PRODUTIVIDADE E CARACTERÍSTICAS BIOMÉTRICAS DO MILHO SUBMETIDO A POPULAÇÕES DE PLANTAS E DOSES DE TRINEXAPAC-ETHYL

Palavras-chave: Aussombreamento. Densidade de plantas. Regulador de crescimento. Zea mays L.

Resumo

O uso de biorreguladores na agricultura pode alterar a morfologia das plantas de milho, aumentando a produtividade da cultura pela possibilidade do incremento populacional. O trabalho objetivou avaliar os efeitos de populações de plantas associadas às doses de trinexapac-ethyl (TE) sobre as características biométricas da parte aérea e a produtividade de grãos de cultivares de milho contrastantes quanto à arquitetura de plantas. Experimentos foram conduzidos a campo, em duas safras, com os híbridos 2B710 HX (folha plana) e Status TL (folha ereta), utilizando blocos casualizados (quatro repetições) com tratamentos em esquema fatorial 5 x 5, sendo cinco populações de plantas (40; 60; 80; 100 e 120 mil plantas ha-1) e cinco doses de TE (0; 100; 200; 300 e 400 g de i.a. ha-1), aplicadas via pulverização foliar no estádio V6. Foram avaliadas as alturas de plantas e de inserção da espiga, o diâmetro do colmo, o índice de área foliar e a produtividade de grãos. O incremento na população aumenta a altura de plantas, a inserção da espiga e o índice de área foliar, porém reduz o diâmetro do colmo. O biorregulador TE reduz as alturas de plantas e de inserção da espiga. A interação de população de plantas e TE favorece a produtividade do milho, com maiores valores observados nas combinações de 93,4 mil plantas ha-1 com a dose de 176 g ha-1 de TE para o híbrido 2B710 HX e 92,2 mil plantas ha-1 com a dose de 251 g ha-1 de TE para o híbrido Status TL.

Referências

ALVAREZ, R. C. F.; CRUSCIOL, C. A. C.; NASCENTE, A. S. Produtividade de arroz de terras altas em função de reguladores de crescimento. Revista Ceres, v. 61, n. 1, p. 42-49, 2014.

ARF, O. et al. Uso de etil-trinexapac em cultivares de arroz de terras altas. Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 42, n. 2, p. 150-158, 2012.

ARGENTA, G.; SILVA, P. R. F.; SANGOI, L. Arranjo de plantas em milho: análise do estado-da-arte. Ciência Rural, v. 31, n. 6, p. 1075-1084, 2001.

COELHO, A. M. Nutrição e adubação do milho. Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2006. 10 p. (Circular Técnica, 78).

CONTRERAS, R. L. G. et al. Effects of trinexapac-ethyl on different wheat varieties under desert conditions of Mexico. Agricultural Sciences, v. 3, n. 5, p. 658-662, 2012.

DAVIES, P. J. The plant hormones: their nature, occurrence, and functions. In: DAVIES, P. J. Plant Hormones: biosynthesis, signal transduction, action. 3. ed. New York: Springer, 2010. cap. 1, p. 1-15.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA – EMBRAPA. Sistemas de Produção: Cultura do milho. 2011. Disponível em: <https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/27037/1/Plantio.pdf>. Acesso em: 02 mai. 2018.

ESPINDULA, M. C. et al. Effect of nitrogen and trinexapax-ethyl rates on the spad index of wheat leaves. Journal of Plant Nutrition, v. 32, n. 11, p. 1956-1964, 2009.

ESPINDULA, M. C. et al. Rates of nitrogen and growth retardant trinexapac-ethyl on wheat. Ciência Rural, v. 41, n. 12, p. 2045-2052, 2011.

FRANCIS, C. A.; RUTGER, J. N.; PALMER, A. F. E. A. Rapid method for plant leaf area estimation in maize (Zea mays). Crop Science, v. 9, n. 5, p. 537-539, 1969.

GALVÃO, J. C. C. et al. Sete décadas de evolução do sistema produtivo da cultura do milho. Revista Ceres, v. 61, sup., p. 819-826, 2014.

KAMRAM, M. et al. Effect of paclobutrazol, a potential growth regulator on stalk mechanical strenght, lignin accumulation and its relation with lodging resistance of maize. Plant Growth Regulation, v. 84, n. 2, p. 317-332, 2018.

KAPPES, C. et al. Arranjo de plantas para diferentes híbridos de milho. Pesquisa Agropecuária Tropical, v. 41, n. 3, p. 348-359, 2011.

KASELE, I. N. et al. Ethephon alters corn growth, water use, and grain yield under drought stress. Agronomy Journal, v. 86, n. 2, p. 283-288, 1994.

LEOLATO, L. S. et. al. Growth Regulator and maize response to the increases in plant density. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 52, n. 11, p. 997-1005, 2017.

LINZMEYER JUNIOR, R. et al. Influência de retardante vegetal e densidades de plantas sobre o crescimento, acamamento e produtividade da soja. Acta Scienciarum Agronomy, v. 30, n. 3, p. 373-379, 2008.

MENDES FAGHERAZZI, M. et al. Phenological sensitivity of two maize cultivars to trinexapac-ethyl. Planta Daninha, v. 36, s/n., e018154739, 2018.

PENCKOWSKI, L. H.; FERNANDES, E. C. Utilizando regulador de crescimento na cultura do trigo: aspectos importantes para garantir bons rendimentos. 3. ed. Castro, PR: Fundação ABC. 2010. 68 p.

PRICINOTTO, L. F.; ZUCARELI, C. Paclobutrazol no crescimento e desenvolvimento produtivo da soja sob diferentes densidades de semeadura. Revista Caatinga, v. 27, n. 4, p. 65-74, 2014.

PRICINOTTO, L. F. et al. Trinexapac-ethyl in the vegetative and reproductive performance of corn. African Journal of Agricultural Research, v. 10, n. 14, p. 1735-1742, 2015.

RADIN, B. et al. Evapotranspiração da cultura do milho em função da demanda evaporativa atmosférica e do crescimento das plantas. Pesquisa Agropecuária Gaúcha, v. 9, n. 1, p. 7-16, 2003.

REUNIÃO DA COMISSÃO BRASILEIRA DA PESQUISA DE TRIGO E TRITICALE - RCBPTT. Informações técnicas para trigo e triticale – Safra 2017. Londrina, PR: Embrapa, 2017. 240 p.

RITCHIE, S. W.; HANWAY, J. J.; BENSON, G. O. Como a planta de milho se desenvolve. Piracicaba, SP: Potafos, 2003. 20 p.

SANGOI, L. Understanding plant density effects on maize growth and development: an important issue to maximize grain yield. Ciência Rural, v. 31, n. 1, p. 159-168, 2001.

SANGOI, L. et al. Bases morfológicas para maior tolerância dos híbridos modernos de milho a altas densidades de plantas. Bragantia, v. 61, n. 2, p. 101-110, 2002.

SANGOI, L.; SILVA, P. R. F. Alta densidade e espaçamento entre linhas reduzido em milho. Revista Cultivar, v. 87, n. 3, p. 10-15, 2006.

SANGOI, L. et al. Desenvolvimento e exigências climáticas da planta de milho para altos rendimentos. Lages, SC: Graphel, 2007. 95 p.

SANGOI, L. et al. Perfilhamento e prolificidade como características estabilizadoras do rendimento de grãos do milho, em diferentes densidades. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v. 9, n. 3, p. 254-265, 2010.

SANGOI, L. et al. Senescência foliar e resposta de híbridos de milho liberados comercialmente para cultivo em diferentes épocas ao adensamento. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v. 12, n. 1, p. 21-32, 2013.

SANTOS, H. G. et al. Sistema Brasileiro de Classificação de Solo. 3. ed. Brasília, DF: Embrapa, 2013. 353 p.

SILVA, A. F. et al. Produtividade de híbridos de milho em função do espaçamento e da população de plantas em sistema de plantio convencional. Revista Brasileira de Milho e Sorgo, v. 13, n. 2, p. 162-173, 2014.

SOUZA, C. A. et al. Arquitetura de plantas e produtividade de soja decorrente do uso de redutores de crescimento. Bioscience Journal, v. 19, n. 3, p. 634-643, 2013.

ZAGONEL, J.; FERNANDES, E. C. Doses e épocas de aplicação de redutor de crescimento afetando cultivares de trigo em duas doses de nitrogênio. Planta Daninha, v. 25, n. 2, p. 331-339, 2007.

ZAGONEL, J.; FERREIRA, C. Doses e época de aplicação de regulador de crescimento em híbridos de milho. Planta Daninha, v. 31, n. 2, p. 395-402, 2013.

Publicado
2019-08-26
Seção
Agronomia