QUALIDADE DE CAMARÃO (Litopenaeus vannamei) MINIMAMENTE PROCESSADO

  • Bárbara Camila Firmino Freire Aluna de Graduação em Biotecnologia. Universidade Federal Rural do Semi-Árido.
  • Karoline Mikaelle de Paiva Soares Professora, Departamento de Ciências Animais, UFERSA
  • Antônio Cleyton Arruda de Azevedo Costa Aluno de Graduação em Biotecnologia. Universidade Federal Rural do Semi-Árido.
  • Amanda Sabino de Souza Aluna de Graduação em Biotecnologia. Universidade Federal Rural do Semi-Árido.
  • Luana Kelly Carvalho da Silva Aluna de Graduação em Biotecnologia. Universidade Federal Rural do Semi-Árido.
  • Vilson Alves de Góis Professor, Departamento de Agrotecnologia e Ciências Sociais
  • Ana Carla Diógenes Suassuna Bezerra Professora, Departamento de Ciências Animais, UFERSA
  • Henrique Albano Nogueira Gomes Aluna de Graduação em Biotecnologia. Universidade Federal Rural do Semi-Árido.

Resumo

O presente estudo teve por objetivo investigar a influência da aplicação de lactato de sódio, ácido lático e ácido cítrico nas propriedades físico-químicas e microbiológicas do camarão (Litopenaeusvannamei). As amostras foram submetidas, logo após a coleta, ao processamento mínimo e dois tratamentos distintos: ausência de imersão em solução de ácidos orgânicos e lactato de sódio (controle) e imersão na solução de bioconservantes (tratado). As porções foram embaladas a vácuo e estocadas sob refrigeração. Durante o armazenamento, foram realizadas análises físico-químicas tais como o potencial hidrogeniônico, a capacidade de retenção de água, a perda de peso por cocção e cor. Foram também realizadas análises microbiológicas para contagem de bactérias aeróbicas mesófilas e psicrotróficas nos dias zero, dois e quatro, em três repetições por tratamento. Os dados obtidos foram avaliados pelo teste de t Student ao nível de 5% de significância. Os resultados obtidos comprovaram a eficácia do tratamento na preservação da qualidade do camarão, onde os resultados obtidos nas análises físico-químicas apresentaram melhores valores no grupo tratado quando comparado ao grupo controle, assim como para as análises bacteriológicas onde os resultados mostraram uma redução significativa no crescimento de microrganismos no grupo tratado quando comparado com o grupo controle.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-05-31
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa