PRODUÇÃO DE INFLORESCÊNCIAS DE CULTIVARES DE BRÓCOLIS EM CLIMA QUENTE E ÚMIDO DA AMAZÔNIA CENTRAL

Palavras-chave: Brassica oleracea var. italica. Avaliação de cultivares. Qualidade da produção. Características das inflorescências.

Resumo

O brócolis possui grande importância econômica, social e nutricional. O melhoramento genético desta cultura disponibilizou cultivares com produção satisfatória em clima quente e úmido. Para avaliar cultivares de brócolis dos grupos “ramoso” e “cabeça” de maior produção de inflorescências em clima quente e úmido da Amazônia Central foram desenvolvidos dois experimentos. No experimento 1 foram avaliadas as cultivares do grupo “ramoso”(Verão Ramoso Piracicaba, Ramoso Santana, Piracicaba, Piracicaba Precoce, Ramirez F1, Hanabi, Piracicaba Precoce Verão e Hanapon). No experimento 2, cultivares do grupo “cabeça” (Green Storm, Strong, TPX-00925, Salinas F1, Bibou, Domador, Burney e BRO 68). O delineamento experimental foi o de blocos casualizados com oito tratamentos, representados pelas cultivares, e quatro repetições para cada experimento. Foram analisadas variáveis quantitativas, dentre as quais, massa fresca e seca das inflorescências e variáveis qualitativas que evidenciaram a ocorrência de características indesejáveis nas inflorescências. Houve diferença estatística significativa entre as cultivares do grupo “ramoso” entre si e do grupo “cabeça” entre si. As cultivares de brócolis que apresentaram melhor produção de inflorescências em clima quente e úmido da Amazônia Central foram Verão Ramoso Piracicaba, Piracicaba Precoce Verão, Ramoso Santana e Piracicaba Precoce do grupo “ramoso”, e Green Storm e Burney do grupo “cabeça”.

Referências

AHANGER, M. A. et al. Signal transduction and biotechnology in response to environmental stresses. Biologia Plantarum, 61: 401-416, 2017.

ALLAKHVERDIEV, S. I. et al. Heat stress: an overview of molecular responses in photosynthesis. Photosynthesis Research, 98: 541-550, 2008.

ALVARES, C. A. et al. Koppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22: 711-728, 2013.

ARAÚJO, S. A. C.; DEMINICIS, B. B. Fotoinibição da fotossíntese. Revista Brasileira de Biociências, 7: 463-472, 2009.

ATKINSON, N. J.; URWIN, P. E. The interaction of plant biotic and abiotic stresses: from genes to the field. Journal of Experimental Botany, 63: 3523-3543, 2012.

BHERING, A. S. Efeito das malhas termorefletora, difusora e sombrite no crescimento e produtividade do brócolis. 2013. 39 f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia: Área de Concentração em Produção Vegetal) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2013.

BJORKMAM, T.; PEARSON, K. J. High temperature arrest of inflorescence development in broccoli (Brassica oleraceavar. italicaL.). Journal of Experimental Botany, 49: 101-106, 1998.

BLIND, A. D. et al. Índice de rendimento em cultivares de brócolis tipo ramoso sob manejos de fertilização na Amazônia central. Scientia Plena, 11: 1-7, 2015.

BOOIJ, R.; STRUIK, P. C.. Effects of temperature on leaf and curd initiation in relation to juvenility of cauliflower. Scientia Horticulturae, 44: 201-214, 1990

CAMPAGNOL, R. et al. Boro e nitrogênio na incidência de hastes ocas e no rendimento de brócolis. Ciência e Agrotecnologia, 33: 1477-1485, 2009.

CIANCALEONI, S. et al.Broccoliyield response toenvironmentalfactors in sustainableagriculture. Europen Journal of Agronomy, 72: 1-9, 2016.

EMBRAPA. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3 ed. Brasília: Embrapa, 2013. 353p.

GURURANI, M. A. et al. Regulation of Photosynthesis during Abiotic Stress-Induced Photoinhibition. Molecular Plant, 8: 1304-1320, 2015.

LALLA, J. G. et al. Competição de cultivares de brócolos tipo cabeça única em Campo Grande. Horticultura Brasileira, 28: 360-363, 2010.

LEAKEY, A. D. B. et al. Genomic basis for stimulated respiration by plants growin under elevated carbon dioxide. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America, 106: 3597-3602, 2009.

MELO, P. E.; GIORDANO, L. B. Couve-brócolos Ramoso de Brasília. Horticultura Brasileira, 17: 172-173, 1999.

MELO, R. A. C. et al. Cultivo de brócolos de inflorescência única no verão em plantio direto. Horticultura Brasileira, 28: 23-28, 2010.

MELO, R. A. C. et al. A cultura dos brócolis. Brasília, DF: EMBRAPA, 2015. 153 p. (Coleção Plantar, 74).

MELO, R. A. C. et al. Custos de produção e rentabilidade de brócolos de inflorescência única em sistemas de plantio direto e convencional. Horticultura Brasileira, 27: 3964-3970, 2009.

REIS, A.; MADEIRA, N. R. Diagnóstico dos principais problemas no cultivo de hortaliças no Estado do Amazonas. Brasília, DF: Embrapa Hortaliças, 2009. 12 p. (Circular Técnica, 82).

SEABRA JR., S. et al. Produção de cultivares de brócolis de inflorescência única em condições de altas temperaturas. Horticultura Brasileira, 32: 497-503, 2014.

SILVA, R. R. Desempenho de híbridos experimentais de couve brócolos do tipo cabeça única em condições de verão tropical. 2012. 36 p. Tese (Doutorado em Agronomia: Área de Concentração em Horticultura) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas, Botucatu, 2012.

TAIZ, L. et al. Fisiologia e desenvolvimento vegetal. 6. ed. Porto Alegre, RS: Editora Artmed, 2017.888 p.

TAKAHASHI, S.; BADGER, M. Photoprotection in plants: a new light on photosystem II damage. Trends in Plant Science, 16: 53-60, 2011.

TAN, D. K. Y. et al. Broccoli yield and quality can be determined by cultivar and temperature but not photoperiod in south-east Queensland. Australian Journal of Experimental Agriculture, 39: 901-909, 1999.

TRANI, P. E. et al. Brócolos, couve-flor e repolho. In: RAIJ, B. V. et al. Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. SP: Instituto Agronômico de Campinas, 1997. p. 175.

TREVISAN, J. N. Crescimento, desenvolvimento e produção de brócolis de cabeça única. 2013. 105 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia: Área de Concentração em Produção Vegetal) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.

TREVISAN, J. N. et al. Rendimento de cultivares de brócolis semeadas em outubro na região centro do Rio Grande do Sul. Ciência Rural, 33: 233-239, 2003.

WAHID, A. et al. Heat tolerance in plants: an overview. Environmental and Experimental Botany, 61: 199-223, 2007.

Publicado
2020-02-14
Seção
Agronomia