Determinação da taxa de resfriamento de diferentes meios de extração de calor e a influência sobre a dureza do aço ABNT 8620

  • Aline Maia Universidade Federal Rural do Semi-árido

Resumo

O meio e taxa de resfriamento do aço a partir da sua temperatura austenítica influencia na microestrutura e propriedades mecânicas resultantes. O estudo sobre as taxas dos meios de resfriamento ainda é precária na literatura, fazendo-se necessário o seu estudo. No presente trabalho foram realizadas extrações de calor no aço SAE 8620 a partir da sua temperatura de austenitização, em meios de água, salmoura e ar agitados moderadamente e severamente. A partir das curvas de resfriamento verificou-se que a agitação do meio de extração de calor tem influência na severidade dos mesmos, e que a salmoura e água agitadas severamente extraíram calor no mesmo intervalo de tempo, com diferentes taxas de resfriamento, sendo a água a maior delas, com taxa máxima de resfriamento obtida de 221,25°C/s a temperatura aproximada de 180°C. Em contrapartida, as durezas obtidas para os meios mais severos apesar de próximas, a salmoura agitada severamente possibilitou obter uma maior dureza média, que foi de 60,2 HRC. Com o presente trabalho foi possível, portanto, obter de forma satisfatória as curvas e taxas de resfriamento para ar, água e salmoura quando submetidos a condições de agitações moderadas e severas, para serem utilizadas em tratamentos térmicos por resfriamento contínuo.

Publicado
2020-09-18