FLUTUAÇÃO POPULACIONAL E CONTROLE DE PERCEVEJOS EM POMAR DE MARACUJAZEIRO-AZEDO NO SUL DO BRASIL

Palavras-chave: Manejo integrado de pragas. Passiflora edulis. Hemiptera. Controle químico.

Resumo

O cultivo do maracujazeiro-azedo Passiflora edulis (Sims, 1818) vem obtendo destaque na fruticultura nacional devido ao aumento do consumo tanto da fruta fresca, como processada. Contudo, perdas pelo ataque de percevejos (Hemiptera: Coreidae) vêm preocupando fruticultores da região sul do Brasil. O objetivo deste estudo foi avaliar a ocorrência e o controle de percevejos em pomar de maracujazeiro-azedo P. edulis, através da utilização de inseticidas naturais e sintéticos nas safras de 2013/14 e 2014/15 em Araquari/SC. A ocorrência de percevejos foi estudada através de amostragens utilizando a técnica do quadro de madeira com dimensão de 0,25 m2. As avaliações foram realizadas semanalmente durante as duas safras. As espécies e a distribuição dos percevejos nas diferentes partes da planta foram quantificadas. Os inseticidas utilizados foram: Neenmax (Azadiractina 1,0%) na dose de 10 mL/L; Orobor N1 (Ácido cítrico N 1,0% + B 0,20%) 2 mL/L; Decis 25 EC (Deltametrina 2,5%) 1 mL/L, diluídos em solução aquosa. Foram observados exemplares de três espécies de percevejos, sendo 86% Diactor bilineatus (Hemiptera: Coreidae); 13,5% Holhymenia histrio (Hemiptera: Coreidae) e 0,5% de Nezara viridula (Hemiptera: Pentatomidae). D. bilineatus apresentou alta frequência, constância e dominância durante as safras avaliadas. Os percevejos encontravam-se 64% sobre os frutos, 18,5% sobre as folhas, 7,3% sobre os botões florais, 5,8% sobre as flores e 4,4 % sobre os ramos. A pulverização com Azadiractina e Deltametrina foram eficientes para reduzir a infestação de percevejos e ocorrência de frutos murchos no pomar de maracujazeiro-azedo.

Referências

ABBOTT, W. S. A method of computing the effectiveness of an insecticide. Journal of Economic Entomology, v. 18, n. 2, p. 265-267, 1925.

ANUÁRIO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA - ABF. Santa Cruz do Sul: Gazeta, 2018. 88 p. Disponível em:<http://www.editoragazeta.com.br/produto/anuario-brasileiro-da-fruticultura/>. Acesso em: 02 ago. 2019.

ASSUNÇÃO, M. P. et al. Seleção individual de plantas de maracujazeiro azedo quanto à qualidade de frutos via REML/BLUP. Revista Caatinga, v. 28, n. 2, p. 57-63, 2015.

BALDIN, E. L. L.; BOIÇA JÚNIOR, A. L. Desenvolvimento de Holhymenia histrio (Fabr.) (Hemiptera: Coreidae) em frutos de cinco genótipos de maracujazeiro (Passiflora spp.). Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, v. 28, n. 3, p. 421-427, 1999.

BADSHAH, H. et al. Can toxicants used against cotton mealybug Phenacoccus solenopsis be compatible with an encyrtid parasitoid Aenasius bambawalei under laboratory conditions?. Environmental Science and Pollution Research, v. 24, n. 6, p. 5857-5867, 2017.

BEZERRA, L. M. C. et al. Cultivo de maracujá-amarelo no estado de São Paulo: principais características a partir do levantamento das unidades de produção agropecuária, ano-safra 2007/2008. Informações Econômicas, v. 46, n. 2, p. 35-46, 2016.

CAETANO, A. C. et al. Avaliação da ocorrência sazonal de percevejo em cinco espécies de maracujazeiro utilizando dois métodos de amostragem. Bragantia, v. 59, n. 3, p. 45-51, 2000.

FADINI, M. A. M.; SANTA-CECÍLIA, L. V. C. Manejo integrado de pragas do maracujazeiro. Informe Agropecuário, v. 21, n. 206, p. 29-33, 2000.

FANCELLI, M.; ALMEIDA, A. Insetos-praga e seu controle, in: LIMA, A. A. (Ed.) Maracujá – Produção: aspectos técnicos. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura, 2002. v. 1, cap. 10, p. 57- 66.

FANCELLI, M.; ALMEIDA, A. de. Percevejos (Hemiptera: Coreidae) in: LUNZ et al. Reconhecimento dos Principais Insetos-Praga do maracujazeiro. 1. ed. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2006. 36 p. (Documentos Embrapa Amazônia Oriental, 245).

HOHMANN, C. L. et al. Selectivity of neem to Trichogramma pretiosum riley and Trichogrammatoidea annulata De Santis (Hymenoptera: Trichogrammatidae). Neotropical Entomology, v. 39, n. 6, p. 985-990, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Pesquisa de orçamentos familiares e produção agrícola municipal/2016. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/66/pam_2016_v43_br.pdf>. Acesso em: 13 dez. 2018.

ICUMA, I. M. et al. Pragas da cultura do maracujá-doce no Distrito Federal. 1. ed. Brasília, DF: Embrapa Cerrados, 2001. 3 p. (Comunicado técnico Embrapa Cerrados, 47).

ISMAN, M. B. Perspective botanical insecticides: for richer, for poorer. Pest Management Science, v. 64, n. 1, p. 8-11, 2008.

LEBEDENCO, A. et al. Métodos de controle de lepidópteros na cultura do tomateiro (Lycopersicon esculentum Mill.). Acta Scientiarum Agronomy, v. 29, n. 3, p. 339-344, 2007.

LUCKMANN, D. et al. Seletividade de produtos naturais comerciais a Trichogramma pretiosum (Riley, 1879) (Hymenoptera: Trichogrammatidae). Revista Ceres, v. 61, n. 6, p. 924-931, 2014.

LUNZ, A. M. et al. Reconhecimento dos principais insetos-praga do maracujazeiro. 1. ed. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2006. 36 p. (Documentos Embrapa Amazônia Oriental, 245).

MACHADO, C. D. F. et al. Guia de identificação e controle de pragas na cultura do maracujazeiro. 1 ed. Brasília, DF: Embrapa, 2017. 94 p.

MELETTI, L. M. M. Avanços na cultura do maracujá no Brasil. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 33, sup., p. 83-91, 2011.

MORANDI FILHO, W. J. et al. Ação de produtos naturais sobre a sobrevivência de Argyrotaenia sphaleropa (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) e seletividade de inseticidas utilizados na produção orgânica de videira sobre Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae). Ciência Rural, v. 36, n. 4, p. 1072-1078, 2006.

NDAKIDEMI, B.; MTEI, K.; NDAKIDEMI, P. A. Impacts of synthetic and botanical pesticides on beneficial insects. Agricultural Sciences, v. 7, n. 6, p. 364, 2016.

OLIVEIRA, M. A. S.; FRIZZAS, R. M. Principais pragas do maracujazeiro amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa Degener) e seu manejo. 1. ed. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2014. 43 p. (Documentos Embrapa Cerrados, 323).

ONOFRI, A. DSAASTAT a new Excel® VBA macro to perform basic statistical analyses of field trials. Department of Agriculture and Environmental Sciences, University of Perugia, Italy, 2010.

PEEL, M. C.; FINLAYSON, B. L.; MCMAHON, T. A. Update world map of the Koeppen-Geiger Climate classification. Hydrology and earth system sciences discussions, v. 4, n. 2, p. 439-473, 2007.

RATNAKAR, V. et al. Contact Toxicity of Certain Conventional Insecticides to European Honeybee, Apis mellifera Linnaeus. International Journal of Current Microbiology and Applied Sciences, v. 6, n. 8, p. 3359-3365, 2017.

RUGGIERO, C. et al. Maracujá para exportação: aspectos técnicos da produção. 1. ed. Brasília, DF: Embrapa-SPI, 1996. 64 p.

SILVEIRA NETO, S. et al. Manual de Ecologia dos insetos. 1. ed. São Paulo, SP: Agronômica Ceres, 1976. 419 p.

STECCA, C. et al. Selectivity of insecticide use in soybean crop to the predator Podisus nigrispinus (Hemiptera: Pentatomidae). Semina: Ciências Agrárias, v. 38, n. 6, p. 3469-3480, 2017.

Publicado
2019-11-19
Seção
Nota Técnica