PERIODICIDADE DE EXPOSIÇÃO DA ALFACE AMERICANA À SOLUÇÃO HIDROPÔNICA

Palavras-chave: Lactuca sativa L. Concentração de nutrientes foliar. Diagnose foliar. Lucratividade. Sistema hidropônico NFT. Alternância do fluxo da solução nutritiva.

Resumo

O equilíbrio entre o tempo de alternância do fluxo da solução nutritiva visando o melhor desempenho agronômico e menor custo de produção é de fundamental importância no cultivo hidropônico. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar efeito da periodicidade de exposição à solução nutritiva em sistema hidropônico NFT, na produção, nutrição e rentabilidade de alface americana. O delineamento experimental foi em blocos casualizados, com cinco repetições. Os tratamentos foram quatro combinações de intermitência de exposição da solução nutritiva em intervalos de bombeamento / intervalo de ausência de bombeamento, sendo estes em minutos: 15/60; 15/30; 15/15 e FI (Fluxo ininterrupto da solução nutritiva). A colheita foi realizada aos 30 DAT sendo massa fresca total, do sistema radicular e da parte aérea das 15 plantas de alface de cada uma das parcelas experimentais. Também foram avaliados os teores de N, P, K, Ca, Mg, S, B, Cu, Fe, Mn e Zn na parte aérea, raízes e na folha diagnose da alface e calculados os acúmulos dos mesmos de nutrientes na parte aérea e raízes das plantas. Ademais, determinou-se os teores de nitrato e amônio na parte aérea da alface. A maior produção e rentabilidade de alface americana foi obtida com fluxo ininterrupto (FI) da solução nutritiva, devido ao maior acúmulo de nutrientes na parte aérea e raiz e eficiência de utilização de nutrientes.

 

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO COMERCIO DE SEMENTES E MUDAS – ABCSEM. Dados do setor. Disponível em: <http://www.abcsem.com.br/dados-do-setor>. Acesso em: 26 jun. 2017.

BACKES, F. A. A. L. et al. Influência da temperatura do ar e da radiação solar no acúmulo de fitomassa da alface. Revista Brasileira de Agrometeorologia, 11: 275-283, 2003.

CARON, B. O. et al. Eficiência de conversão da radiação solar fotossinteticamente ativa interceptada em fitomassa de alface. Revista Brasileira de Agrometeorologia, 11: 261-268, 2003.

CASAROLI, D. et al. Desempenho de onze cultivares de alface em duas formas diferentes de canais de cultivo, no sistema hidropônico. Revista da Faculdade de Zootecnia, Veterinária e Agronomia, 10: 25-33, 2003.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB. Programa brasileiro de modernização do mercado hortigranjeiro. Disponível em: <http://www3.ceasa.gov.br/prohortweb>. Acesso em: 26 jun. 2017.

FAQUIN, V.; FURLANI NETO, A. E.; VILELA, L. A. A. Produção de alface em hidroponia. Lavras, MG: UFLA-FAEPE, 1996. 50 p.

HORTICERES. Alface Betty: Cultivo de Verão. 2019. Disponível em: <https://www.horticeres.com.br/produtos/folhosas/alface/alface-betty> Acesso em: 30 ago. 2019.

LAWLOR, D. W.; TEZARA, W. Causes of decreased photosynthetic rate and metabolic capacity in water-deficient leaf cells: a critical evaluation of mechanisms and integration of processes. Annals of Botany, 103: 561-579, 2009.

LEITE, D. et al. Viabilidade econômica da implantação do sistema hidropônico para alface com recursos do PRONAF em Matão-SP. Revista iPecege, 2: 57-65, 2016.

LEIVA ESPINOZA, S. T. et al. Comportamiento productivo de 11 variedades de lechuga (Lactuca sativa L.) en sistema hidropónico NFT recirculante (Chachapoyas – Amazonas). Revista de Investigación de Agroproducción Sustentable, 2: 50-56, 2019.

LONDERO, F. A. A.; AITA, A. Comercialização de alface hidropônica. In: SANTOS, O. (Eds.). Hidroponia da alface. 1. ed. Santa Maria, RS: UFSM, 2000. 145-152 p.

LUZ, G. L. et al. Ação dos intervalos entre irrigações no sistema radicular da alface em hidroponia. Interciencia, 42: 370-374, 2017.

LUZ, G. L. et al. Consumo de energia elétrica e produção de alface hidropônica com três intervalos entre irrigações. Ciência Rural, 38: 815-818, 2008.

MALAVOLTA, E.; VITTI, G. C.; OLIVEIRA, S. A. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2. ed. Piracicaba, SP: Potafos, 1997. 319 p.

MARTINS, C. M. et al. Curva de absorção de nutrientes em alface hidropônica. Revista Caatinga, 22: 123-128, 2009.

MATSUNAGA, M. B.; TOLEDO, P. F. Metodologia de custo de produção utilizada pelo IEA. Agricultura em São Paulo, 23: 123-139, 1976.

MOHAMMED, S. Introduction to Nutrient Film Technique. In: MOHAMMED, S. (Eds.). Tomorrow's Agriculture. 1. ed. Basel, Switzerland: Springer, 2018. p. 7-11.

PAULUS, D. et al. Crescimento, consumo hídrico e composição mineral de alface cultivada em hidroponia com águas salinas. Revista Ceres, 59: 110-117, 2012.

PRADO, R. M.; CECÍLIO FILHO, A. B. Nutrição e adubação de hortaliças. Jaboticabal, SP: Funep, 2016. 600 p.

ROVER, S.; BARCELOS-OLIVEIRA, J. L.; TEIXEIRA, M. P. Viabilidade econômica da implantação de um sistema de cultivo de alface hidropônica em Tijucas-Santa Catarina. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE HIDROPONIA, 2, SIMPÓSIO BRASILEIRO DE HIDROPONIA, 3, 2014, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2014. p. 93.

SIDDIQI, M. Y.; GLASS, A. D. M.. Utilization index: a modified approach to the estimation and comparison of nutrient utilization efficiency in plants. Journal of Plant Nutrition, 4: 289-302, 1981.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. Porto Alegre, RS: Artmed, 2004. 719 p.

TEDESCO, M. J.; VOLKWEISS, S. J.; BOHNEN, H. Análises de solo, plantas e outros materiais. 1. ed. Porto Alegre, RS: UFRGS, 1985. 95 p. (Boletim Técnico, 5).

TRANI, P.; RAIJ, B. V. Hortaliças. In: RAIJ, B. V. et al. (Eds). Recomendações de adubação e calagem para o estado de São Paulo Campinas, SP: IAC, 1997. p. 157-164. (Boletim técnico, 100).

Publicado
2020-02-14
Seção
Agronomia