Eficiência do Kit Embrapa de Ordenha Manual para Caprinos Leiteiros em propriedades do Rio Grande do Norte e do Ceará, Brasil

  • Marcela Oliveira Ramos Universidade Federal do Ceará
  • Alan Martins Mororó Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa/CNPC
  • Lilaine de Sousa Neres Universidade Federal do Pará, Pós graduação em Ciência Animal - UFPA/PPGCAN
  • José de Brito Lourenço Júnior Universidade do Estado do Pará, Centro de Ciências Naturais e Tecnologia - UEPA/CCNT
  • Lea Chapaval Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa/CPPSE

Resumo

Objetivou-se caracterizar a qualidade do leite de cabra obtido em propriedades leiteiras de base familiar nos Estados do Rio Grande do Norte e do Ceará, antes e após da adoção de boas práticas na ordenha sugerido pelo Kit Embrapa de Ordenha Manual para Caprinos Leiteiros. As amostras de leite para Contagem Total de Bactérias (CTB) foram coletadas após as ordenhas matinais, diretamente do latão, por um período de três dias antes e três dias após da adoção do Kit Embrapa. Os dados foram analisados estatisticamente pelo programa R, por meio do teste t de Student para amostras pareadas e comparação de médias por meio da transformação logarítmica neperiana. As médias encontradas foram de 5,2 x 105 UFC/mL e 4,1 x 105 UFC/mL para antes e depois do uso do kit, respectivamente. Os resultados permitem afirmar que a qualidade do leite caprino produzido nas propriedades produtoras de base familiar, em ambos os Estados, encontra-se dentro dos parâmetros de higiene e qualidade estabelecidos pela legislação, não observando diferença significativa antes e após o uso do kit tecnológico de ordenha. Contudo, há necessidade de melhorias no manejo higiênico-sanitário dos animais antes, durante e depois da ordenha para a obtenção de leite de melhor qualidade comercial, além de treinar e acompanhar a adoção de boas práticas pelos produtores rurais. Para melhor avaliação do Kit Embrapa recomenda-se um maior período de coleta de leite, entre seis e sete dias, antes e após a utilização do kit.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcela Oliveira Ramos, Universidade Federal do Ceará
Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Federal do Ceará (2008) e Mestrado na Universidade Federal do Ceará na área de Produção Animal, Ovinocaprinocultura (2010-2012). Tem experiência na área de Zootecnia em Ovinocaprinocultura atuando principalmente nos seguintes temas:sistemas de produção, manejo de caprinos e ovinos, análise microbiológica de leite e produtos derivados do leite .
Alan Martins Mororó, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa/CNPC
Possui graduação em Zootecnia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2007), Especialização em Vigilância Sanitária pelo Instituto Superior de Teologia Aplicada - INTA (2009) e Mestrado em Zootecnia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú/Embrapa Caprinos e Ovinos, com período sanduíche no Programa de Pós-graduação em Ciência Animal e Pastagens da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz-ESALQ (Universidade de São Paulo-USP) pelo Programa Nacional de Cooperação Acadêmica (PROCAD) (2012). Tem como linha de pesquisa a Produção de ruminantes, atuando principalmente nas seguintes áreas: Qualidade do leite, Microbiologia, e Boas Práticas Agropecuárias.
Lilaine de Sousa Neres, Universidade Federal do Pará, Pós graduação em Ciência Animal - UFPA/PPGCAN
Possui graduação em Tecnologia Agroindustrial pela Universidade do Estado do Pará (2012). Cursando Administração na Universidade Federal do Pará (4 Semestre). Tem experiência na área de Ciência e Tecnologia de Alimentos, com ênfase em Tecnologia de Alimentos, atuando principalmente nos seguintes temas: amazônia oriental, derivado lácteo, produto origem animal, fruticultura regional e pequenos produtores.
José de Brito Lourenço Júnior, Universidade do Estado do Pará, Centro de Ciências Naturais e Tecnologia - UEPA/CCNT
Engenheiro Agrônomo (UFRA - 1971), mestre em Nutrição Animal e Pastagens (USP - 1978) e doutor em Ciências Biológicas/Biologia Ambiental (UFPA - 1998). Atuou como pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Amazônia Oriental, por 35 anos (janeiro 1972 e abril 2007). Atualmente é Professor Adjunto da Universidade do Estado do Pará (UEPA/CCNT/DETA), professor/orientador na pós-graduação em Ciência Animal (mestrado/doutorado - UFPA/Embrapa/UFRA), na disciplina Bioclimatologia e Ambiência de Bovinos e Bubalinos no Trópico Úmido Brasileiro . É revisor nos periódicos científicos Revista Ciência Agronômica, editada pela UFC e Revista de Ciências Agrárias/Amazonian Journal of Agricultural Science, pela UFRA. É consultor da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Pará - FAPESPA/Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do Pará - SEDECT. Tem experiência na área de Zootecnia, com ênfase em Ecologia dos Animais Domésticos e Etologia, principalmente nos temas: Amazônia, sistemas silvipastoris, bubalinocultura, comportamento animal, ambiência, e sistemas sustentáveis na pequena propriedade. Participa, também, na linha de pesquisa sobre bioclimatologia e ambiência de bovinos e bubalinos na Amazônia brasileira, e estuda os efeitos do ambiente no seu comportamento e alimentação/nutrição, bem como na produção e avaliação de carne, leite e derivados.
Lea Chapaval, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa/CPPSE
possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Federal do Paraná (1997), mestrado em Nutrição Animal pela Universidade de São Paulo (1999), Doutorado em Ciências (Energia Nuclear na Agricultura) pela Universidade de São Paulo (2003) e Pos Doutorado em Microbiologia Molecular no Lindsley F. Kimball Research Institute/New York Blood Center (2013). Atualmente é Pesquisadora A da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, em São Carlos, SP (CPPSE). Tem experiência na área de Microbiologia Molecular e Ecologia Experimental de Micro-ganismos.
Publicado
2014-04-08
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa