HÁ VARIABILIDE GENÉTICA EM ACESSOS DE COQUEIRO-ANÃO CONSERVADOS NO BRASIL?

Palavras-chave: Cocos nucifera L. Características fenotípicas. Análise multivariada. Germoplasma. Recursos genéticos vegetais.

Resumo

O coqueiro anão é a principal variedade para uso comercial no Brasil, que ocupa atualmente a quarta posição na produção mundial. No entanto, os genótipos utilizados no país ainda apresentam limitações e há necessidade de variabilidade genética.  Este trabalho teve por objetivo estimar a variabilidade genética em acessos de coqueiro-anão conservados no Banco de Germoplasma existente no Brasil, em diferentes épocas de colheita, utilizando descritores agronômicos de planta e frutos. Os acessos anão-verde-do-Brasil-de-Jiqui; anão-vermelho-de-Camarões; anão-vermelho-da-Malásia; anão-vermelho-de-Gramame; anão-amarelo-de-Gramame e anão-amarelo-da-Malásia foram avaliados por meio de 30 descritores. Análise de variância foi realizada e a  diversidade genética foi quantificada utilizando a distância generalizada de Mahalanobis e expressa por meio de agrupamentos UPGMA, otimização de Tocher e variáveis canônicas.  A análise de máxima verossimilhança foi utilizada para estimar os componentes de variância com os dados de cada planta em uma amostra de 11 descritores de maior importância para o melhoramento genético do coqueiro. Foi encontrada divergência fenotípica entre os acessos usando os agrupamentos UPGMA, Tocher e a dispersão gráfica obtida com variáveis canônicas. O emprego da análise de máxima verossimilhança confirma a existência de variabilidade genética nos acessos para os descritores diâmetro polar e equatorial do fruto, diâmetro polar da noz, peso total do fruto e espessura de epicarpo que apresentaram herdabilidade variando de 0,17 a 0,39. Há possibilidade de ganhos genéticos com a seleção desses caracteres para uso dos acessos em programas de melhoramento genético.

Referências

ARAGÃO, W. M. et al. Florescimento, produção e composição morfológica de frutos de cultivares de coqueiro. Agrotrópica, v. 14, n. 3, p. 151–158, 2002.

BARTLETT, M. S. Properties of sufficiency and statistical tests. Proceedings of the Royal Society, v. 160, s/n., p. 268–282, 1937.

CAMBUÍ, E. V. F.; ARAGÃO, W. M; LEAL, M. L. S. Variabilidade genética entre cultivares de coqueiro anão (Cocos nucifera, L. var. nana). Revista Brasileira de Biociências, v. 5, Sup., p. 165-167, 2007.

CRUZ, C. D.; FERREIRA, F. M; PESSONI, L. A. Biometria Aplicada ao Estudo da Diversidade Genética. 1 ed. Viçosa, MG: UFV, 2011. 620 p.

CRUZ, C. D. Genes Software – extended and integrated with the R, Matlab and Selegen. Acta Scientiarum, v. 38, n. 4, p. 547-552, 2016.

DAHER, R. F. et al. Assessment of coconut tree genetic divergence by compound sample RAPD marker analysis. Crop Breeding and Applied Biotechnology, v. 2, n. 3, p. 431-438, 2002.

FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF THE UNITED NATIONS - FAOSTAT. Culturas ano 2016. Disponível em: <http://www.fao.org/faostat/en/#data/QC> Acesso em:19 abr. 2018.

FONTES, H. R.; FERREIRA, J. M. S. A cultura do coqueiro. 2.ed. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros; Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2016. (Sistemas de Produção, 1).

GUERRA, C. R. S. B. et al. Estratégias de seleção dentro de progênies em duas populações de Myracrodruon urundeuva Fr. All. Scientia Forestalis, v. 37, n. 81, p. 79-87, 2009.

INTERNATIONAL PLANT GENETIC RESOURCES INSTITUTE - IPGRI. Descriptors for Coconut (Cocos nucifera L.). International Plant Genetic Resources Institute, Rome, Italy, 68 p. 1995.

LIYANAGE, D. V. Varieties and forms of the coconut palm grown in Ceylon. Ceylon Coconut Quarterly, v. 9, s/n, p. 1-10, 1958.

MACIEL, V. T. et al. Caracterização física dos frutos de seis cultivares de coqueiro-anão em diferentes estádios de desenvolvimento. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 4, n. 4, p. 395-398, 2009.

MANTEL, N. The detection of disease clustering and generalized regression approach. Cancer Research, v. 27, n. 2, p. 209-220, 1967.

MARTINS, C. R.; JESUS JUNIOR, L. A. Produção e comercialização de coco no Brasil frente ao comércio internacional: panorama 2014. 1. ed. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 51 p. 2014 (Documentos, 184).

MELO FILHO, H. F. R.; SILVA, F. B. R.; JACOMINE, P. K. T. Levantamento detalhado dos solos da Fazenda, UEPAE/ARACAJU. Rio de Janeiro: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária; Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos, 1982, 59 p. (Boletim Técnico,78).

MOJENA, R. Hierarquical grouping method and stopping rules: an evaluation. Computer Journal, v. 20, n. 4, p. 359-363, 1977.

OHLER, J. G. Coconut, tree of life. Rome: FAO, 1984. 446 p.

PASSOS, E. E. M. Morfologia do coqueiro. In: FERREIRA, J. M. S; WARWICK, D. R; SIQUEIRA, L. A. (Eds.) A cultura do coqueiro no Brasil. Brasília: Embrapa –SPI; 1998, v. 2, cap. 2, p. 57-64.

R DEVELOPMENT CORE TEAM. R. A Language and Environment for Statistical Computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Áustria. 2012.

RESENDE, M. D. V. Software Selegen–REML/BLUP. Curitiba: Embrapa Florestas, 2002. 66 p. (Documentos, 77).

RESENDE, M. D. V. Genética biométrica e estatística no melhoramento de plantas perenes. 1. ed. Brasília, DF: Embrapa Informação Tecnológica, Brasília, 2002, 975 p.

RIBEIRO, F. E. et al. O coqueiro-anão no Brasil. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 1999. 22 p. (Documentos, 8).

ROHLF, F. S.; FISHER, D. L. Test for hierarchical structure in random sets. Systematic Zoology, v. 17, n. 4, p. 407-412. 1968.

SANTOS, G. A. et al. Manual on standardized research techniques in coconut breeding. International Plant Genetic Resources Institute, Rome, Italy, 1996. 46 p.

SHAPIRO, S. S.; WILK, M. B. An analysis of variance teste for normality. Biometrika, v. 52, n. 3-4, p. 591-611, 1965.

SINGH, D. The relative importance of characters affecting genetic divergence. The Indian Journal of Genetic and Plant Breeding, v. 41, n. 2, p. 237-245, 1981.

SNEATH, P. H.; SOKAL, R. R. Numerical taxonomy: The principles and practice of numerical classification. San Francisco: W. H. Freeman, 1973. 573 p.

SOBRAL, K.M.B. Variabilidade genética entre acessos de coqueiro-anão utilizando técnicas de análise multivariada. Magistra, v. 24, n. 4, p. 348-359, 2012.

SOKAL, R. R.; ROHLF, F. J. The comparison of dendrograms by objective methods. Taxon, v. 11, n. 2, p. 33-40, 1962.

Publicado
26-03-2019
Seção
Agronomia