GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE CHIA EM DIFERENTES SUBSTRATOS E VOLUMES DE ÁGUA

Palavras-chave: Lamiaceae. Salvia hispanica. Análise de sementes. Crescimento de plântulas. Disponibilidade hídrica.

Resumo

A disponibilidade de água e o tipo de substrato são requisitos essenciais para a condução do teste de germinação em sementes, por influenciarem na embebição e no desenvolvimento das plântulas. Objetivou-se avaliar a influência de dois substratos e diferentes volumes de água sob a germinação e vigor de sementes de chia. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 6, sendo dois substratos substratos de papel toalha (Germitest®) e mata-borrão umedecidos com seis volumes de água equivalentes a 1,5; 2,0; 2,5; 3,0; 3,5 e 4,0 vezes o seu peso seco, em quatro repetições de 50 sementes. Avaliou-se a percentagem e o tempo médio de germinação, comprimento da parte aérea e da radícula, massa seca da parte aérea, radícula e total (plântula) e a relação raiz/parte aérea. O teste de germinação de sementes de chia deve ser conduzido no substrato mata-borrão (sobre papel) com quantidade de água entre 2,5 a 4,0 vezes o peso do papel seco. As plântulas de chia oriundas do papel mata-borrão obtiveram maior crescimento e acúmulo de matéria seca em relação às do papel toalha.

Referências

ALI, N. M. et. al. The promising future of chia, Salvia hispanica L. Journal of Biomedicine and Biotechnology, v. 2012, n. 1, p. 1-9, 2012.

ALMEIDA, C. A.; ROCHA, S. C. S. Fluidodinâmica de sementes de brócolos. Scientia Agrícola, v. 59, n. 4, p. 645-652, 2002.

AMARO, H. T. R. et. al. Umedecimento do substrato e temperatura na germinação e vigor de sementes de melão. Semina: Ciências Agrárias, v. 35, n. 3, p. 1119-1130, 2014.

ARAÚJO, P. C. et. al. Different water volumes in the substrate and temperatures for germination of cabacinha seeds. Horticultura Brasileira, v. 32, n. 3, p. 367-370, 2014.

AZEREDO, G. A. et. al. Umedecimento e substratos para germinação de sementes de repolho. Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 40, n. 1, p. 77-82, 2010.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para Análise de Sementes. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília, DF: MAPA/ACS, 2009. 395 p.

BUENO, M. et. al. Análisis de la calidad de los frutos de Salvia hispanica L. (Lamiaceae) comercializados en la ciudad de Rosario (Santa Fe, Argentina). Boletin Latinoamericano y del Caribe de Plantas Medicinales y Aromaticas, Santiago, v. 9, n. 3, p. 221–227, 2010.

CAPITANI, M. I. et. al. Physicochemical and functional characterization of by-products from chia (Salvia hispanica L.) seeds of Argentina. LWT - Food Science and Technology, v. 45, n. 1, p. 94-102, 2012.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 5. ed. Jaboticabal, SP: FUNEP, 2012. 590 p.

FERREIRA, D. F. Sisvar: A computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011.

FLORES, A. V. et. al. Umedecimento do substrato e temperatura na germinação de sementes de Melanoxylon brauna Schott. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 8, n. 3, p. 454-457, 2013.

IXTAINA, V. Y. et. al. Characterization of chia seed oils obtained by pressing and solvent extraction. Journal of Food Composition and Analysis, v. 24, n. 2, p. 166-174, 2011.

JACINTO, J. T. D.; BENETT, K. S. S.; BENETT, C. G. S. Influência do substrato e do teor de água sobre a germinação de sementes de soja. Revista de Agricultura Neotropical, v. 1, n. 1, p. 97-102, 2014.

JEONG, S. K. et. al. Effectiveness of tropical chia seed oil on pruritus of end-stage renal disease (ESRD) patients and healthy volunteers. Annals of Dermatology, v. 22, n. 2, p. 143–148, 2010.

LOPES, J. C; MACEDO, C. M. P. Germinação de sementes de couve chinesa sob influência do teor de água, substrato e estresse salino. Revista Brasileira de Sementes, v. 30, n. 3, p. 79-85, 2008.

MARCOS FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. 2. ed. Londrina, PR: ABRATES, 2015. 660 p.

MARTINS, C. C.; BOVI, M. L. A.; SPIERING, S. H. Umedecimento do substrato na emergência e vigor de plântulas de pupunheira. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 31, n. 1, p. 224-230, 2009.

PACHECO, M. V. et. al. Germinação de sementes de Apeiba tibourbou em função de diferentes substratos e temperaturas. Scientia Forestalis, v. 73, n. 1, p. 19-25, 2007.

PEREIRA, M. D.; SANTOS, C. E. M.; MEDEIROS FILHO, S. M. Germinação de sementes de cubiu (Solanum sessiliflorum Dunal). Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v. 6, n. 1, p. 79-84, 2011.

SCHMIDT, L. Tropical forest seed. New York: Springer, 2007. 409 p.

SCHUAB, S. R. P. et. al. Potencial fisiológico de sementes de soja e sua relação com a emergência das plântulas em campo. Acta Scientiarum. Agronomy, v. 28, n. 4, p. 553-561, 2006.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 5. ed. Porto Alegre, RS: Artmed, 2013. 918 p.

VARELA, V. P.; RAMOS, M. B. P.; MELO, M. F. F. Umedecimento do substrato e temperatura na germinação de sementes de angelim-pedra (Dinizia excelsa Ducke). Revista Brasileira de Sementes, v. 27, n. 2, p. 130-145, 2005.

Publicado
01-04-2019
Seção
Nota Técnica