ESTIMATIVAS DE PARÂMETROS GENÉTICOS PARA SELEÇÃO DE ALGODOEIRO DE FIBRA COLORIDA

Palavras-chave: Melhoramento vegetal. Ganhos genéticos. Gossypium hirsutum L.

Resumo

O algodoeiro de fibra natural colorida tem recebido atenção dos programas de melhoramento na região semiárida do Nordeste brasileiro devido ao aumento no interesse por este tipo de fibra. Com isso, o objetivo deste trabalho foi selecionar genótipos de algodoeiro de fibra colorida quanto às características agronômicas e tecnológicas da fibra para as condições da região semiárida brasileira. O experimento foi realizado em dois ambientes (Patos-PB e Apodi-RN), na safra de 2016. O delineamento foi blocos ao acaso com quatro repetições. Foram utilizados 11 genótipos de fibra colorida e três testemunhas (BRS Topázio, BRS Rubi e BRS Verde), constituindo 14 tratamentos. As características avaliadas foram: Produtividade de algodão em caroço (PROD, kg.ha-1), Porcentagem de fibra (PF, %), Comprimento de fibra (COMP, mm), Resistência (RES, gf.tex-1) e Finura (FIN, μg.in-1). Os dados foram submetidos à análise de variância individual e conjunta e as médias foram agrupadas pelo teste de Scott e Knott (1974) a 0.05 de probabilidade. Os genótipos apresentaram variabilidade para as características estudadas com possibilidade de ganhos genéticos em ciclos posteriores de seleção. BRS Topázio, CNPA 2002 10245 e CNPA 2002 10327 apresentaram as melhores estimativas para as características avaliadas, sendo selecionados para futuros trabalhos de melhoramento do algodoeiro para o semiárido.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PRODUTORES DE ALGODÃO - ABRAPA. Dados – Algodão no mundo. Available at: <http://www.abrapa.com.br/Paginas/dados/algodao-no-mundo.aspx>. Accessed on: Sep 14, 2017.

BONIFÁCIO, D. O. C.; MUNDIM, F. M. SOUSA, L. B. Variabilidade genética e coeficiente de determinação em genótipos de algodoeiro quanto a qualidade da fibra. Revista Verde, 10: 66-71, 2015.

BORÉM, A.; MIRANDA, G. V.; FRITSCHE-NETO, R. Melhoramento de plantas. 7. ed. Viçosa, MG: UFV, 2017. 543 p.

CARVALHO, L. P.; ANDRADE, F. P.; SILVA FILHO, J. L. Cultivares de algodão colorido do Brasil. Revista Brasileira de Oleaginosas e Fibrosas, 15: 37-44, 2011.

CARVALHO, L. P. et al. Agronomic and technical fibers traits in elite genotypes of cotton herbaceous. African Journal of Agricultural Research, 10: 4882-4887, 2015b.

CARVALHO, L. P. et al. Estabilidade e adaptabilidade de genótipos de algodão de fibra colorida quanto aos caracteres de fibra. Ciência Rural, 45: 598-605, 2015a.

CARVALHO, L. P. et al. Seleção massal e porcentagem de fibra em cultivar de algodoeiro herbáceo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 40: 895-898, 2005.

CARVALHO, L. P. et al. Uso da metodologia REML/BLUP para seleção de genótipos de algodoeiro com maior adaptabilidade e estabilidade produtiva. Bragantia, 75: 314-321, 2016.

CARVALHO, L. P. Novas linhagens de algodoeiro herbáceo com coloração na fibra. 1. ed. Campina Grande, PB: Embrapa Algodão, 2016. 17 p. (Documentos, 262).

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB. Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos 2017/2018. Sétimo levantamento, Abril de 2018. Available at: <https://www.conab.gov.br/index.php/info-agro/safras>. Accessed on: May 25, 2018.

CORDÃO SOBRINHO, F. P. et al. Fiber quality of upland cotton under different irrigation depths. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 19: 1057–1063, 2015.

CRUZ, C. D.; REGAZZI, A. J. CARNEIRO, P. C. S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. 4. ed. Viçosa, MG: UFV, 2012. 514 p.

CRUZ, C. D. GENES: a software package for analysis in experimental statistic and quantitative genetics. Acta Scientiarum. Agronomy, 35: 271–276, 2013.

DEEBA, F. et al. Physiological and proteomic responses of cotton (Gossypium herbaceum L.) to drought stress. Plant Physiology and Biochemistry, 53: 6-18, 2012.

DHIVYA, R. et al. Variability, heritability and genetic advance in upland cotton (Gossypium hirsutum L.). African Journal of Plant Science, 8: 1-5, 2014.

FOOD AND AGRICULTURE OGANIZATION OF THE UNITED NATIONS - FAO. Statistics divison. Available at: <http://www.fao.org/faostat/en/#data/QC/visualize>. Accessed on: May 25, 2018.

FREIRE, E. C. et al. Melhoramento do algodoeiro: cultivares convencionais e transgênicas para o cerrado. In: FREIRE, E. C. (Ed.) Algodão no cerrado do Brasil. Brasília: Associação Brasileira dos Produtores de Algodão, 2015. v. 1, cap. 6, p. 151–201.

KHAN, N. U. et al. genetic variation and heritability for cotton seed, fiber and oiltraits in Gossypium hirsutum L. Pakistan Journal of Botany, 42: 615-625. 2010.

KOTHARI, N. et al. Combining Ability and performance of cotton germplasm with diverse seed oil content. Crop Science. 56: 19-29, 2016.

GOMES, F. P. Curso de estatística experimental. 14. ed. Piracicaba, SP: Degaspari, 2000. 477 p.

QUEIROZ, D. R. et al. Diallel analyses for technological traits in upland cotton. Genetics and Molecular Research, 16: 1-8, 2017.

RESENDE, M. A. V. et al. Divergência genética e índice de seleção via BLUP em acessos de algodoeiro para características tecnológicas da fibra. Pesquisa Agropecuária Tropical, 44: 334-340, 2014.

SCOTT, A. J.; KNOTT, M. A cluster analysis method for grouping means in the analysis of variance. Biometrics, 30: 507-512, 1974.

UNITED STATE DEPARTMENT OF AGRICULTURE – FOREIGN AGRICULTURAL SERVICE - USDA-FAS. Crop Explorer. Available at: <https://ipad.fas.usda.gov/cropexplorer/cropview/commodityView.aspx?cropid=2631000>. Accessed on: Sep 17, 2018.

VASCONCELOS, V. A. A. et al. Diallel analysis in cotton (Gossypium hirsutum L.) for water stress tolerance. Crop Breeding and Applied Biotechnology, 18: 24-30, 2018.

VENCOVSKY, R.; BARRIGA, P. Genética biométrica no fitomelhoramento. 1. ed. Ribeirão Preto, SP: Sociedade Brasileira de Genética, 1992. 492 p.

VIDAL NETO, F. C; FREIRE, E. C. Melhoramento genético do algodão. In: VIDAL NETO, F. C; CAVALCANTI, J. J. V. (Eds.). Melhoramento genético de plantas no Nordeste. Brasília: Embrapa, 2013. cap. 3, p. 49-83.

ZONTA, J. H. et al. Efeito da irrigação no rendimento e qualidade de fibras em cultivares de algodoeiro herbáceo. Revista Caatinga, 28: 43-52, 2015b.

ZONTA, J. H. et al. Yield of cotton cultivars under different irrigation depths in Brazilian semi-arid region. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 19: 748-754, 2015a.

Publicado
2020-02-14
Seção
Nota Técnica