HOMOPARENTALIDADE E ADOÇÃO NO BRASIL: UMA REVISÃO DE LITERATURA

  • Gessica Raquel Clemente Rodrigues
  • Geovânia da Silva Toscano
Palavras-chave: homoparentalidade. Adoção. Brasil.

Resumo

Este artigo trata-se de uma revisão integrativa de literatura, que objetiva discutir a questão da homoparentalidade e adoção no Brasil. No tocante a metodologia, abarcou-se as produções acerca do tema dos últimos seis anos. Para tanto consultou-se as bases de dados Scielo e a Biblioteca Virtual em Saúde, a partir das palavras-chaves homoparentalidade e adoção. Como resultados encontrou-se 18 artigos com acesso completo, sendo eliminados os repetidos e que versavam sobre pesquisas fora do país. Identificou-se que estes trabalhos apontam como uma das possibilidades emergentes para as crianças/adolescentes que estão para adoção, de serem colocados em família substituta, é serem adotados por casais homoafetivos. Ficou nítido ainda, que tal possibilidade de constituição familiar foi e ainda é alvo de fortes questionamentos e preconceitos. Assim, conclui-se que existe a necessidade de se fazer novas considerações acerca das famílias homoparentais, já que elas revelam discussões complexas, por romperem com os arranjos familiares tidos como tradicionais. E como pode ser visto a literatura sobre esse tema no Brasil ainda tem sido relativamente silenciosa.

Referências

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Brasil, 1990.

CADORET, A. Famílias homoparentales: la clave del debate. In: Nuevas formas de família. Barcelona: Ajuntament de Barcelona, 2012.

CAVALCANTE, L.I.C.; MAGALHÃES, C.M.C.; PONTES, F.A.R. Abrigo para crianças de 0 a 6 anos: olhar sobre as diferentes concepções e suas interfaces. Mal Estar e Subjetividade, v.7, n.2, p. 329-352, 2007.

CECÍLIO, M. S.; SCORSOLINI-COMIN, F.; SANTOS, M. A. dos. Produção científica sobre adoção por casais homossexuais no contexto brasileiro. Estudos de Psicologia, v.18, n.3, p. 507-516, 2013.

CERQUEIRA-SANTOS, E.; JUSTIN, BOURNE. Estereotipia de Gênero nas Brincadeiras de Faz de Conta de Crianças Adotadas por Casais Homoparentais. Psico-USF, Bragança Paulista, v. 21, n. 1, p. 125-133, 2016.

CERQUEIRA-SANTOS, E.; SANTANA, G. Adoção Homoparental e Preconceito: Crenças de Estudantes de Direito e Serviço Social. Temas em Psicologia, v.23, n. 4, p.873-885, 2015.

COSTA, N.R.A.; ROSSETTI-FERREIRA, M.C. Acolhimento familiar: Uma alternativa de proteção para crianças e adolescentes. Psicologia: Reflexão e Crítica, v.22, n.1, p.111-118, 2009.

FARIAS, M. de O.; MAIA, A. C. B. Adoção por homossexuais: a família homoparental sob o olhar da Psicologia Jurídica. Curitiba: Juruá Editora, 2009.

FARINELLI, M. R.; MENDES, S. L. de M. Adoção por homoafetivos. Serviço Social e Realidade, v.17, n. 1, p. 182-196, 2008.

FONSECA, C. Homoparentalidade: Novas luzes sobre o parentesco. Revista Estudos Feministas, v.16, n. 3, p.769-783, 2008.

GATO, J.; FREITAS, D.; FONTAINE, A.M. Atitudes relativamente à homoparentalidade de futuros/as intervenientes da rede social .Psicologia, V. 26. n.1, p. 71-95,2012.

MACHIN, R. Homoparentalidade e adoção: (re) afirmando seu lugar como família. Psicologia & Sociedade, V.28, n.2, p.350-359, 2016.
MATIAS, D. Psicologia e orientação sexual: realidades em transformação. Análise psicológica, v. 25, n. 1, p. 149-152, 2007.

OLIVEIRA, C.A.; PEREIRA, E.G. Estudo sobre a Lei Nacional de Adoção: institucionalização, acolhimento familiar e cadastros. Rev Contextos Clínicos, v. 4, n.2, p.113-122,2011.

OLIVEIRA, S.V.; PRÓCHNO, C.C.S.C. A vinculação afetiva para crianças institucionalizadas à espera de adoção. Psicologia, Ciência e Profissão, v. 30, n.1, p. 62-84, 2010.

PAIVA, L. D. Adoção: significados e possibilidades. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004.

PATTERSON, C. J. Children of lesbian and gay parents. Current Direction in Psychological Science, v.15, n. 5, p. 241-244, 2006.

ROSA, J. M. et al. A Construção dos Papéis Parentais em Casais Homoafetivos Adotantes. Psicologia: Ciência e Profissão, v 36, n1, p. 210-223, 2016.

SANTOS, Y.G.DES; SCORSOLINI-COMIN,F.;SANTOS,M.A. Homoparentalidade Masculina: Revisando a Produção Científica. Psicologia: Reflexão e Crítica, v.26, n.3, p. 572-582, 2012.

SIQUEIRA, A.C.; DELL’AGLIO, D.D. O impacto da institucionalização na infância e na adolescência: uma revisão da literatura. Psicologia & Sociedade, V.18, n. , p.71-80, 2006.

TARNOVSKI, F. L. Pai é tudo igual? Significados da paternidade para homens que se autodefinem como homossexuais. In: Piscitelli, A.; Gregori, M.F., Carrara, Sérgio (Org.). Sexualidade e saberes: convenções e fronteiras. Rio de Janeiro: Garamond., p.385-414, 2004.

UZIEL, A. P. Homossexualidade e adoção. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

WAGNER, A. Desafios psicossociais da família contemporânea: pesquisas e reflexões. Porto Alegre, RS: Artmed, 2011.

WEBER, L. Pais e filhos por adoção no Brasil: características, expectativas e sentimentos. Curitiba: Juruá, 2006.
Publicado
16-10-2017