DESEMPENHO AGRONÔMICO E QUALIDADE DOS FRUTOS DE MELÃO AMARELO ADUBADO COM DOSES DE NITROGÊNIO E POTÁSSIO

Autores

  • Luis Clenio Jário Moreira Department of Agronomy, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará https://orcid.org/0000-0001-9918-9744
  • Lucivânio Domingos da Silva Department of Agronomy, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará https://orcid.org/0000-0002-9725-2575
  • Beatriz Maia do Nascimento Department of Agronomy, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará https://orcid.org/0000-0002-0467-9239
  • André Jeffeson Barros da Silva Department of Agronomy, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará https://orcid.org/0000-0003-2776-4804
  • Adunias dos Santos Teixeira Department of Agricultural Engineering, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE https://orcid.org/0000-0002-1480-0944
  • Marcio Regys Rabelo de Oliveira Department of Agricultural Engineering, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE https://orcid.org/0000-0002-1150-1498

Palavras-chave:

Cucumis melo L.. Absorção de nutrientes. Nutrição mineral. Produtividade.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar os teores assimilados de elementos minerais, características de produtividade e qualidade do fruto de melão amarelo ‘Goldex’ fertirrigado com diferentes doses de nitrogênio e potássio em dois anos de cultivo na região da Chapada do Apodi-CE. O delineamento foi em blocos ao acaso em esquema fatorial 4x3 com quatro doses de nitrogênio (0%, 50%, 100%, 150% da dose recomendada) e três doses de potássio (0%, 100%, 150% da dose recomendada). Na parte aérea do melão, os maiores níveis de adubação nitrogenada (N Fert.) e potássica (K Fert.) proporcionaram um aumento do teor assimilado de nitrogênio (N) até 48 DAT e redução do teor assimilado de potássio (K) no final do ciclo (62 DAT). A produção máxima de massa seca da parte foi de 3,23 t ha-1 com uma adubação de 150 e 100 kg ha-1 de N e K, respectivamente. A produtividade de fruto comercial média obtida nos dois anos de cultivo foi 34,68 t ha-1 chegando a um valor máximo de 40,28 t ha-1 em adubação de 150 kg ha-1 de N e K. O teor de sólidos solúveis totais aumentou em função do aumento da N Fert. e K Fert. apresentando máximo valor 8,07 °Brix. Os modelos indicaram que o fator K Fert. foi determinante no aumento desta variável. Em futuros estudos é necessário aumentar as concentrações dos dois fatores a fim de otimizar a viabilidade máxima da produtividade e °Brix.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUIAR NETO, P. et al. Crescimento e acúmulo de macronutrientes na cultura do melão em Baraúna-RN e Petrolina-PE. Revista Brasileira de Fruticultura, 36: 556-567, 2014.

ANDRADE, A. R. S. et al. Application of multivariate statistics in the identification of biometric characteristics of production and quality of melon fruits. Revista Brasileira de Tecnologia Aplicada nas Ciências Agrárias, 10: 25-40, 2017.

ARAUJO, J. L.; OLIVEIRA, F. S.; OLIVEIRA, F. S. Partição de nutrientes na parte aérea do meloeiro ‘Goldex’ fertirrigado. Revista Agroambiente, 10: 299-308, 2016.

AZEVEDO, B. M. et al. Manejo da adubação potássica para o meloeiro amarelo na região litorânea do Ceará. Revista Brasileira de Ciências Agrárias. 10: 420-425, 2015.

BARDIVIESSO, D. M. et al. Adubação nitrogenada na produtividade e qualidade de melão amarelo 'Frevo' no município de Cassilândia-MS. Agrarian, 6: 140-147, 2013.

BOUZO, C. A., CÉCCOLI, G. Y MUÑOZ, F. Efecto del potasio y del calcio sobre el rendimiento y la calidad de Cucumis melo. Agriscientia, 35: 25-33, 2018.

BUDIASTUTI S. et al. A melhoria da qualidade do fruto de melão pela aplicação do fertilizante e giberelina. Journal of Agricultural Science and Technology, 2: 455-460, 2012.

CAMILI, E. C. et al. Desempenho de híbridos de melão amarelo na Baixada Cuiabana. Horticultura Brasileira, 29: 1823-1831, 2011.

CARVALHO, C. et al. Anuário brasileiro da fruticultura. Santa Cruz do Sul, RS: Editora Gazeta, 2017, 88 p.

CASTELLANOS, M. T. et al. Growth dynamics and yield of melon as influenced by nitrogen fertilizer. Scientia Agricola, 68: 191-199, 2011.

CAVALCANTI, N. M. S. DUTRA, A. F; MELO, A. S. Aspectos agronômicos do meloeiro ‘mandacaru’ cultivado em ambiente protegido sob irrigação. Irriga, 20: 261-272, 2015.

COELHO, E. L. et al. Qualidade do fruto de melão rendilhado em função de doses de nitrogênio. Bragantia, 62: 173-178, 2003.

CONDÉ, M. S. et al. Influência da aplicação de águas residuárias de criatório de animais no solo: atributos químicos e físicos. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, 2: 99-106, 2012.

COSTA, N. D. et al. Comportamento de cultivares de melão no Vale do São Francisco. Horticultura Brasileira, 19: 1-5, 2001. CD-ROM.

DALASTRA, G. M. et al. Produção e qualidade de três tipos de melão, variando o número de frutos por planta. Revista Ceres, 63: 427-450, 2016.

DAMASCENO, A. P. A. B. et al. Crescimento e marcha de absorção de nutrientes do melão cantaloupe tipo harper fertirrigado com doses de N e K. Revista Caatinga, 25: 137-146, 2012.

DANTAS NETO, J. et al. Teores de macronutrientes em folhas de goiabeira fertirrigada com nitrogênio. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 17: 962–968, 2013.

DECHEN, A. R.; NACHTIGALL, G. R. Micronutrientes. In: Fernandes, M. S. (Ed.). Nutrição mineral de plantas. Viçosa: SBCS, Cap. 13, p. 328-352, 2006.

DEMIRAL, M. A.; KÖSEOGLU, A. T. Effect of potassium on yield, fruit quality, and chemical composition of greenhouse-grown galia melon. Journal of Plant Nutrition, 28: 93-100, 2005.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, 35: 1039-1042, 2011.

FREITAS, L. D. A. et al. Crescimento e produção do meloeiro cultivado sob diferentes níveis de salinidade e nitrogênio. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 18, 20-26, 2014.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Sidra: sistema IBGE de recuperação automática. Produção Agrícola Municipal. Available at: < https://sidra.ibge.gov.br/tabela/5457>. Access in: Sep.28, 2021.

LESTER, G. E.; JIFON, J. L.; MAKUS, D. J. Impact of potassium nutrition on postharvest fruit quality: Melon (Cucumis melo L.) case study. Plant Soil, 335: 117-131, 2010.

LIN, D.; HUANG, D.; WANG, S. Effects of potassium levels on fruit quality of muskmelon in soilless medium culture. Scientia Horticulturae, 102: 53-60, 2004.

LIMA, C. E. P. et al. Productivity and quality of melon cultivated in a protected environment under different soil managements. Horticultura Brasileira, 35: 576-583, 2017.

LOBO, J. T. et al. Yield and Characteristics of Melon Fruits under Different Fertilization Management and Soil Cover. JEAI, 34: 1-9, 2019.

MALAVOLTA, E. et al. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2. ed. Piracicaba, SP: Associação Brasileira da Potassa e do Fosfato, 1997. 319 p.

MALVI, U. R. Interaction of micronutrients with major nutrients with special reference to potassium. Karnataka Journal. Agricultural Science, 24: 106-109, 2011.

MARTINEZ, H. E. P.; CARVALHO, J. G.; SOUZA, R. B. Diagnose foliar. In: RIBEIRO, A. C.; GUIMARÃES, P. T. G.; ALVAREZ, V. V. H. (Eds.). Recomendações para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais: 5ª aproximação. Viçosa, MG: SBSC, 1999. v. 1, cap. 18, p. 143-168.

MEDEIROS, J. F. et al. Crescimento e acúmulo de N, P e K pelo meloeiro irrigado com água salina. Horticultura Brasileira, 26: 452-457, 2008.

MORAIS, N. B. et al. Resposta de plantas de melancia cultivadas sob diferentes níveis de água e de nitrogênio. Revista Ciência Agronômica, 39: 369-377, 2008.

NASCIMENTO, C. S.; NASCIMENTO, C. S.; CECÍLIO FILHO, A. B. N: K ratio for phenological growth stages of net melon cultivated in NFT hydroponic system. Revista Caatinga, 33: 108–115, 2020.

NOWAKI, R. H. D. et al. Effect of nitrogen fertilization on yield and quality of watermelon, cv. top gun. Revista Caatinga 30: 164-171, 2017.

OLIVEIRA FILHO, J. N. et al. Yield and leaf concentrations of nutrients of melon crop and fertility of soil fertigated with N and K. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 24: 749-755, 2020.

OLIVEIRA, G. B. S. et al. Potassium nutrition as a strategy to mitigate salt stress in melon grown under protected cultivation. Semina: Ciências Agrárias, 42: 3219-3234, 2021.

OLIVEIRA, F. A. et al. Acúmulo e partição de matéria seca, nitrogênio e potássio pelo meloeiro fertirrigado. Bioscience Journal, 25: 24-31, 2009.

OLIVEIRA, S. R. et al. Marcha de absorção de nutrientes em meloeiro ‘goldex’ fertirrigado. Brazilian Journal of Developing, 6: 12654-12673, 2020.

PAULA J. A. A. et al. Metodologia para determinação das necessidades nutricionais de melão e melancia. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 15: 911–916, 2011.

PIMENTEL-GOMES, F. Curso de estatística experimental. 15. ed. Piracicaba, SP: FEALQ, 2009. 451 p.

PRECIADO-RANGEL, P. et al. Increasing doses of potassium increases yield and quality of muskmelon fruits under greenhouse. Horticultura Brasileira, 36: 184-188, 2018.

QUEIROGA, R. C. F. et al. Partição de assimilados e índices fisiológicos de cultivares de melão do grupo Cantalupensis influenciados por número e posição de frutos na planta, em ambiente protegido. Ceres, 55: 596-604, 2008.

RANGEL, P. P. et al. Increasing doses of potassium increases yield and quality of muskmelon fruits under greenhouse. Horticultura Brasileira, 36: 184-188, 2018.

RODRIGUES, E. N. S. et al. Influência de fontes de nitrogênio na biometria do melão Cantaloupe ‘Hy Mark’ sob as condições do Brejo Paraibano (Brasil). Revista Brasileira de Meio Ambiente, 7: 48-57, 2019.

SANTOS, A. F. et al. Qualidade de melão rendilhado sob diferentes doses nutricionais. Revista Verde, 6: 134–145, 2011.

SANTOS, H. G. et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 5.ed. Rio de Janeiro, RJ: EMBRAPA, 2018. 355 p.

SILVA, M. C. et al. Características produtivas e qualitativas de melão rendilhado adubado com nitrogênio e potássio. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 18: 581-587, 2014.

SOUSA, A. E. C. et al. Produtividade do meloeiro sob lâmina de irrigação e adubação potássica. Engenharia Agrícola, 30: 271-278, 2010.

SOUSA, D. M. G.; LOBATO, E. Correção da acidez do solo. In: SOUSA, D. M. G.; LOBATO, E. (Eds.). Cerrado: Correção do solo e adubação. Brasília, DF: Embrapa Planaltina, 2002. v. 1, cap. 8, p. 185-226.

SOUSA, V. F. et al. Efeitos de doses de nitrogênio e potássio aplicadas por fertirrigação no meloeiro. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 9: 210-214, 2005.

SYSTAT SOFTWARE INC. Table curve 3D Academic Edition. San Jose, CA: Systat Software Inc, 2021.

VAN BUEREN, E. T. L.; STRUIK, P. C. Diverse concepts of breeding for nitrogen use efficiency. A review. Agronomy for Sustainable Development, 37: 37-50, 2017.

WHITE, P. J.; KARLEY, A. J. Cellular biology of metals and nutrients. In: HELL, R.; MENDEL, R. R. (Eds.). Potassium. Berlin/Heidelberg, DE: Springer, 2010. v. 1. Cap. 9, p. 199-224.

YANG, X. et al. Efeitos do teor de potássio nas folhas na dinâmica de crescimento do melão e no desenvolvimento de um modelo de acoplamento de nitrogênio e potássio. HortScience, 54 , 1397-1408, 2019.

Downloads

Publicado

04-04-2022

Edição

Seção

Agronomia