AVALIAÇÃO SANITÁRIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS DOMICILIARES EM MUNICÍPIOS DO SEMIÁRIDO PARAIBANO

  • Monica Maria Pereira da Silva
  • José Tavares de Sousa
  • Beatriz Susana Ovruski Ceballos
  • Wanderson Barbosa da Silva Feitosa
  • Valderi Duarte Leite
Palavras-chave: meio ambiente, ovos de helmintos, qualidade sanitária

Resumo

Os objetivos deste trabalho consistem em identificar a prevalência de ovos de helmintos em resíduos sólidos orgânicos domiciliares gerados na zona urbana de municípios do semiárido paraibano. O trabalho foi realizado de junho a dezembro de 2006, em 30 domicílios localizados nos centros urbanos das cidades de Cabaceiras e Caraúbas e 50 domicílios na cidade de Queimadas. Foram coletados resíduos sólidos orgânicos em três semanas consecutivas e dias alternados (segunda, quarta e sexta-feira) na fonte geradora. Para quantificação dos ovos de helmintos coletaram-se três amostras compostas por cidade, resultantes de dez frações de resíduos sólidos orgânicos coletadas nos domicílios. A quantidade de ovos de helmintos variou de 12,82 a 14,39 ovos/gST, com viabilidade de 95,42%. Em ordem de prevalência, registraram-se Ancylostoma sp., Enterobius vermiculares, Fasciola hepatica e Ascaris lumbricoides. Os ovos de Ancylostoma sp. foram identificados em 100% das amostras examinadas. A péssima qualidade sanitária constatada para os resíduos sólidos orgânicos domiciliares em três cidades, localizadas geograficamente na região do semiárido paraibano sugerem que estes resíduos constituem importante fonte de contaminação ao meio ambiente e ao ser humano, requerendo o gerenciamento adequado.
Publicado
2010-08-01
Seção
Engenharia Agrícola