SUPRESSÃO DE Urochloa brizantha e U. ruziziensis POR SUBDOSES DE GLYPHOSATE

Palavras-chave: Plantas daninhas. Sistema Plantio Direto. Cultivos consorciados. Integração lavoura pecuária.

Resumo

O consórcio de espécies de Urochloa com milho é uma alternativa para viabilizar o Sistema Plantio Direto, além de influenciar na comunidade de plantas daninhas. Assim torna-se importante pesquisar subdoses do herbicida glyphosate para o manejo da gramínea no consórcio, para evitar perdas de produção de grãos e viabilizar o consórcio em áreas agrícolas. Objetivou-se avaliar subdoses de glyphosate na supressão de Urochloa brizantha cv. Marandu e Urochloa ruziziensis e o controle de plantas daninhas. Dois ensaios foram conduzidos em campo em delineamento experimental de blocos casualizados, com quatro repetições e oito tratamentos, formados por doses crescentes do herbicida glyphosate (0; 54; 108; 270; 378; 540; 756 e 1.080 g de e.a. ha-1). Em todos os tratamentos foram adicionados 1.200 g de i.a. ha-1 de atrazine. Foram realizadas avaliações de fitointoxicação de plantas de braquiária aos 7, 14, 21 e 28 dias após a aplicação. E aos 80 e 125 dias após a semeadura foram realizadas avaliações de produção de massa seca total, massa seca de folha, massa seca de colmos, relação folha:colmo e altura do dossel, além da densidade e produção de massa seca da comunidade de plantas daninhas. Subdoses de glyphosate abaixo de 238 e de 105 g de e.a. ha-1 possui potencial para serem pesquisadas visando o manejo de U. brizantha cv. Marandu e U. ruziziensis, respectivamente.

Referências

ADEGAS, F. S.; VOLL, E; GAZZIERO, D. L. P. Manejo de plantas daninhas em milho safrinha em cultivo solteiro ou consorciado à braquiária ruziziensis. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 46, n. 10, p. 1226-1233, 2011.

ALBRECHT, A. J. P. et al. O milho RR2 e o glyphosate: Uma Revisão. Revista Brasileira de Herbicidas, v. 13, n. 1, p. 58-67, 2014.

ALMEIDA, R. E. M. et al. Corn yield, forage production and quality affected by methods of intercropping corn and Panicum maximum. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 52, n. 3, p. 170-176, 2017.

ALVES, V. B. et al. Milho safrinha consorciado com Urochloa ruziziensis e produtividade da soja em sucessão. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v. 12, n. 3, p. 280-292, 2013.

BELZ, R. G.; DUKE, S. O. Herbicides and plant hormesis. Pest Management Science, v. 70, n. 5, p. 698-707, 2014.

BORTOLUZZI, F. M. et al. Fosfato natural reativo aplicado em épocas distintas e associado a fertilizantes nitrogenados afetam a produção de capim-marandu. Boletim de Indústria Animal, v. 74, n. 1, p. 9-16, 2017.

CECCON, G.; CONCENÇO, G. Produtividade de massa e dessecação de forrageiras perenes para integração lavoura-pecuária. Planta Daninha, v. 32, n. 2, p. 319-326, 2014.

CEDERGREEN, N. Is the growth stimulation by low doses of glyphosate sustained over time? Environmental Pollution, v. 156, n. 3, p. 1099-1104, 2008.

CHIODEROLI, C. A. et al. Consorciação de braquiárias com milho outonal em plantio direto sob pivô central. Engenharia Agrícola, v. 30, n. 6, p. 1101-1109, 2010.

DUKE, S. O. et al. Hormesis: Is it an importante fator in herbicide use and allelopathy? Outlooks on Pest Management, v. 17, n. 1, p. 29-33, 2006.

ECHEVERRIA, J. R. et al. Acúmulo de forragem e valor nutritivo do híbrido de Urochloa ‘BRS RB331 Ipyporã’ sob pastejo intermitente. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 51, n. 7, p. 880-889, 2016.

GALLI, A. J. B. A molécula glyphosate e a agricultura brasileira. In: VELINI, E. D.; MESCHEDE, D.; CARBONARI, C. A.; TRINDADE, M. L. B (Eds.). Glyphosate. Botucatu: FEPAF, 2009. v. 1, cap. 2, p. 17-19.

GARCIA, C. M. P. et al. Análise econômica da produtividade de grãos de milho consorciado com forrageiras dos gêneros Brachiaria e Panicum em sistema plantio direto. Revista Ceres, v. 59, n. 2, p. 157-163, 2012.

GOMES JÚNIOR, F. G.; CHRISTOFFOLETI, P. J. Biologia e manejo de plantas daninhas em áreas de plantio direto. Planta Daninha, v. 26, n. 4, p. 789-798, 2008.

LAMAS, F.M. Alternativas de cobertura do solo para a cultura do algodoeiro em Sistema Plantio Direto. Revista Plantio Direto, edição 103, janeiro/fevereiro de 2008. Aldeia Norte Editora, Passo Fundo, RS. Disponível em: <http://www.plantiodireto.com.br>. Acesso em: 01 jan. 2018.

LIMA, S. F. et al. Palhada de braquiária ruziziensis na supressão de plantas daninhas na cultura da soja. Revista Agrarian, v. 7, n. 26, p. 541-551, 2014.

LIMA, S. F.; TIMOSSI, P. C.; ALMEIDA, D. P. Métodos de semeadura e aplicação de 2,4-D na formação de braquiária ruziziensis para plantio direto. Cultura Agronômica, v. 25, n. 2, p. 175-186, 2016.

MORAES, C. P. DE. Controle e hormesis de glyphosate em Brachiaria decumbens. 2016. 62 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia: Área de Concentração em Proteção de Plantas) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu, 2016.

NASCENTES, R. F. Hormesis de glyphosate em cana-de-açúcar e eucalipto. 2016. 63 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia: Área de Concentração em Proteção de Plantas) – Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu, 2016.

PARIZ, C. M. et al. Produtividade de grãos de milho e massa seca de braquiárias em consórcio no sistema de integração lavoura-pecuária. Ciência Rural, v. 41, n. 5, p. 875-882, 2011.

QUEIROZ, R. F. et al. Maize intercropped with Urochloa ruziziensis under no-tillage system. Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 46, n. 3, p. 238-244, 2016.

REZENDE, P. N. et al. Eficiência de herbicidas aplicados em pós-emergência em milho consorciado com Urochloa brizantha cv. Marandu. Revista Agroambiente, v. 8, n. 3, p. 345-351, 2014.

RIBEIRO JÚNIOR, J. I. Análises estatísticas no SAEG. Viçosa, MG: UFV, 2001. 301p.

RODRIGUES, R. C. et al. Reservas orgânicas, relação parte aérea-raiz e C-N e eliminação do meristema apical no capim-xaraés sob doses de nitrogênio e potássio. Ciência Animal Brasileira, v. 8, n. 3, p. 505-514, 2007.

RODRIGUES, R. C. et al. Produção de massa seca, relação folha/colmo e alguns índices de crescimento do Brachiaria brizantha cv. Xaraés cultivado com a combinação de doses de nitrogênio e potássio. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 37, n. 3, p. 394-400, 2008.

RODRIGUES, B. N.; ALMEIDA, F. S. de. Guia de herbicidas. 6. ed. Londrina, PR: IAPAR, 2011. 764 p.

SBRISSIA, A. F.; DA SILVA, S. C. O ecossistema de pastagens e a produção animal. In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 38., 2001, Piracicaba. Anais... Piracicaba: SBZ, 2001. p. 731-754.

SILVA, U. R. da et al. Eficácia do glyphosate na dessecação de espécies de Urochloa. Revista Brasileira de Herbicidas, v. 12, n. 2, p. 202-209, 2013.

VELINI, E. D.; OSIPE, R.; GAZZIERO, D. L. P. Procedimentos para instalação, avaliação e análise de experimentos com herbicidas. Londrina, PR: SBCPD, 1995. 42 p.

ULBRICH, A. V.; SOUZA, J. R. P.; SHANER, D. Persistence and carryover effect of imazapic and imazapyr in Brazilian cropping systems. Weed Technology, v. 9, n. 4, p. 986-991, 2005.

Publicado
2019-08-22
Seção
Agronomia