Ocorrência de Amblyomma auricularium (Conil, 1878) em tatu-galinha de vida livre (Dasypus novemcinctus) (Xenartra: Dasypodidae) no Ceará, Brasil

  • Josivania Soares Pereira Departamento de Ciências Animais da Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Zuliete Aliona Araújo de Souza Fonseca Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Thiago Fernandes Martins Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo (FMVZ-USP).
  • Wesley Adson Costa Coelho Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Weibson Paz Pinheiro Andre Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Ericka Natália Bessa Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Sílvia Maria Mendes Ahid Departamento de Ciências Animais da Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Resumo

A coleta sistemática de ixodídeos em mamíferos silvestres contribui com informações valiosas para o manejo de populações tanto em liberdade in situ como ex situ em parques zoológicos, criadores comerciais, conservacionistas e científicos. Dentre estes animais menciona-se o tatu-galinha, Dasypus novemcinctus, que quando em seu habitat natural ou de cativeiro podem ser acometidos por carrapatos que afetam sua saúde e bem-estar. Nesta linha, o presente trabalho objetivou fazer o registro da ocorrência de infestação por Amblyomma auricularium em D. novemcinctus em Russas, Estado do Ceará, Brasil. Os carrapatos foram recuperados de dois tatus mantidos sob condições naturais. Após as coletas, os animais foram soltos em seu ambiente e os ectoparasitos transferidos para frascos contendo álcool a 70% para posterior identificação taxonômica. Esta última foi realizada no Laboratório de Parasitologia Animal da Universidade Federal Rural do Semi-Árido com auxílio de chave dicotômica. Dos animais, recuperou-se 25 ixodídeos, sendo uma larva de Amblyomma sp., seis ninfas e dezoito carrapatos adultos (doze fêmeas e seis machos) identificados como A. auricularium. A ocorrência de A. auricularium é bastante conhecida parasitando tatus, contudo esta é a primeira vez que se registra a ocorrência desta espécie parasitando D. novemcinctus de vida livre nas condições semiáridas do Ceará, Brasil. Espera-se, estimular pesquisas com mamíferos silvestres de vida livre a fim de coletar, identificar e registrar espécies de ixodídeo, contribuindo com estudos epidemiológicos que possam esclarecer melhor as interações entre o meio ambiente, hospedeiros e os carrapatos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-12-20
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor (es)