GERMINAÇÃO DE SEMENTES E CRESCIMENTO DE PLANTAS IN VITRO DE CABEÇA-DE-FRADE (CACTACEAE)

Palavras-chave: Melocactus. Meio de cultura. Estabelecimento in vitro. Esterilização química.

Resumo

O gênero Melocactus (cabeça-de-frade) possui 32 espécies no Brasil, das quais M. glaucescens e M. paucispinus estão ameaçadas de extinção. O objetivo deste trabalho foi analisar o efeito de diferentes concentrações de sais do meio Murashige e Skoog (MS, MS/2 e MS/4) e sacarose (15 g L-1 e 30 g L-1) na germinação de sementes e crescimento de plantas in vitro de M. glaucescens e a eficiência da esterilização do meio de cultura com hipoclorito de sódio (NaOCl) na germinação de sementes e crescimento de plantas in vitro de M. glaucescens ao utilizar sementes, M. glaucescens e M. paucispinus ao utilizar o segmento apical do cladódio. Para M. glaucescens a germinação final nas diferentes concentrações de MS e sacarose, variou de 53,5 a 68.1% e os melhores resultados para o crescimento in vitro foram observados nas menores concentrações de sais (MS/2 e MS/4) e de sacarose (15 g L-1) com valores de comprimento da parte aérea de 9,70 e 10,76 mm, respectivamente. Não houve diferença na germinação das sementes e crescimento das plantas em meio químico e autoclavado. Conclui-se que, o uso da esterilização química com NaOCl em baixas concentrações de sais (MS/2 e MS/4) e sacarose (15 g L-1) são as mais indicadas para produção de plantas ornamentais germinadas in vitro e /ou segmento apical do cladódio de M. glaucescens e M. paucispinus, o que representa uma redução de custo no cultivo in vitro  dessas espécies.

 

Referências

BEWLEY, J. D. et al. Seeds: physiology of development, germination and dormancy. 3 ed. NewYork: Springer, 2013. 392 p.

BRAVO FILHO, E. S. et al. Germination and acclimatization of Melocactus sergipensis Taylor & Meiado. Iheringia, Série Botânica, 74: e2019009, 2019.

BRONDANI, G. E. et al. Chemical sterilization of culture medium: a low cost alternative to in vitro establishment of plants. Scientia Florestalis, 41: 257-264, 2013.

CASTRO, J. P. et al. In vitro germination and disinfestation of sweet cactus (Nopalea cochenillifera (L.) Salm Dyck). Acta Scientiarum Agronomy, 33: 509-512, 2011.

CARDARELLI, M.; BORGOGNONE, D.; COLLA, G. In vitro propagation of Obregonia denegrii Frič. (Cactaceae). Propagation of Ornamental Plants, 10: 29-36, 2010.

CORTÉS-OLMOS C. et al. In vitro germination and growth protocols of the ornamental Lophophora williamsii (Lem.) Coult. as a tool for protecting endangered wild populations. Scientia Horticulturae, 237: 120-127, 2018.

FERREIRA, D. F. Sisvar: um sistema computacional de análise estatística. Ciência e Agrotecnologia, 35: 1039-1042, 2011.

HUANG, H. P. et al. Germplasm preservation in vitro of Polygonum multiflorum Thunb Pharmacognosy Magazine, 10: 179-184, 2014.

IUCN. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2020.1. Available at: <https://www.iucnredlist.org/>. Accessed date: 22 apr. 2020.

LEMA-RUMIŃSKA, J.; KULUS, D. Induction of somatic embryogenesis in Astrophytum asterias (Zucc.) Lem. in the aspect of light conditions and auxin 2,4-d concentrations. Acta Scientiarum Polonorum - Hortorum Cultus, 11: 77-87, 2012.

LEMA-RUMIŃSKA, J.; KULUS, D., Micropropagation of cacti – a review. Haseltonia, 18: 46-63, 2014.

MACHADO, M. C. The genus Melocactus in eastern Brazil: part I - an introduction to Melocactus. British Cactus & Succulent Journal, 27: 1-16, 2009.

MEDEIROS, L. A. et al. In vitro propagation of Notocactus magnificus. Plant Cell Tissue and Organ Culture, 84: 165-169, 2006.

MURASHIGE, T.; SKOOG, F. A revised medium for rapid growth and bioassays with tobacco tissue cultures. Physiologia Plantarum, 15: 473-497, 1962.

OLIVEIRA, R. S. et al. Esterilização química e agentes geleificantes alternativos na propagação vegetativa in vitro do abacaxizeiro ‘Vitória’. Revista Brasileira de Fruticultura, 37: 819-826, 2015.

PÉREZ-MOLPHE-BALCH, E. et al. Tissue culture of ornamental cacti. Science in Agriculture, 72: 540–561, 2015.

PHILLIPS, G. C.; GARDA, M. Plant tissue culture media and practices: an overview. In Vitro Cell Developmental Biology - Plant, 55: 242-257, 2019.

RIBEIRO, J. M.; TEIXEIRA, S. L.; BASTOS, D. C. Cultivo in vitro de Sequoia sempervirens em meio de nutritivo esterilizado com hipoclorito de sódio. Ciência Florestal, 21: 77-82, 2011.

SANTOS, M. C. et al. Efeito da sacarose e do sorbitol na conservação in vitro de segmentos nodais de mangabeira. Revista Ciência Agronômica, 42: 735-741, 2011.

SANTOS, P. A. A. et al. Do diferente cultivation environments influence the germination and initial growth of three threatened Brazilian cacti species? South African Journal of Botany, 132: 363-370, 2020.

TAYLOR, N. P. et al. A new Melocactus from the Brazilian state of Sergipe. Bradleya, 32: 99–104, 2014.

TEIXEIRA, S. L. et al. Influence of NaClO on nutrient medium sterilization and on pineapple (Ananas comosus cv Smooth cayenne) behavior. Plant Cell Tissue and Organ Culture, 86: 375-378, 2006.

TEIXEIRA, S. L. et al. Utilização de hipoclorito de sódio na esterilização de meio de cultura para a multiplicação in vitro Eucalyptus pellita L. Ciência Florestal, 18: 185-191, 2008.

TORRES-SILVA, G. et al. In vitro shoot production, morphological alterations and genetic instability of Melocactus glaucescens (Cactaceae), an endangered species endemic to eastern Brazil. South African Journal of Botany, 115: 100–110, 2018.

ZAPPI, D.; TAYLOR, N. 2020. Cactaceae in Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Available at: <http://reflora.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB1558 Accessed date: 23 aug. 2020.

Publicado
2021-03-03
Seção
Agronomia