PRODUÇÃO DE MUDAS DE Psidium cauliflorum Landrum & Sobral

Palavras-chave: Tamanho recipiente. Idade da muda. Padrão de qualidade.

Resumo

Na ausência de conhecimento sobre os procedimentos para produção de mudas de determinada espécie arbórea, elegem-se, como aspectos prioritários para estudos, a determinação do tempo de permanência em viveiro e os padrões de qualidade das mudas. O objetivo deste trabalho foi determinar o tempo de permanência em viveiro, os padrões de qualidade e o tamanho de recipiente para produção de mudas de P. cauliflorum Landrum & Sobral, com base na performance em viveiro e em campo. O trabalho foi conduzido em duas etapas, analisando o crescimento em viveiro e posteriormente a performance em campo. Foram testados três tamanhos de recipientes: 55 cm³ (12.5 cm de comprimento x 2.9 cm de diâmetro interno), 180 cm³ (13.5 x 5.2 cm) e 280 cm³ (19.0 x 5.2 cm) e diferentes tempos de permanência das mudas no viveiro (75, 90, 105 e 120 dias). Recomenda-se que mudas de P. cauliflorum sejam produzidas em recipientes de 180 cm³ (13.5 x 5.2 cm) e que permaneçam nestes recipientes por pelo menos 120 dias. Os lotes de mudas de P. cauliflorum de melhor desempenho no campo se caracterizam por diâmetro entre 2.3 mm a 3.3 mm e altura entre 11.0 cm a 18.4 cm.

Referências

ABREU, A. H. M. D. et al. Produção de mudas e crescimento inicial em campo de Enterolobium contortisiliquum produzidas em diferentes recipientes. Floresta, 45: 141–150, 2015.

ALVARES, C. A. et al. Köppen's climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22: 711-728, 2013.

BAMBERG, R. et al. Relação entre Nutrição e Tempo de Permanência de Mudas de Bauhinia forficata em Casa-de-vegetação. Silva Lusitana, 21: 87-101, 2013.

BARBOSA, T. C., RODRIGUES, R. R., COUTO, H. T. Z. Tamanhos de recipientes e o uso de hidrogel no estabelecimento de mudas de espécies florestais nativas. Hoehnea, 40: 537-556, 2013.

BAYALA, J. et al. Predicting field performance of five irrigated tree species using seedling quality assessment in Burkina Faso, West Africa. New Forests, 38: 309–322, 2009.

BERNARDES, C. O. Diversidade genética, caracterização e atividade de óleos essenciais em Psidium spp. 2017. 164 f. Tese (Doutorado em Genética e Melhoramento: Área de concentração em Biotecnologia.) - Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre, 2017.

CARVALHO, E. S., SOUZA, M. O. Estado da arte de Psidium cauliflorum Landrum & Sobral. In: MENDONÇA, A. V. R.; SOUZA, J. S., SOUZA, M. O.; SANTOS, J. P. A. (Eds.). Propagação de espécies florestais nativas da Bahia: uma contribuição para conservação das APAs de Joanes-Ipitanga e Lago Pedra do Cavalo. Cruz das Almas, BA: UFRB, 2018. cap. 5, p. 359-402.

CHAMSHAMA, S. A. O.; HALL, J. B. Height graded Eucalyptus teret1cornis seedlings: one year field performance. Forest Ecology and Management, 7: 225- 232, 1983.

CORREIA, A. C. G. et al. Volume de substrato e idade: influência no desempenho de mudas clonais de eucalipto após replantio. Cerne, 19: 185-191, 2013.

DEL CAMPO, A. D.; NAVARRO, R. M.; CEACERO, C. J. Seedling quality and field performance of commercial stocklots of containerized holm oak (Quercus ilex) in Mediterranean Spain: an approach for establishing a quality standard. New Forests, 39: 19–37, 2010.

DICKSON, A.; LEAF, A. L.; HOSNER, J. F. Seedling quality-soil fertility relationsship of white spruce and red and white pine in nurseries. The Forestry Chronicle, 36: 237-241, 1960.

DOMINGUEZ-LERENA, S. et al. Container characteristics influence Pinus pinea seedling development in the nursery and field. Forest Ecology and Management, 221: 63–71, 2006.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA - EMBRAPA. Disponível em: <http://labimagem.cnpdia.embrapa.br/Ferramentas.aspx?ferramenta=4>. Acesso em: 02 mar. 2016.

FERRAZ, A. V.; ENGEL, V. L. Efeito do tamanho de tubetes na qualidade de mudas de jatobá (Hymenaea courbaril L. VAR. stilbocarpa (Hayne) LEE ET LANG.), ipê-amarelo (Tabebuia chrysotricha (MART. EX DC.) SANDL.) e guarucaia (Parapiptadenia rigida (BENTH.) BRENAN). Revista Árvore, 35: 413-423, 2011.

FLORA DO BRASIL 2020 EM CONSTRUÇÃO. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponível em: <http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/floradobrasil/FB10859>. Acesso em: 24 fev. 2018.

FREITAS, T. A. S. et al. Crescimento e ciclo de produção de mudas de Eucalyptus em recipientes. Pesquisa Florestal Brasileira, 33: 419-428, 2013.

GOMES, J. M. et al. Crescimento de mudas de Eucalyptus grandis em diferentes tamanhos de tubetes e fertilização N-P-K. R. Árvore, 27: 113-127, 2003.

INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA – INMET. Rede de Estações Climatológicas. Disponível em: <http://www.inmet.gov.br/projetos/rede/pesquisa/form_mapas_c_diario.php>. Acesso em: 22 nov. 2017.

IVETIĆ, V.; DAVORIJA Z.; VILOTIĆ D. Relationship between morphological and physiological attributes of hop hornbeam seedlings. Bulletin of the Faculty of Forestry, 108: 39-50, 2013.

KELLER, L. et al. Sistema de blocos prensados para produção de mudas de três espécies arbóreas nativas. Revista Árvore, 33: 305-314, 2009.

LANDRUM, L. R.; SOBRAL, M. Psidium cauliflorum (Myrtaceae), a new species from Bahia, Brazil. SIDA, Contributions to Botany, 22: 927-929, 2006.

LI, G. L. et al. Influence of initial age and size on the field performance of Larix olgensis seedlings. New Forests, 42, 215–226, 2011.

MAFIA, R. G. et al. Critério técnico para determinação da idade ótima de mudas de eucalipto para plantio. Revista Árvore, 29: 947-953, 2005.

MALAVASI, U. C., MALAVASI, M. M. Efeito do volume do tubete no crescimento inicial de plântulas de Cordia trichotoma (Vell.) Arrab. Ex Steud E Jacaranda micranta Cham. Ciência Florestal, 16: 11-16, 2006.

OLIVEIRA, L. P. et al. Fruit and seeds biometry and germination of Psidium cauliflorum Landrum & Sobral. Científica, 47: 114-122, 2019.

PEZZUTTI, R. V.; CALDATO, S. L. Sobrevivência e crescimento inicial de mudas de Pinus taeda L. com diferentes diâmetros do colo. Ciência Florestal, 21: 355-362, 2011.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing. Disponível em: <https://www.R-project.org/>. Acesso em: 09 dez. 2017.

REIS, E. R. et al. Período de permanência de mudas de Eucalyptus grandis em viveiro baseado em parâmetros morfológicos. Revista Árvore, 32: 809-814, 2008.

RODRIGUES, M. G. F. et al. Solos e suas relações com as paisagens naturais no município de Cruz das Almas-BA. Revista de Biologia e Ciências da Terra, 9: 193-205, 2009.

ROSE, R.; HASSE, D. L. The target seedling concept: Implementing a Program. In: LANDIS, T. D.; CREGG, B. (Eds.). Forest and Conservation Nursery Associations Proceedings. General Technical Report PNW-GTR-365. Portland, OR: U.S: Department of Agriculture, Forest Service, Pacific Northwest Research Station. 1995. p. 124- 130.

SANTOS, C. B. et al. Efeito do volume de tubetes e tipos de substratos na qualidade de mudas de Cryptomeria japonica (L.F.) D. Don. Ciência Florestal, 10: 1-15, 2000.

SILVA, A. P. M. et al. Can current native tree seedling production and infrastructure meet an increasing forest restoration demand in Brazil? Restoration Ecology, 25: 509–515, 2017.

SOUTHA, D. B. et al. Effect of container type and seedling size on survival and early height growth of Pinus palustris seedlings in Alabama, U.S.A. Forest Ecology and Management, 204: 385–398, 2005.

STJEPANOVIĆ S.; IVETIĆ V. Morphological indcicators of the quality of one-year-old bare-root seedlings of wild cherry (Prunus avium L.). Bulletin of the Faculty of Forestry, 107: 205-216, 2013.

TIAN, N. et al. Influence of Container Type and Growth Medium on Seedling Growth and Root Morphology of Cyclocarya paliurus during Nursery Culture. Forests, 8: 387, 2017.

TSAKALDIMI, M. et al. Prediction of planted seedling survival of five Mediterranean species based on initial seedling morphology. New Forests, 44: 327–339, 2013.

ZIDA, D. et al. Initial seedling morphological characteristics and field performance of two Sudanian savanna species in relation to nursery production period and watering regimes. Forest Ecology and Management, 255: 2151–2162, 2008.

Publicado
2020-05-22
Seção
Ciências Florestais