MONITORAMENTO DE FUNGOS MICOTOXÍGENOS EM PEIXES CULTIVADOS, NA ÁGUA E SUBSTRATO DE VIVEIROS EM FAZENDAS

  • Lourena Paz Soares Nunes Programa de Pós Graudação em Ciência Animal, Universidade Federal do Piauí- UFPI
  • Francisco das Chagas Cardoso Filho Programa de Pós Graudação em Ciência Animal, Universidade Federal do Piauí- UFPI
  • Amilton Paulo Raposo Costa Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí- UFPI
  • Maria Christina Sanches Muratori Departamento de Morfofisiologia Veterinária, Universidade Federal do Piauí- UFPI

Resumo

Os alimentos podem ser contaminados na produção, processamento, embalagem, transporte e consumo, por substâncias tóxicas ou microrganismos. Objetivou-se pesquisar a presença de fungos micotoxígenos em tilápias (Oreochromis sp.) cultivadas, na água e substrato de viveiros, em duas fazendas situadas em Teresina, PI. Foram utilizados doze amostras de cada propriedade, sendo, quatro amostras em três estágios de crescimento, totalizando 24 amostras. Realizou-se a contagem de fungos pela metodologia decimal seriada (10-1 a 10-3). Após análise dos resultados, observou-se que na propriedade “A” houve diferença na contagem de fungos nas amostras de tilápias com as maiores contagens na fase 2 de crescimento. As amostras de água dos viveiros apresentaram contagens semelhantes em todas as fases de cultivo em ambas às propriedades. As contagens de fungos nas amostras de substrato foram maiores na propriedade “B”. Esses fungos podem ser provenientes do ambiente ou ainda de fatores externos, como a ração. Comparando-se as amostras, os substratos apresentaram maior contaminação e variedade de espécies, provavelmente devido ao acúmulo de resíduos de ração e fezes que estão presentes na água. Concluiu-se que os sistemas de piscicultura possuem fungos micotoxígenos e que estes estão presentes nos peixes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-10-01
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa