Revista Informação em Cultura (RIC) https://periodicos.ufersa.edu.br/ric <p>A Revista Informação em Cultura - RIC, é um <strong>periódico Qualis B2</strong>, Semestral e de Fluxo Contínuo, produto do <strong>Grupo de Pesquisa em Cultura, Conhecimento e Sociedade (CCS-UFERSA/CNPq)</strong>. É uma fonte de informação interdisciplinar tendo como finalidade básica ser um espaço democrático para o campo da cultura nas suas mais diversas formas e manifestações.</p> <p>A RIC está presente nos seguintes <strong>Diretórios</strong> e <strong>Indexadores</strong> em:</p> <p><a href="https://search.crossref.org/?q=+2674-6549" target="_blank" rel="noopener">Crossref Metadata Search</a> | <a href="https://diadorim.ibict.br/handle/1/2019" target="_blank" rel="noopener">Diadorim</a> | <a href="https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&amp;user=hQggTSEAAAAJ" target="_blank" rel="noopener">Google Acadêmico</a> | <a href="https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=28417" target="_blank" rel="noopener">Latindex</a> | <a href="http://www.cnen.gov.br/centro-de-informacoes-nucleares/livre" target="_blank" rel="noopener">Livre/CNEN</a> | <a href="https://miguilim.ibict.br/handle/miguilim/8028" target="_blank" rel="noopener">Miguilim</a> | <a href="http://www.sindexs.org/JournalList.aspx?ID=6307" target="_blank" rel="noopener">Scientific Indexing Service</a> | <a href="https://www.scilit.net/journal/4261607" target="_blank" rel="noopener">Scilit</a> | <a href="https://www.sumarios.org/revista/revista-informa%C3%A7%C3%A3o-em-cultura-ric" target="_blank" rel="noopener">Sumários</a> | <a href="https://redib.org/" target="_blank" rel="noopener">Redib</a> | <a href="https://portal.issn.org/resource/ISSN/2674-6549" target="_blank" rel="noopener">The Global Indexing for Continuing Resources</a> | <a href="https://www.worldcat.org/title/revista-informacao-em-cultura-ric" target="_blank" rel="noopener">WorldCat</a> </p> Editora Universitária da UFERSA (EDUFERSA) pt-BR Revista Informação em Cultura (RIC) 2674-6549 Violência(s) Organizacionais e Representações de Violências https://periodicos.ufersa.edu.br/ric/article/view/12292 <p>Nosso objetivo com a produção deste artigo é o de conhecer as concepções de violência organizacional e representações de violência oriundos do trabalho de pesquisadores selecionados a partir do Catálogo de Teses e Dissertações da Capes. A partir da perspectiva de Booth et al (2012), encontramos como resultados: (1) A utilização do termo representações da violência em diversos títulos com foco majoritariamente na análise de conteúdo (Bardin, 2011) e (Bahktin, 2006) e (2) inexistência do termo violência organizacional como título de teses e dissertações vindos dos programas de pós-graduação em comunicação no país.</p> Rafael de Jesus Gomes Copyright (c) 2024 Licenças Creative Commons https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2024-06-30 2024-06-30 6 1 10.21708/issn2674-6549.v6i1a12292.2024 Abdias do Nascimento vai à escola https://periodicos.ufersa.edu.br/ric/article/view/12035 <p><strong>Português</strong></p> <p>Essa pesquisa tem como objetivo geral o enfrentamento ao racismo na educação, o que é necessário e urgente. Deste modo, realizamos a construção de uma proposta antirracista a partir de Abdias Nascimento (1914-2011) para o ensino de arte, a ser aplicada nos anos iniciais do Ensino Fundamental e/ou educação infantil. Além disso buscamos defender que esta questão deva ser enfrentada desde os anos iniciais da escolarização, para evitar e/ou minimizar violências racistas sofridas pelos estudantes negros desde a infância, enfatizamos que tal discussão não deva ser tratada somente com alunos de anos escolares mais avançados. Para isso, refletimos sobre vida de Abdias do Nascimento, as suas produções na pintura, no teatro, as suas ações como ativista, a sua atuação na Câmara e Senado Federal, reconhecendo que todas essas atividades foram permeadas pela luta antirracista. O referencial teórico deste trabalho se baseia em livros de autoria do próprio Abdias Nascimento (1976, 1986), catálogos de mostras sobre a sua produção artística – (Abdias, 2022; Abdias, 2019), em diálogo com teorias antirracistas, entre elas, Cavalleiro (2001; 2003), Silva (2001), Djamila Ribeiro (2019), Katiúscia Ribeiro (2019), bell hooks (2013) e Almeida (2019). Como conclusão esta pesquisa formulou o livro ilustrado“Abdias vai à escola” para ser usado como recurso pedagógico na aula de arte e através das ilustrações apresentadas envolver os alunos dos anos iniciais da escolarização no debate antirracista pela representação positiva de um cidadão negro brasileiro, artista e que militou contra o racismo por toda a sua vida.</p> <p><strong>Inglês</strong></p> <p>This research has as its general objective the confrontation with racism in education, which is necessary and urgent. In this way, we build an anti-racist proposal based on Abdias Nascimento (1914-2011) for teaching art to be applied in the early years of elementary school and/or early childhood education. We seek to defend that this issue must be faced from the early years of schooling, in order to avoid and/or minimize racist violence suffered by black students since childhood, we emphasize that such a discussion should not be addressed only with students from more advanced school years. For this, we reflect on the life of Abdias do Nascimento, his productions inpainting, in the theater, his actions as an activist, his performance in the Federal Chamber and Senate, recognizing that all these activities were permeated by the anti-racist struggle . The theoretical framework of this paper is based on books authored by Abdias Nascimento himself (1976, 1986), catalogs of exhibitions about his artistic production – (Abdias, 2022; Abdias, 2019), in dialogue with anti-racist theories, among them, Cavalleiro (2001; 2003), Silva (2001), Djamila Ribeiro (2019), Katiúscia Ribeiro (2019), bell hooks (2013) and Almeida (2019). As a conclusion, this research formulated the illustrated book called Abdias goes to school to be used as a pedagogical resource in art classes and, through the illustrations presented, involve students in the early years of schooling in the anti-racist debate for the positive representation of a black Brazilian citizen, artist and who militated against racism throughout his life.</p> Simone Rocha de Abreu Ubiratan Cruz de Almeida Júnior Copyright (c) 2024 Licenças Creative Commons https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2024-06-30 2024-06-30 6 1 10.21708/issn2674-6549.v6i1a12035.2024