entanto são escassas as informações sobre os efeitos dos inseticidas sobre qualidade fisiológica de sementes de soja. Desta forma, este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito do tratamento de sementes com inseticidas sobre a germinação e vigor de sementes de soja. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualisado composto de sete tratamentos com quatro repetições. As sementes do cultivar M-soy-6101 foram tratadas com os inseticidas tiametoxam na dose de 0,15 kg de i.a./100 kg de sementes, fipronil 0,37 kg de i.a./100 kg de sementes, imidacloprido na dose de 0,10 kg de i.a./100 kg de sementes; [imidacloprido + tiodicarbe] na dose de 0,14 + 0,13 kg de i.a. ha-1, carbofuram na dose de 0,52 kg de i.a./100 kg de sementes, acefato na dose de 0,75 kg de i.a./100 kg de sementes e uma testemunha sem tratamento. As variáveis analisadas foram: germinação, velocidade de emergência, comprimento de raiz e de plântula e porcentagem de plântulas normais no teste de envelhecimento acelerado. Em casa de vegetação (vasos de 6 dm-3 de solo), foram obtidos os níveis de fitotoxidade, altura e massa seca da parte aérea. O tratamento com os inseticidas tiametoxam, fipronil e imidacloprido proporcionam adequada qualidade fisiológica das sementes, não interferindo negativamente no desenvolvimento inicial das plantas. Os inseticidas [imidacloprido + tiodicarbe], acefato e carbofuram prejudicam a germinação e o vigor de sementes de soja.
Publicado
2011-11-01
Seção
Agronomia