SELEÇÃO DE GENÓTIPOS SUPERIORES DE VARIEDADES CRIOULAS DE FEIJÃO-FAVA POR ABORDAGEM MULTIVARIADA

Palavras-chave: Programas de melhoramento. Diversidade genética. Recursos genéticos.

Resumo

O desenvolvimento de programas de melhoramento genético requer o conhecimento dos níveis de diversidade presente nas populações, desse modo o objetivo desse estudo foi caracterizar com base em descritores morfológicos a diversidade genética de variedades crioulas de feijão-fava (Phaseolus lunatus L.). A diversidade genética foi estimada a partir dos métodos multivariados que selecionaram variedades crioulas atendendo tanto os agricultores como o mercado consumidor. De acordo com as características morfológicas propostas pelo Biodiversity International, os genótipos UFPI-667 e UFPI-682 são os mais divergentes e apresentam alto potencial para serem utilizados em cruzamentos por serem geneticamente distantes e complementares. A análise de componentes principais detectou associações fenotípicas positivas e significativas entre as variáveis: comprimento da vagem, largura da vagem e produção de grãos. Ao usar métodos multivariados, as variedades crioulas UFPI-666, UFPI-650, UFPI-651, UFPI-687, UFPI-658, UFPI-673, UFPI-667 e UFPI-674 são candidatos à seleção por apresentarem ciclos mais curtos e maiores produções de grãos, características importantes para o melhoramento do feijão-fava. Este estudo mostrou que as análises multivariadas podem ser usadas como uma ferramenta eficaz para encontrar características potenciais em feijão-fava e pode auxiliar os melhoristas de feijão-fava na seleção de variedades locais superiores. Os acessos UFPI-667 e UFPI-682 podem ser indicados como genitores em programas de melhoramento genético, pois são distantes geneticamente e complementares em suas características.

 

Referências

BARREIRO-NETO, M. et al. Características morfológicas e produtivas em acessos de feijão-fava consorciados. Revista Tecnologia & Ciência Agropecuária, 9: 23-27, 2015.

BERTINI, C. H. C. M. et al. Análise multivariada e índice de seleção na identificação de genótipos superiores de feijão-caupi. Acta Scientiarum. Agronomy, 32: 613-619, 2010.

BIOVERSITY INTERNATIONAL. Guidelines for the development of crop descriptor lists. Bioversity Technical Bulletin Series, 12: 2-2, 2007.

BRITO, M. V. et al. Univariate and multivariate approaches in the characterization of lima bean genotypes. Revista Caatinga, 33: 571-578, 2020.

CARMO, M. D. S. D. et al. Genetic variability in subsamples of determinate growth lima bean. Crop Breeding and Applied Biotechnology, 13: 158-164, 2013.

COELHO, C. M. M. et al. Diversidade genética em acessos de feijão (Phaseolus vulgaris L.). Ciência Rural, 37: 1241-1247, 2007.

CRUZ, C. D.; REGAZZI, A. J.; CARNEIRO, P. C. S. Modelos biométricos aplicáveis ao melhoramento genético. 4 ed. Viçosa, MG: UFV, 2012, 514 p.

DEEPIKA, K. et al. Multivariate analysis of geographically diverse rice germplasm for genetic improvement of yield, dormancy and shattering-related traits. Plant Genetic Resources, 19: 144-152, 2021.

GONÇALVES, G. M. C. et al. Genetic dissimilarities between fava bean accessions using morphoagronomic characters. Revista Caatinga, 32: 1125-1132, 2019.

GRIGOLO, S. et al. Implicações da análise univariada e multivariada na dissimilaridade de acessos de feijão comum. Revista de Ciências Agroveterinárias, 17: 351-360, 2018.

GUIMARÃES, W. N. R. et al. Caracterização morfológica e molecular de acessos de feijão-fava (Phaseolus lunatus L.). Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 11:37-45, 2007.

HASSANPOUR, F.; SAHHAFI, S. R. Genetic variation in some Iranian bitter vetch (Vicia ervilia L.) landraces based on agronomic-morphological traits for use in breeding program in Rafsanjan. Genetic Resources and Crop Evolution, 67: 2087-2100, 2020.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Banco de dados agregados: pesquisa: produção agrícola. Piauí, 2018. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br>. Acesso em: 23 nov. 2018.

JESUS, L. D. G. A. et al. Eficiência de testes colorimétricos para determinação da viabilidade do pólen em acessos de feijão-fava (Phaseolus lunatus L). Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, 8: 1-8, 2018.

LOPES, A. C. A.; ARAÚJO, A. S. F.; GOMES, R. L. F. Phaseolus lunatus: diversity, growth and production. Nova Publishers, 2015. 175 p.

MAIA, M. C .C. et al. Principal component and biplot analysis in the agro-industrial characteristics of Anacardium spp. European Scientific Journal, 15:21-31, 2019.

MAIA, M. C. C. et al. Early selection in a population of the mangaba (Hancornia speciosa Gomes). Revista Agro@mbiente On-line, 14: 1-13, 2020.

MARTÍNEZ-NIETO, M. S. et al. Resilience Capacity Assessment of the Traditional Lima Bean (Phaseolus lunatus L.) Landraces Facing Climate Change. Agronomy.10: 758-773, 2020.

MORRISON, D. F. Multivariate statistical methods. 2. ed. Singapore: McGraw-Hill, 1976. 415 p.

PATERNIANI, E.; NASS, L. L.; SANTOS, M. X. O valor dos recursos genéticos de milho para o Brasil: uma abordagem histórica da utilização do germoplasma. In: UDRY, C. W.; DUARTE, W. (Org.) Uma história brasileira do milho: o valor dos recursos genéticos. Brasília, DF: Paralelo, 2000. v. 15, p. 11-41.

PENHA, J. S. et al. Estimation of natural outcrossing rate and genetic diversity in Lima bean (Phaseolus lunatus L. var. lunatus) from Brazil using SSR markers: implications for conservation and breeding. Genetic Resources and Crop Evolution, 64: 1355-1364, 2017.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. R (2018): a language and environment for statistical computing. Vienna: R Foundation for Statistical Computing.

RODRIGUES, L. S. et al. Divergência genética entre cultivares locais e cultivares melhoradas de feijão. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 37: 1285-1294, 2002.

ROSA, T. L. M. et al. Biometry and genetic diversity of paradise nut genotypes (Lecythidaceae). Pesquisa Agropecuária Brasileira, 54:1-9, 2019.

ROHLF, F. J. Esquemas de cluster hierárquico adaptáveis. Systematic Biology, 19: 58-82, 1970.

SÁNCHEZ-NAVARRO, V. et al. 2019. Comparing legumes for use in multiple cropping to enhance soil organic carbon, soil fertility, aggregates stability and vegetables yields under semi-arid conditions. Scientia Horticulturae, 246: 835-841, 2019.

SILVA, V. B. et al. Diversidade genética e indicação de cruzamentos promissores entre acessos de feijão-fava (Phaseolus lunatus). Semina Ciencias Agrarias, 36: 683-692, 2015.

SILVA, R. N. O. et al. Phenotypic diversity in lima bean landraces cultivated in Brazil, using the Ward-MLM strategy. Chilean Journal of Agricultural Research, 77: 35-40, 2017.

SILVA, R. N. O. et al. High diversity of cultivated lima beans (Phaseolus lunatus) in Brazil consisting of one Andean and two Mesoamerican groups with strong introgression between the gene pools. Genetics Molecular Research, 18: 1-15, 2019a.

SILVA, S. I. A. et al. Uma Avaliação dos componentes de produção em variedades crioulas de fava cultivadas no Agreste da Paraíba. Revista de Ciências Agrárias, 42: 731-742, 2019b.

SOUSA, A. M. C. B. S. et al. 2020. Prediction of grain yield, adaptability, and stability in landrace varieties of lima bean (Phaseolus lunatus L.). Crop Breeding and Applied Biotechnology, 20: 1-7, 2020.

SNEATH, P. H.; SOKAL, R. R. The principles and practice of numerical classification. Numerical taxonomy, 573: 39-42 1973.

STOILOVA, T.; PEREIRA, G. Assessment of the genetic diversity in a germplasm collection of cowpea (Vigna unguiculata (L.) Walp.) using morphological traits. African Journal of Agricultural Research, 8: 208-215, 2013.

TAVARES, T. C. O. et al. Divergência genética entre cultivares de feijão comum cultivados no estado do Tocantins. Journal of Neotropical Agriculture, 5: 76-82, 2018.

ZARGAR, S. A. et al. Analysis of phenotypic diversity of apricot (Prunus armeniaca L.) accessions from Jammu and Kashmir, India. Plant Genetic Resources, 1: 1-13, 2021.

Publicado
2021-12-22
Seção
Agronomia