DESEMPENHO DE MUDAS DE MAMOEIRO CV. SUNRISE SOLO SOB DIFERENTES SUBSTRATOS ORGÂNICOS

  • Robson de Oliveira Galvão
  • Sebastião Elviro de Araújo Neto
  • Francisco Chagas Bezerra dos Santos
  • Sonaira Souza da Silva
Palavras-chave: Carica papaya L., adubação orgânica, vermicomposto, casca-de-coco.

Resumo

- O objetivo deste trabalho foi avaliar substratos compostos por resíduos orgânicos para produção de mudas de mamoeiro. Esta pesquisa foi conduzida em casa de vegetação no campus da Universidade Federal do Acre no período de setembro a dezembro de 2006. O experimento foi montado segundo delineamento inteiramente casualizado, com oito tratamentos e quatro repetições, sendo que cada unidade experimental foi constituída de 3 plantas. Os substratos avaliados foram: T1 = plantimax (tratamento controle), T2 = composto orgânico + casca de coco, T3 = composto orgânico + cama-de-frango + casca-de-arroz carbonizada, T4 = composto orgânico + esterco bovino + casca-de-arroz carbonizada, T5 = composto orgânico + húmus de minhoca + casca-de-arroz carbonizada, T6 = composto orgânico + húmus de minhoca + caroço de açaí triturado, T7 = composto orgânico + húmus de minhoca + casca de coco triturado, T8 = composto orgânico + esterco bovino + casca de coco triturado. Em todos os substratos, os constituintes foram empregados em proporções iguais, sendo ainda acrescidos, 10% de carvão vegetal triturado, 1,0 kg.m-3 calcário e 1,5 kg.m-3 de termofosfato, exceto no tratamento T1 (substrato comercial). As avaliações foram realizadas aos 70 dias após a semeadura, avaliando-se altura de plantas, massa da matéria fresca da parte aérea, massa da matéria seca da parte aérea, da raiz e total. Foi observado que os substratos 4 e 5 apresentaram melhor desempenho em relação às características da matéria fresca e seca da parte aérea, matéria seca da raiz e matéria seca total, mas não diferiu dos substratos 1 (testemunha), 2 e 8, quando analisou-se a altura da muda.
Publicado
2007-10-26
Seção
ARTIGOS CIENTÍFICOS