VALOR NUTRICIONAL E DIGESTIBILIDADE DO GRÃO DE GIRASSOL EM RAÇÕES PARA FRANGAS E GALOS LABEL ROUGE

  • Raimunda Thyciana Vasconcelos Fernandes Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Alex Martins Varela de Arruda Prof. Dr. do Departamento de Ciências Animais da Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Marcelle Santana de Araújo Professora Dra. do Departamento de Ciências Animais da Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Aurora da Silva Melo Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Vanessa Raquel Morais de Oliveira Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Jéssica Berly Moreira Marinho Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Monik Kelly de Oliveira Costa Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Hiagos Felipe Firmino de Lima Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Resumo

Objetivou-se determinar o valor nutricional, a digestibilidade aparente dos nutrientes e a metabolização da energia do grão do girassol para aves Label Rouge. Foram realizados dois experimentos simultâneos onde o primeiro foi constituído por 40 frangas, em fase de recria, distribuídas em delineamento inteiramente casualisado, com dois tratamentos: uma ração controle (RCO), a partir da qual foram incluídas 20% (kg/kg) do grão de girassol (GG). O segundo experimento foi constituído por 10 galos, distribuídos em delineamento inteiramente casualisado, também com dois tratamentos: uma ração controle (RCO), a partir da qual foram incluídas 20% (kg/kg) do grão de girassol (GG). As aves foram alojadas individualmente em gaiolas metálicas adaptadas para coleta total de excretas. Os coeficientes de digestibilidade aparente (CDA) da ração com grão de girassol para frangas e galos foram respectivamente, de 82,36 e 76,84% para matéria seca (MS), 78,88 e 77,17% para proteína bruta (PB), 96,16 e 94,83% para extrato etéreo (EE), 20,44 e 19,41% para fibra em detergente neutro (FDN), 19,16 e 17,68% para fibra em detergente ácido (FDA), 73,54 e 71,40% para energia bruta (CMEB), 3.446 e 3.286 kcal/kg para energia metabolizável aparente (EMA) e disponibilidade de 12,03 e 10,44% para matéria mineral (MM). A inclusão de 20% de grão de girassol em rações propiciou uma redução da digestibildade aparente de todos os nutrientes, exceto para CDA do EE e EMA, seja para frangas ou galos. O valor de energia metabolizável aparente do grão de girassol para frangas e galos foi, respectivamente, 4.722 e 3.945 kcal/kg.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-04-01
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa