HIDRATAÇÃO DESCONTÍNUA NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE Mimosa caesalpiniifolia E Pityrocarpa moniliformis SOB ESTRESSE HÍDRICO

Palavras-chave: Fabaceae, Ciclos de hidratação, Ecofisiologia da germinação, Sementes florestais

Resumo

A utilização de ciclos de hidratação descontínua pode atuar na melhoria da germinação de sementes e crescimento inicial de plântulas sob estresse hídrico. Nesse sentido, objetivou-se avaliar o efeito da hidratação descontínua na germinação de sementes de Mimosa caesalpiniifolia e Pityrocarpa moniliformis sob estresse hídrico. Para isso, sementes dessas espécies foram submetidas a 0 (sem hidratação), 2 e 4 ciclos de hidratação e desidratação, com posterior germinação sob estresse hídrico simulado para os potenciais osmóticos 0,0 (água destilada); -0,2; -0,4; -0,6 e -0,8 MPa. As plântulas foram avaliadas por meio dos testes de germinação, índice de velocidade de germinação e comprimento de plântulas. A hidratação descontínua em sementes de M. caesalpiniifolia e P. moniliformis foi prejudicial à germinação e ao vigor de plântulas sob estresse hídrico. A utilização de dois ciclos em P. moniliformis favoreceu a germinação sob estresse hídrico mais severo (-0,8 MPa).

Referências

AMARO, H. T. R. et al. Testes de vigor para avaliação da qualidade fisiológica de sementes de feijoeiro. Revista de Ciências Agrárias, 38: 383-389, 2015.

AYRES, M. et al. BioEstat 5.3: aplicações estatísticas nas áreas das Ciências Biomédicas. Sociedade Civil Mamirauá: Belém, Pará-Brasil. 2007. 324 p.

AZERÊDO, G. A. et al. Germinação de sementes de Piptadenia moniliformis Benth. sob estresse hídrico. Ciência Florestal, 26: 193-202, 2016.

BASKIN, C. C; BASKIN, J. M. Seeds: ecology, biogeography, and evolution of dormancy and germination. 2. ed. San Diego, USA: Academic/Elsevier, 2014. 1602 p.

BEWLEY, J. D. et al. Seeds: physiology of development, germination and dormancy. 3. ed. New York: Springer, 2013. 392 p.

BRAZIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instruções para a análise de sementes de espécies florestais. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília: MAPA/ACS, 2013. 98 p.

BRAZIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília: MAPA/ACS, 2009. 399 p.

BRUCE, T. J. et al. Stressful “memories” of plants: evidence and possible mechanisms. Plant science, 173: 603-608, 2007.

FREITAS, T. P. et al. Morfologia e caracterização da germinação em função da posição das sementes no fruto de sabiá. Scientia Plena, 9: 1-9, 2013.

GUEDES, R. S. et al. Teste de comprimento de plântula na avaliação da qualidade fisiológica de sementes de Erythrina velutina Willd. Semina: Ciências Agrárias, 30: 793-801, 2009.

LABOURIAU, L. F. G. Germinação das sementes. Washington: Secretaria da OEA, 1983. 173 p.

LIMA, A. T.; MEIADO, M. V. Discontinuous hydration alters seed germination under stress of two populations of cactus that occur in different ecosystems in Northeast Brazil. Seed Science Research, 27: 292-302, 2017.

LIMA, A. T. et al. Does discontinuous hydration of Senna spectabilis (DC.) H.S. Irwin & Barneby var. excelsa (Schrad.) H.S. Irwin & Barneby (Fabaceae) seeds confer tolerance to water stress during seed germination? Journal of Seed Science, 40: 36-43, 2018.

MAGUIRE, J. D. Speed of germination aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, 2: 176-77, 1962.

MARCOS-FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. 2. ed. Londrina, PR: ABRATES, 2015. 660 p.

MASETTO, T. E. et al. Condicionamento osmótico de sementes de Sesbania virgata (CAV.) PERS (Fabaceae). Cerne, 19: 629-636, 2013.

SANTOS, A. P.; MEIADO, M. V. Influência da hidratação descontínua na germinação de sementes e no crescimento inicial de plântulas de Amburana cearensis (Allemão) A.C. Sm. (Fabaceae). Gaia Scientia, 11: 19-25, 2017.

SOUSA, E. C. et al. Physiological changes in Mimosa caesalpiniifolia Benth. seeds from different sources and submitted to abiotic stresses. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 22: 383-389, 2018.

VILLELA, F. A. et al. Tabela de potencial osmótico em função da concentração de Polietileno Glicol 6.000 e da temperatura. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 26: 1957-1968, 1991.

VIRGENS, I. O. et al. Comportamento fisiológico de sementes de Myracrodruon urundeuva Fr. All. (Anacardiaceae) submetidas a fatores abióticos. Ciência Florestal, 22: 681-692, 2012.

Publicado
2020-05-22
Seção
Nota Técnica