MICROSCOPIA ÓPTICA E MEV NA IDENTIFICAÇÃO DE MATERIAL OBSTRUIDOR DE GOTEJADORES EM SISTEMA DE IRRIGAÇÃO LOCALIZADA

Palavras-chave: Obstrução. Água. Gotejadores de irrigação localizada.

Resumo

O objetivo da pesquisa foi aplicar as técnicas de microscopia óptica e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) para identificar e avaliar os causadores da obstrução dos gotejadores de irrigação localizada. Três modelos de gotejadores (Taldrip, Streamline e Tiran) foram submetidos a 1200 horas de irrigação com três tipos de efluentes: água residuária de esgoto doméstico tratado água com elevado teor de cálcio e água de abastecimento urbano. Amostras do material aderida no interior dos gotejadores foram analisadas pelo método de esfregaço para fazer a identificação biológica, outras amostras foram retiradas para realizar as imagens com MEV. Foi possível verificar a presença de algas, bactérias e componentes biológicos do biofilme, tanto nos gotejadores operando com água residuária, quanto naqueles que operavam com água com cálcio, esta última em menor quantidade. Nas imagens com MEV foi possível verificar a formação de biofilme que causou a obstrução dos emissores e também os precipitados químicos de cálcio. A análise por MEV e microscopia óptica permitiu identificar o grau de incrustação por biofilme e precipitados químicos na obstrução de gotejadores.

Referências

ALBUQUERQUE, A. C.; ANDRADE, C.; NEVES, B. Biocorrosão – da integridade do biofilme à integridade do material. Corrosão e Proteção de Materiais, Lisboa, v. 33, n. 1-2, p. 18-23, 2014.

ALMEIDA, O. A. Qualidade de água para irrigação. 2. ed. Cruz das almas, BA. EMBRAPA mandioca e fruticultura, 2010. 227p.

ARAGUÉS, R. et al. Calidad de água para Riego. I. Criterios generales. Informacion tecnica economica agraria, Zaragoza, v.1, n. 37. p. 3-17. 1979.

AYERS, R. S., WESTCOT, D. W. A qualidade de água na agricultura. Tradução de H. R. GHEYI; J. F. MEDEIROS; F. V. A. DAMASCENO. 29. ed. Campina Grande, PB. UFPB, 1991. 208 p. (Estudos FAO: Irrigação e Drenagem).

BATISTA R. O.; SOUZA J. A. R.; FERREIRA D. C.; Influência da aplicação de esgoto doméstico tratado no desempenho de um sistema de irrigação. Revista Ceres, Viçosa, MG, v. 57, n. 1, p. 18-022, 2010.

CAVALCANTE, L. F. Sais e seus problemas nos solos irrigados. 1. ed. Areia, PB: Centro de Ciências Agrárias, UFPB, 2000. 71 p.

GHUNMI, L. A. et al. Grey water treatment in a series anaerobic - aerobic system for irrigation. Bioresourse Technology, Amann, v. 101, n. 1, p. 41-50, 2009.

HAMAN D. Z. Causes and Prevention of Emitter Plugging In Microirrigation Systems. Gainesville, FL, Séries: BUL258, Agricultural and Biological Engineering Department, UF/IFAS Extension. October 2014.

HERRMANN, P. S. P. et al. Analysis of spatial variability of lyosozyme thin film by AFM. Acta Microscopica, Rio de Janeiro, v. 6, s/n., p. 290-291, 1997.

LI, Y. K. et al. Surface topographic characteristics of suspended particulates in reclaimed wastewater and effects on clogging in labyrinth drip irrigation emitters. Irrigation Science, v. 30, n. 1, p. 43-56, 2012.

LIU, G.; MCAVOY, G.. How to Reduce Clogging Problems in Fertigation. 2. ed. Gainesville, FL, series of the Horticultural Sciences Department, UF/IFAS Extension , 2015. 6 p.

MENEZES, M. AND BICUDO, C. E. M. Lista de espécies: algas. In: FORZZA, R. C. Catálogo de plantas e fungos do Brasil. 1. ed. Rio de Janeiro, RJ, Andrea Jakobsson Estúdio, v. 1, 2010. p. 262-451.

NAKAYAMA, F. S., BUCKS, D. A. Trickle irrigation for crop production: Design, operation and management. Amsterdam: Elsevier Science, 1986. 383 p.

NAKAYAMA, F. S. Water analysis and treatment techniques for control emitter plugging. In: Proceedings Irrigation Association Conference, 1982, Portland, Oregon, 1982. p. 97 – 112.

PIZARRO, F. Riegos localizados de alta frecuencia (RLAF). Goteo, microaspersíon y exudación. 3 ed. Ver. Y amp. Madrid: Mundi-Prensa. 1996. 513 p.

SILVA, I. N. et al. Qualidade de água na irrigação. Revista: Agropecuária Científica no Semi-árido- ACSA, Campina Grande, v. 7, n. 3, p. 1 – 15. 2011.

SANT‘ANNA, J. P. Nanotecnologia minúsculas partículas, grandes negócios. Revista Química e Derivados, v. 443, p. 14-26, dezembro de 2005. Disponível em: <http://www.quimica.com.br/> Acesso em: 08 mar. 2016.

SCHONHERR, H.; VANCSO, G. B.; ARGON, A. S. The Structure of Highly Textured Quasi-Single Crystalline High-Density Polyethylene Probed by Atomic-Force Microscopy and Small-Angle X-Ray-Scattering, Polymer, Great Britain, v. 36, n. 11, p. 2115-2121. 1995.

TARCHITZKY, J. et al. Biological and chemical fouling in drip irrigation systems utilizing treated wastewater. Irrigation Science, Amsterdam, v. 31, n. 6, p. 1277-1288, 2013.

TOMA, H. E.; ARAKI, K. Nanociência e nanotecnologia: o gigantesco e promissor mundo do muito pequeno. Ciência Hoje, vol. 37, n. 217, p. 25, junho de 2005. Disponível em: <http://cienciahoje.uol.com.br/3440> Acesso em: 08 mar. 2016.

VALE, H. S. M. et al. Potencial de entupimento de um sistema de irrigação por gotejamento operando com esgoto doméstico tratado. Water Resources and Irrigation Management, Campina Grande, v. 2, n. 1, p. 63-70, 2013.

Publicado
17-10-2018
Seção
Engenharia Agrícola