MOSCAS-DAS-FRUTAS (DIPTERA: TEPHRITIDAE) EM POMARES DA ÁREA URBANA NO NORTE DE MINAS GERAIS

  • Clarice Diniz Alvarenga
  • Delmácio Antunes Alves
  • Márcio Alves Silva
  • Elisângela Novais Lopes
  • Gleidyane Novais Lopes
Palavras-chave: Anastrepha. Ceratitis capitata. Frutíferas. Área urbana. Infestação.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi conhecer as espécies de moscas-das-frutas e plantas hospedeiras presentes em pomares domésticos cultivados na área urbana no norte de Minas Gerais. Foram selecionados 10 pomares domésticos com grande diversidade de espécies frutíferas, e que estavam distribuídas de forma equidistante na área urbana do município de Janaúba, MG. Semanalmente, foram realizadas coletas sistemáticas de moscas-das-frutas por meio da utilização de frascos caça-moscas do tipo McPhail e de frutos maduros ou em processo de amadurecimento, presentes nos pomares. Coletou-se um total de 7.016 tefritídeos obtidos a partir de frascos caça-mosca (5.226) e de frutos (1.790), deste total, 1.044 pertenciam ao gênero Anastrepha e 5.972 foram de Ceratitis capitata. O número de espécimes de C. capitata (85,1%) foi cerca de seis vezes superior ao de Anastrepha spp. (14,9%), evidenciando a preferência desta espécie por pomares domésticos de áreas urbanas. Oito espécies de Anastrepha ocorrem em pomares domésticos da área urbana de Janaúba, MG. Ceratitis capitata foi encontrada infestando 10 espécies de frutos hospedeiros, sendo seriguela e goiaba as principais. Nos frutos foram coletadas três espécies de Anastrepha (Anastrepha obliqua, A. sororcula e A. zenildae) as quais estiveram associadas a cinco espécies de frutíferas (acerola, goiaba, cajá-manga, seriguela e umbu). A espécie predominante do gênero Anastrepha foi A. obliqua, sendo umbu e seriguela os principais hospedeiros desta espécie na área urbana de Janaúba, MG.
Publicado
2010-08-01
Seção
Agronomia