REAÇÃO DE ACESSOS DE Psidium spp. A DIFERENTES NÍVEIS DE INÓCULO DE Meloidogyne enterolobii

Palavras-chave: Goiaba. Nematoide-das-galhas. Variabilidade genética.

Resumo

Meloidogyne enterolobii, juntamente com Fusarium solani, causam o declínio da goiabeira que é a principal causa de perdas na produção de goiaba, limitando o cultivo em todo o Brasil. Portanto, a busca por genótipos dentro do gênero Psidium com resistência a M. enterolobii é muito importante para o controle deste nematoide. Assim, o presente trabalho teve como objetivo avaliar a reação de acessos de Psidium spp., pertencentes ao Banco de Germoplasma da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), a diferentes níveis de inóculo de M. enterolobii. Mudas de goiabeira foram inoculadas com 600, 1.600 e 2.000 ovos + J2 (juvenis de segundo estádio)de M. enterolobii/planta e avaliados a massa fresca de raízes, o número total de ovos (NTO) e o fator de reprodução (FR). A análise de variância foi feita e o agrupamento de médias foi realizado pelo teste Scott-Knott a 5% de probabilidade. A diversidade dos acessos foi estimada pelo agrupamento de Tocher e UPGMA. O FR do nematoide apresentou redução em alguns acessos à medida que os níveis de inóculo aumentaram, contudo, em alguns acessos, nos maiores níveis, o FR aumentou. O acesso Y50 teve plantas imunes e resistentes a M. enterolobii, demostrando que ocorre variabilidade na reação ao nematoide dentro do gênero Psidium. A resistência de acessos de Psidium a M. enterolobii deve ser mensurada em diferentes níveis de inóculo de modo a permitir avaliar a existência de falsos-positivos nesses acessos uma vez que há reação distinta dos acessos avaliados quanto à reprodução do nematoide nos três níveis de inóculo usados, inclusive na cv. Paluma.

Referências

AGRIANUAL. Anuário da Agricultura Brasileira. 23. ed. São Paulo. FNP. Consultoria & Agroinformativos, 2018. 503 p.

ALMEIDA, E. J. et al. Resistance of guava and araça to Meloidogyne mayaguensis. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 44, n. 4, p. 421-423, 2009.

ALTOÉ, J. A. et al. Propagação de araçazeiro e goiabeira via miniestaquia de material juvenil. Bragantia, v. 70, n. 2, p. 312- 318, 2011.

AMAYA, D. R.; FARFAN, J. A. Nutrientes e substâncias bioativas da goiaba (Psidium guajava L.) e seus efeitos na saúde. In: NATALE, W. et al. (Eds.). Cultura da goiaba: do plantio à comercialização, Jaboticabal, SP: FCAV, 2009. v. 2, p. 595 - 634.

BONETI, J. I. S.; FERRAZ, S. Modificação do método de Hussey e Barker para extração de ovos de Meloidogyne exigua em raízes de cafeeiro. Fitopatologia Brasileira, v. 6, n. 3, p. 553-553, 1981.

BURLA, R. S. et al. Comparação entre níveis de inóculo, época de avaliação e variáveis para seleção de Psidium spp. visando à resistência a Meloidogyne mayaguensis. Nematologia Brasileira, v. 34, n. 2, p. 82-90, 2010.

CARNEIRO, R. M. D. G. et al. Resistance to Meloidogyne mayaguensis in Psidium spp. accessions and their grafting compatibility with P. guajava cv. Paluma. Fitopatologia Brasileira, v. 32, n. 4, p. 281-284, 2007.

CASTRO, J. M. C. et al. Reproduction of the guava root-knot nematode in Psidium accesses. Comunicata Scientiae, v. 8, n. 1, p. 149-154, 2017.

CHIAMOLERA, F. M. Reação de araçazeiros a Meloidogyne enterolobii e enxertia de goiabeira ‘PALUMA’ em porta-enxertos resistentes. 2015. 61 f. Tese (Doutorado em Agronomia: Área de Concentração em Produção Vegetal) – Universidade do Estadual de Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Jaboticabal, 2015.

CHIAMOLERA, F. M. et al. Reaction of potential guava rootstocks to Meloidogyne enterolobii. Revista Ceres, v. 65, n. 3, p. 291-295, 2018.

COSTA, S. R.; SANTOS, C. A. F. Allelic database and divergence among Psidium accessions by using microsatellite markers. Genetics and Molecular Research, v. 12, n. 4, p. 6802-6812, 2013.

COSTA, S. R.; SANTOS, C. A. F.; CASTRO, J. M. C. Inheritance of resistance to Meloidogyne enterolobii in Psidium guajava x P. guineense hybrid. European Journal of Plant Pathology, v. 148, n. 2, p. 405-411, 2017.

CRUZ, C. D. Genes: a software package for analysis in experimental statistics and quantitative genetics. Acta Scientiarum Agronomy, v. 35, n. 3, p. 271-276, 2013.

CRUZ, C. D.; REGAZZI, A. J.; CARNEIRO, P. C. S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. 2. ed. Viçosa, MG: UFV, 2012. 514 p.

FRANZON, R. C. et al. Araçás do Gênero Psidium: Principais Espécies, Ocorrência, Descrição e Usos. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2009, 48 p. (Documentos, 266).

FREITAS, V. M. et al. Host status of selected cultivated fruit crops to Meloidogyne enterolobii. European Journal of Plant Pathology, v. 148, n. 2, p. 307-319, 2017.

FREITAS, V. M. et al. Resistant accessions of wild Psidium spp. to Meloidogyne enterolobii and histological characterization of resistance. Plant Pathology, v. 63, n. 4, p. 738-746, 2014.

GOMES, V. M. et al. Guava decline: a complex disease involving Meloidogyne mayaguensis and Fusarium solani. Journal of Phytopathology, v. 159, n. 1, p. 45-50, 2011.

GOMES, V. M. et al. Inheritance of resistance to Meloidogyne enterolobii and individual selection in segregating populations of Psidium spp. European Journal of Plant Pathology, v. 148, n. 3, p. 699-708, 2017.

MANICA, I. et al. Fruticultura tropical: Goiaba. Porto Alegre, RS: Cinco Continentes, 2000. 373 p.

MARQUES, A. M. et al. Refinement of the karyological aspects of Psidium guineense (Swartz, 1788): a comparison with Psidium guajava (Linnaeus, 1753). Comparative Cytogenetics, v. 10, n. 1, p. 117, 2016.

MARTINS, L. S. S. et al. Parasitismo de Meloidogyne enterolobii em espécies de Myrtaceae. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 35, n. 2, p. 477-484, 2013.

MIRANDA, G. B. et al. Assessment of methods and criteria for screening Psidium spp. for resistance to Meloidogyne enterolobii. Nematologia Brasileira, v. 34, n. 4, p. 211-219, 2010.

MIRANDA, G. B. et al. Avaliação de acessos de Psidium spp. quanto à resistência a Meloidogyne enterolobii. Bragantia, v. 71, n. 1, p. 52-58, 2012.

MOJENA, R. Hierarchical grouping methods and stopping rules: an evaluation. The Computer Journal, v. 20, n. 4, p. 359-363, 1977.

MOURA, R.M.; RÉGIS, E. M. O. Reação de cultivares de feijoeiro comum (Phaseolus vulgaris) em relação ao parasitismo de Meloidogyne javanica e M. incognita (Nematoda: Heteroderidae). Nematologia Brasileira, v. 11, s/n., p. 215-225, 1987.

OOSTENBRINK, M. et al. Major characteristics of the relations between nematodes and plants. In: INTERNATIONAL SYMPOSIUM OF NEMATOLOGY. 8., 1968, Antibes, Anais...1966, p. 14.

PEREIRA, F. M.; NACHTIGAL, J. C. Melhoramento da Goiabeira. In: BRYCKENER, C. H. (Ed.). Melhoramento de Fruteiras Tropicais, Viçosa, MG: UFV, 2000, p. 267-289.

PEREIRA, K. C. et al. Development of guava cultivars parasitized by Meloidogyne enterolobii. Nematropica, v. 46, n. 1, p. 54-59, 2016.

SANTOS, M. A. C. et al. Diversidade genética entre acessos de araçá de diferentes municípios do Semiárido baiano. Revista Caatinga, v. 27, n. 2, p. 48-57, 2014.

SANTOS, M. A. C. Micropropagação de Psidium spp. 2015. 159 f. Tese (Doutorado em Agronomia: Área de concentração em Agricultura Tropical) - Universidade Federal da Paraíba, Areia, 2015.

SÃO JOSÉ, A. R. et al. Cultivo de goiabeira no Brasil. In: PRIMER SIMPOSIO INTERNACIONAL DE LA GUAYABA, 1., 2003, Aguas Calientes. Memoria... 2003, p. 84-115.

SILVA, G. S.; KRASUSKI, A. I. Reação de algumas espécies frutíferas tropicais a Meloidogyne enterolobii. Nematologia Brasileira, v. 36, s/n., p. 83-86, 2012.

SILVA, S. N. et al. Avaliação a resistência de Psidium guajava L. ao Meloidogyne enterolobii In: CONGRESSO BRASILEIRO DE MELHORAMENTO DE PLANTAS, 7., 2013, Uberlândia, MG. Variedade Melhorada: A Força da Nossa Agicultura. Anais... Viçosa, MG: SBMP, 2013, p. 1375 – 1378.

SOUZA, A. G. et al. Variabilidade genética de acessos de araçazeiro e goiabeira suscetíveis e resistentes a Meloidogyne enterolobii. Ciência Rural, v. 44, n. 5, p. 822-829, 2014.

Publicado
2019-05-20
Seção
Agronomia