A ATUALIDADE DA PEDAGOGIA DE PAULO FREIRE NA TRANSFORMAÇÃO DA EDUCAÇÃO NO SEMIÁRIDO NORTE-RIOGRANDENSE

  • Éder Jofre Marinho Araújo Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)
  • Rita Diana de Freitas Gurgel Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Resumo

 “Algo se move”, pode ser a máxima da constatação das ações empreendidas em Angicos/RN, a partir da instalação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus de Angicos, no sentido de reconstituir a importância da experiência pioneira do educador Paulo Freire, em 1963, conhecida como as “40 horas de Angicos”. Dentre as ações, destaca-se a construção do Memorial Paulo Freire: Museu e Centro de Formação, que consiste em um empenho e comprometimento da Universidade no tocante à responsabilidade social, à preservação da memória histórica, de fomento à cultura e de melhoria dos indicadores sociais da região do Semiárido Brasileiro (SAB). Neste artigo delinearemos acerca das ações empreendidas pela UFERSA (Memorial Paulo Freire e realizações de eventos) e de outras que estão em processo de construção (participação na elaboração dos planos estadual e municipal de alfabetização e comemorações dos 50 Anos das 40 Horas). São ações que constituem um amplo projeto que busca construir o senso de identificação e pertença dos angicanos e dos norte-riograndenses com o maior projeto de alfabetização e de politização de adultos com vistas à construção de uma sociedade mais justa e democrática. 

Palavras-chave: Paulo Freire. 40 Horas de Angicos. Alfabetização de Adultos.

Biografia do Autor

Éder Jofre Marinho Araújo, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Doutor em Filosofia. Professor-adjunto da UFERSA, Campus de Angicos/RN e Membro do Grupo de Pesquisa “Paulo Freire: Gnoseologia, Realidade e Educação”.

Rita Diana de Freitas Gurgel, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Doutora em Educação. Professora-adjunta da UFERSA, Campus de Angicos/RN, Líder do Grupo de Pesquisa “Paulo Freire: Gnoseologia, Realidade e Educação”. 

Referências

ANGICOS (Município). Secretaria Municipal de Educação. Censo da rede municipal de ensino. Angicos, RN: [s.n.], 2011.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2012.

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE EDUCAÇÃO DE ADULTOS (CONFITEA). Declaração de Hamburgo: agenda para o futuro. Brasília: SESI; UNESCO, 1999. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2012.

CRUZ, Priscila; MONTEIRO, Luciano (Org.). Anuário Brasileiro da Educação Básica 2012. São Paulo: Moderna, 2012.

CUNHA, Luiz Antônio; GÓES, Moacyr de. O Golpe na educação. 3. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

FÁVERO, Osmar. Paulo Freire: primeiros tempos. Disponível em: . Acesso em: 4 dez. 2012.

FENANDES, Calazans; TERRA, Antonia. 40 horas de esperança. São Paulo: Ática, 1994.

FERRARI, Alceu. Igreja e desenvolvimento: o movimento de Natal. Natal: Fundação José Augusto, 1968.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 14. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

GERMANO, José Willington. Lendo e aprendendo: a Campanha de Pé no Chão. 2. ed. São Paulo: Autores Associados; Cortez, 1989.

______. Estado Militar e Educação no Brasil. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1994.

RIO GRANDE DO NORTE (Estado). Relatório do Programa RN Alfabetizado: 2012. Natal, RN: [s.n.], 2012.

RIBEIRO, Ricardo Alaggio. Aliança para o progresso e as relações Brasil-Estados Unidos. 2006. 375 f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, 2006.
Publicado
01-04-2013