Morfologia e segmentação pulmonar de raposas (Cerdocyon thous)

  • Alinne Kátia Fernandes Pereira Dantas Medica Veterinária do Centro Médico Veterinário Dr. Leonardo Torres, Patos, Paraíba, Brasil
  • Erivaldo Fernandes da Silva Aluno do curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Raphael Bernardo da Silva Neto Aluno do curso de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • José Rômulo Soares dos Santos Medico Veterinário, técnico do Laboratório de Anatomia Veterinária da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Jefferson Farias Cordeiro Pós-graduando do Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Moacir Franco Oliveira Professor do Departamento de Ciências Animais da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA)
  • Gildenor Xavier Medeiros Professor da Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Danilo José Ayres Menezes Professor da Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Resumo

Foram estudados oito pulmões de raposas capturadas no Estado da Paraíba, Brasil, com o intuito de descrever a anatomia do órgão e a disposição da arvore bronquial. Depois de retirado os pulmões da cavidade torácica, as peças foram fixadas com solução aquosa de formol a 10% e, após a descrição da morfologia externa do órgão, dissecou-se a arvore bronquial. Observou- se que os pulmões, direito e esquerdo, apresentaram um formato triangular com um ápice, uma base, faces costal, medial e diafragmática, e, margens dorsal, ventral e caudolateral. Cada pulmão mostrou-se divido por fissuras profundas em lobos, sendo que o pulmão direito apresentou quatro lobos, tais sejam, cranial, médio, caudal e acessório e o pulmão esquerdo mostrou apenas dois, o lobo cranial, dividido em duas porções (cranial e caudal) e o lobo caudal. A traquéia bifurcou-se sempre em dois brônquios principais, direito e esquerdo. O brônquio principal direito emitiu quatro brônquios lobares, um para o lobo cranial, um para o médio, um para o acessório e o destinado ao lobo caudal. Do brônquio principal esquerdo emergiu dois brônquios, um brônquio comum à porção cranial e caudal do lobo cranial e outro para o lobo caudal. O sistema de brônquios segmentares mostrou-se uma grande variação entre os pulmões estudados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo José Ayres Menezes, Professor da Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
Professor Adjunto II da Unidade Acadêmica de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Campina Grande. Atua na área de Morfofisiologia de animais domésticos e silvestres.
Publicado
2014-04-08
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa