PROPAGAÇÃO SEMINÍFERA DE Cordia oncocalyx (Allemão) Baill. E CARACTERIZAÇÃO BIOMÉTRICA DE DIÁSPOROS E SEMENTES

Palavras-chave: Biometria digital. Germinação in vitro. Conservação de Germoplasma. Produção de mudas.

Resumo

Cordia oncocalyx Allemão Baill., conhecida popularmente como pau-branco, é uma espécie nativa da caatinga, com potencial socioeconômico e ambiental, entretanto, são escassos estudos silviculturais sobre a espécie. Portanto, objetivou-se analisar no presente trabalho as características biométricas dos diásporos e sementes por meio da biometria manual e pelo processamento digital de imagens, com o intuito de compará-las, bem como avaliar a germinação in vitro e emergência ex vitro de C. oncocalyx. Na avaliação da biometria, foram utilizados 300 diásporos e 300 sementes, aplicando-se a biometria manual e a digital. Posteriormente, foi realizada a emergência ex vitro, testando a escarificação mecânica (escarificação em diferentes regiões do diásporo) e química (imersão em ácido sulfúrico por 90 e 180 min). Por fim, testou-se a germinação in vitro, utilizando diferentes composições do meio de cultura M&S e adição de sacarose. Os resultados demonstraram que o processamento digital de imagens é uma técnica viável e rápida na obtenção dos parâmetros biométricos de frutos e sementes de C. oncocalyx. Os tratamentos químicos e mecânicos nos diásporos não influenciaram na emergência das sementes (0,33%). A composição do meio de cultura influenciou na porcentagem de germinação, sendo o valor máximo observado de 96% com 6 g/L de sacarose e 0,90 g/L de meio M&S. Assim, a propagação seminífera de C. oncocalyx pode ser realizada com sucesso quando as sementes são germinadas in vitro e o processamento digital de imagem denota solidez e aplicabilidade com vistas à avaliação de parâmetros quantitativos de sementes e frutos da espécie.

Referências

ARENCIBIA, A. D. et al. Establishment of photomixotrophic cultures for high-scale micropropagation by temporary immersion bioreactors (TIBs) in plant commercial species. Acta Horticulturae, 1224: 203–208, 2018.

BARROS, H. S. D. et al. Fruit and seed morfometry, seed germination and seedling vigor of Parkia gigantocarpa. Floresta, 50: 877-886, 2020.

BEWLEY, J. D.; BLACK, M. Seeds: physiology of development and germination. 2. ed. New York: Plenum Press, 1994. 445 p.

BEZERRA, F. T. C. et al. Biometria de frutos e sementes e tratamentos pré-germinativos em Cassia fistula L. (Fabaceae-Caesalpinioideae). Ciências Agrárias, 35: 2273-2285, 2014.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instruções para análises de sementes de espécies florestais. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília: MAPA/ACS, 2013. 98 p.

BRITO, L. B. M.; ARAÚJO, F. S. Banco de sementes de Cordia oncocalyx Allemão em uma área de caatinga sobre planossolo. Revista Caatinga, 22: 206-212, 2009.

CARVALHO, P. E. R. Pau-branco-do-Sertão (Auxemma oncocalyx). Colombo: Embrapa Florestas, 2008. 6 p.

CERVANTES, E.; MARTÍN, J. J.; SAADAOUI, E. Updated methods for seed shape analysis. Scientifica,1: 1-10, 2016.

CORREIA, L. A. D. S. et al. Morphometric descriptors and physiological seed quality for selecting Aspidosperma pyrifolium Mart. matrix trees. Revista Caatinga, 32: 751-759, 2019.

DUTRA, T. R. et al. Emergência e crescimento inicial da canafístula em diferentes substratos e métodos de superação de dormência. Revista Caatinga, 25.: 65-71, 2012.

EMERY, N. J.; OFFORD, C. A. Environmental factors influencing fruit production and seed biology of the critically endangered Persoonia pauciflora (Proteaceae). Folia Geobotanica, 54: 99-113, 2019.

FELIX, F. C. et al. Biometria de sementes de espécies florestais da Caatinga por meio da análise de imagens. Informativo Abrates, 28: 46-50, 2018.

FELIX, F. C. et al. Biometry of Pityrocarpa moniliformis seeds using digital imaging: implications for studies of genetic divergence. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, 15: 1-8, 2020.

FERREIRA, T.; RASBAND, W. ImageJ: user guide (IJ 1.46r), 2012. 198 p.

FREIRE, F. C. J. et al. Estudo da germinação e de alguns fatores condicionantes de semente de Adenanthera pavonina L. e sua importância para a recuperação de áreas degradadas. Brazilian Journal of Development, 5: 25958-25971, 2019.

KAVERI, S.; RAO, S. In vitro seed germination and Embryo Culture in Nothapodytes foetida (Wight) Sleumer. International Letters of Natural Sciences, 48: 23-31, 2015.

KONÉ, M. et al. In vitro seeds germination and seedling growth of Bambara groundnut (Vigna subterranea (L.) Verdc.(Fabaceae)). The Scientific World Journal, s/v: 1-8, 2015.

LEÃO, N. V. M. et al. Colheita de sementes e produção de mudas de espécies florestais nativas. 2. ed. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2015. 52 p.

LEMBRECHTS, R. et al. Sugar and starch dynamics in the medium-root-leaf system indicate possibilities to optimize plant tissue culture. Scientia Horticulturae,v. 224, p. 226–231, 2017.

LEMES, C. S. R. et al. Meios de cultivo e sacarose no crescimento inicial in vitro de Miltonia flavescens. Ciência Rural, 46: 499-505, 2016.

LIU, H. et al. A fast generation cycling system for oat and triticale breeding. Plant Breeding, 135: 574-579, 2016.

MAGUIRE, J. D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, 2: 176-177, 1962.

MAIA, G. N. Caatinga árvores e arbustos e suas utilidades. 2 ed. Fortaleza, CE: Printcolor Gráfica e Editora, 2012. 413 p.

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Londrina: Abrates, 2015. 659 p.

MENEGATTI, R. D. et al. Genetic divergence among provenances of Mimosa scabrella Benth. based on seed analysis. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, 12: 366-371, 2017.

MURASHIGE T.; SKOOG, F. A revised medium for rapid growth and bioassays with tobacco tissue cultures. Physiologia Plantarum 15: 473-497, 1962.

OLIVEIRA, C. S. et al. Testes de vigor em sementes baseados no desempenho de plântulas. Revista Científica Internacional, 2: 1-21, 2009.

PEREIRA, M. O. P.; NAVROSKI, M. C.; REINIGER, L. R. S. Multiplicação in vitro de ipê-amarelo (Handroanthus chrysotrichus). Nativa, 3: 59-63, 2015.

PIERINE, F. R.; GIANINI, P. F.; MORAES, Cristiano P. Germinação e crescimento de plântulas in vitro de Muntingia calabura L.(Muntingiaceae) submetida a diferentes meios de cultivo. Série Botânica, 74: 1-8, 2019.

SILVA, D. D. A. et al. Temperatura e substrato para o teste de germinação de sementes de tamarindo. Revista Espacios, 38: 4-14, 2017.

SOUZA, L. M. et al. Influence of sucrose on growth and profile of photosynthetics pigments in two arboreal species cultivated in vitro. Brazilian Journal of Development, 6: 1916-1626, 2020.

VENKATESAN, S.; SUJATHA, K. Characterization of Barnyard Millet Cultivars using Seed Image Analysis. Seed Research, 45: 1-3, 2018.

Publicado
2021-12-22
Seção
Ciências Florestais