DESEMPENHO AGRONÔMICO E EFICIÊNCIA BIOLÓGICA DE COUVE CONSORCIADA COM PLANTAS CONDIMENTARES

Palavras-chave: Brassica oleracea L. var. acephala. Consorciação de culturas. Eficiência agronômica. Uso eficiente da terra.

Resumo

A consorciação de culturas é uma estratégia de manejo que visa a sustentabilidade dos agrossistemas, sendo adequada à produção de hortaliças. A couve é preponderantemente manejada sob cultivo solteiro, mas observações de campo tem indicado que a cultura tem potencial produtivo satisfatório quando cultivada em consórcio com outras hortaliças. Neste trabalho, avaliou-se o desempenho produtivo e a eficiência biológica do consórcio de couve com espécies condimentares. O experimento foi realizado na Horta didática da Universidade Federal do Ceará, Fortaleza - CE. Os tratamentos consistiram do cultivo de couve solteira e consorciada com espécies condimentares (cebolinha, coentro, manjericão e salsa), bem como seus respectivos cultivos solteiros. O delineamento experimental utilizado foi blocos ao acaso, com cinco repetições. Avaliou-se as massas fresca e seca das folhas de couve e da parte aérea para as espécies condimentares. A eficiência biológica foi avaliada pelo índice de uso eficiente da terra, contribuição relativa da cultura de couve ao UET, razão de área equivalente no tempo e índice de produtividade do sistema. O consórcio com salsa resultou nas maiores produções de massas fresca e seca de folhas de couve, mostrando-se com a maior eficiência agronômica.

Referências

ALBUQUERQUE, J. A. A. et al. Cultivo de mandioca e feijão em sistemas consorciados realizado em Coimbra, Minas Gerais, Brasil. Revista Ciência Agronômica, v. 43, n. 3, p. 532-538, 2012.

ALVARES, C. A. et al. Köppen's climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, v. 22, n. 6, p. 711-728, 2013.

BIANCO, M. S. Viabilidade agroeconômica do consórcio de couve com espinafre ‘Nova Zelândia’. 2015. 55 f. Tese (Doutorado em Agronomia: Área de Concentração em Produção Vegetal) - Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal, 2015.

BRINTHA, I.; SERAN, T. H. Effect of paired row planting of radish (Raphanus sativus L.) intercropped with vegetable amaranthus (Amaranthus tricolor L.) on yield components of radish in sandy regosol. The Journal of Agricultural Sciences, v. 4, n. 1, p. 19-28, 2009.

BROOKER, T. S. et al. Improving intercropping: a synthesis of research in agronomy, plant physiology and ecology. New Phytologist, v. 206, n. 1, p. 107-117, 2015.

CARVALHO, L. M. et al. Produtividade do tomateiro em cultivo solteiro e consorciado com espécies aromáticas e medicinais. Horticultura Brasileira, v. 27, n. 4, p. 458-464, 2009.

CECÍLIO FILHO, A. B. et al. Agronomic efficiency of intercropping tomato and lettuce. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 83, n. 3, p. 1109-1119, 2011.

CECÍLIO FILHO, A. B. et al. Economic analysis of the intercropping of lettuce and tomato in different seasons under protected cultivation. Horticultura Brasileira, v. 28, n. 3, p. 326-336, 2010.

CHOUDHURI, P.; JANA, J. C. Effect of intercropping on yield and economics of cabbage. Journal of Crop and Weed, v. 8, n. 1, p. 155-157, 2012.

CRUZ, C. D. GENES - A software package for analysis in experimental statistics and quantitative genetics. Acta Scientiarum Agronomy, v. 35, n.3, p. 271-276, 2013.

SANTOS, H. G. et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Brasília, DF: Embrapa, 2013. 353 p.

FONSECA, J. R. O. Cultivos consorciados entre alface, cenoura, manjericão e melissa. 2009. 151 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Agrárias: Área de Concentração em Agroecologia) - Universidade Federal de Minas Gerais, Montes Claros, 2009.

GRANGEIRO, L. C. et al. Avaliação agroeconômica das culturas da beterraba e coentro em função da época de estabelecimento do consórcio. Revista Ciência Agronômica, v. 42, n. 1, p. 242-248, 2011.

HIEBSCH, C. K.; MCCOLLUM, R. E. Area x time equivalency ratio: a method of evaluating the productivity of intercrops. Agronomy Journal, v. 79, n. 1, p. 15-22, 1987.

MARKOVIC, D. Crop Diversification Affects Biological Pest Control. Agroznanje, v. 14, n. 3, p. 449-459, 2013

MONTEZANO, E. M.; PEIL, R. M. N. Sistemas de consórcio na produção de hortaliças. Revista Brasileira Agrociência, v. 12, n. 2, p. 129-132, 2006.

MORAES, A. A. et al. Produção da capuchinha em cultivo solteiro e consorciado com os repolhos verde e roxo sob dois arranjos de plantas. Ciência e Agrotecnologia, v. 32, n. 4, p. 1195-202, 2008.

MOUSAVI, S. R.; ESKANDARI, H. A. General overview on intercropping and its advantages in sustainable agriculture. Journal of Applied Environmental and Biological Sciences, v. 1, n. 11, p. 482-486, 2011.

ODO, P. E. Evaluation of short and tall sorghum varieties in mixtures with cowpea in the Sudan savanna of Nigeria: land equivalent ratio, grain yield and system productivity index. Experimental Agriculture, v. 27, n. 4, p. 435-441, 1991.

OHSE, S. et al. Viabilidade agronômica de consórcios de brócolis e alface estabelecidos em diferentes épocas. Idesia, v. 30, n. 2, p. 29-37, 2012.

OLIVEIRA, E. Q. et al. Produtividade de alface e rúcula, em sistema consorciado, sob adubação orgânica e mineral. Horticultura Brasileira, v. 28, n. 1, p. 36-40, 2010.

PINTO, C. M. et al. Produtividade e índices competição da mamona consorciada com gergelim, algodão, milho e feijão caupi. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, v. 6, n. 2, p. 75-85, 2011.

PINTO, C. M.; PINTO, O. R. O. Avaliação da eficiência biológica e habilidade competitiva nos sistemas de consorciação de plantas. Enciclopédia Biosfera, v. 8, n. 14, p. 105-122, 2012.

RESENDE, A. L. S. et al. Consórcio couve-coentro em cultivo orgânico e sua influência nas populações de joaninhas. Horticultura. Brasileira, v. 28, n. 1, p. 41-46, 2010.

SOUZA, J. P.; MACEDO, M. A. S. Análise de viabilidade agroeconômica de sistemas orgânicos de produção consorciada. ABCustos Associação Brasileira de Custos, v. 2, n. 1, p. 57-78, 2007.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia Vegetal. 5. ed. Porto Alegre, RS: Artmed, 2013. 954 p.

VIEIRA, M. C. et al. Consórcio de manjericão (Ocimum basilicum L.) e alface sob dois arranjos de plantas. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, v. 14, Sup., p. 169-174, 2012.

WILLEY, R. W. Intercropping: its importance and research needs. Part 1: Competition and yield advantagens. Field Crop Abstracts, v. 32, n. 1, p. 1-10, 1979.

WILLEY, R. W. Resource use in intercropping systems. Agricultural Water Management, v. 17, n. 1-3, p. 251-231, 1990.

Publicado
26-03-2019
Seção
Agronomia