REAÇÃO DE Crambe abyssinica A Meloidogyne javanica E M. incognita RAÇA 3

Palavras-chave: Nematoides das galhas. Suscetibilidade. Crambe.

Resumo

Dentre todas as oleaginosas que estão sendo pesquisadas atualmente no Brasil para produção de biodiesel, o crambe, Crambe abyssinica Hochst, vem se revelando como uma das mais promissoras. Neste trabalho estudou-se a reação de crambe aos fitonematoides Meloidogyne javanica e M. incognita raça 3, em casa-de-vegetação. Para os ensaios adotou-se o delineamento em blocos casualizados com cinco níveis de inóculos (350, 700, 1400, 2800 e 5600 ovos) e dez repetições. Plantas de crambe sem inoculação de ovos foram usadas como controle e para comprovar a viabilidade dos inóculos dos nematoides usou-se tomateiros inoculados com 2000 ovos. A parcela constituiu-se de um vaso contendo uma planta. Após quarenta e cinco dias da inoculação dos nematoides, determinou-se o número de galhas, de massas de ovos e de ovos+ juvenis de segundo estádio (J2) por raiz, o número de J2 por 200 cm3 de solo e o peso de matéria seca. Determinou-se também o fator de reprodução (FR). A classificação da resistência aos fitonematoides foi feita utilizando o critério do fator de reprodução (FR). O crambe comportou-se como suscetível em todos os níveis de inóculo e observou-se ajuste do modelo linear para todas as variáveis nematológicas (galhas, massas, J2, ovos e FR) avaliadas.

Referências

AIR Crambe abyssinica, a comprehensive program - Workshop – Part 4 – Production and utilization. Summary information. AIR3-CT94-2480, 1997.

BELAN, L. L. et al. Efeitos de densidades crescentes de inóculos de M. javanica no desenvolvimento de tomateiro cereja. Revista Trópica- Ciências Agrárias e Biológicas, v. 5, n. 1, p. 22-30, 2011.

BONETI, J. I. S.; FERRAZ, S. Modificação do método de Hussey e Barker para extração de ovos de Meloidogyne exigua de cafeeiro. Fitopatologia Brasileira, v. 6, n. 3, p. 553, 1981.

BURLA, R. S. et al. Comparação entre níveis de inóculo, épocas de avaliação e variáveis para seleção de Psidium spp. visando a resistência a Meloidogyne mayaguensis. Nematologia Brasileira, v. 34, n. 2, p. 82-90, 2010.

EL-MOOR, R. D.; PEIXOTO, J. R.; TAMOS, M. L. G. Reação de genótipos de maracujazeiro-azedo aos nematoides de galhas (Meloidogyne incognita e Meloidogyne javanica). Bioscience Journal, v. 25, n. 1, p. 53-59, 2009.

FALASCA, S. L. et al. Crambe abyssinica: An almost unknow crop with a promissory future to produce biodiesel in Argentina. International Journal of Hydrogen Energy, v. 35. n. 11, p. 5808-5812, 2010.

FERREIRA, D. F.Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011.

FREITAS, L. G.; FERRAZ, S. O. Controle de fitonematoides por plantas antagonistas e produtos naturais. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/255617363>. Acesso em: 23 abri. 2007.

HUSSAIN, M. A.; MUKHTAR, T.; KAYANI, M. Z. Assessment of the damage caused by Meloidogyne incognita in okra (Abelmoschus esculentus). The Journal of Animal & Plant Scxiences, v. 21, n. 4, p. 857-861, 2011.

HUSSEY, R. S.; BARKER, K. R. A comparison of methods of collecting inocula of Meloidogyne spp., including a new technique. Plant Disease, v. 57, n. 12, p. 1025-1018, 1973.

JENKINS, W. R. A rapid centrifugal- flotation technique for separation nematodes from soil. Plant Disease Reporter, v. 48, n. 2, p. 692, 1964.

KAYANI, M. Z.; MUKHTAR, T.; HUSSAIN, M. A. Interaction between nematode inoculum density and plant age on growth and yield of cucumber ad reproduction of Meloidogyne incognita. Pakistan Journal of Zoology, v. 50, n. 3, p. 897-902, 2018.

MEDINA, I. L. et al. Genetic diversity of Meloidogyne spp. Parasiting potato in Brazil and aggressiveness of M. javanica populations on susceptible cultivars. Nematology, v. 19, n. 1, p. 69-80, 2017.

OOSTENBRINK, M. Major characteristics of the relation between nematodes and plants. Mededeelingen, v. 66, n. 3, p. 1-46, 1966.

PITOL, C.; BROCH, D. L.; ROSCOE. R. Tecnologia e Produção: Crambe. Maracaju, MS: Fundação MS, 2010. 60 p.

REGINATO, P. et al. Desempenho agronômico e qualidade de sementes de crambe em diferentes épocas e profundidades de semeadura. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 48, n. 10, p. 1410-1413, 2013.

ROBERTS, P. A. Concepts and consequences of resistance In: Starr, J.L; Cook, R.; Bridge, J. (Eds.) Plant resistance to parasitic nematodes. Wallingford, UK: CAB International, 2002. p. 25-41.

ROSCOE, R.; DELMONTES, A. M. A. Crambe é nova opção para biodiesel. Agrianual 2009. São Paulo, SP: Instituto FNP, 2008. 40-41 p.

SILVA, A. P. et al. Reação de variedades de cana-de-açúcar ao parasitismo de Meloidogyne incognita e M. enterolobii. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 7, Sup., p. 814-819, 2012.

TAVARES-SILVA, C. A. et al. Reproduction of Meloidogyne javanica in crambe plant and influence on crop yield and oil content. African Journal of Agricultural Research, v. 11, n. 45, p. 4639-4645, 2016.

TAYLOR, A. L.; SASSER, J. N. Biology, identification and control of root knot nematodes (Meloidogyne spp.). Raleigh: North Caroline State University, 1978. 111 p.

WALTER, J. T. Crambe and rapseedd meal as soil amendments: nematicidal potential and phytotoxic effects. Crop Protection, v. 15, n. 5, p. 433-437, 1996.

Publicado
01-04-2019
Seção
Nota Técnica