ABORDAGEM WEPP EM EROSÃO DO SOLO PARA BACIAS HIDROGRÁFICAS DO SEMIÁRIDO BRASILEIRO

Palavras-chave: Relações hidráulicas. Taxas de fluxo. Erodibilidade. Tensão de cisalhamento.

Resumo

A erosão do solo é um dos maiores problemas em muitas partes do mundo com impactos diretos e indiretos representando um problema muito sério na agricultura e sustentabilidade ambiental, afetando a fertilidade e qualidade do solo. Elevada erosão do solo e altas cargas de sedimentos são problemas sérios em várias regiões semiáridas no Brasil. No intuito de aplicar procedimentos de mitigação, são necessários uma estimação precisa da erosão do solo e produção de sedimentos. Este trabalho visa a abordagem do Water Erosion Prediction Project (WEPP) na quantificação da erosão em sulcos e avaliação das relações físicas e hidráulicas, essenciais para investigar o desempenho do modelo. Com este objetivo, o experimento foi desenvolvido na região semiárida da bacia hidrográfica do Exu, Serra Talhada - Pernambuco (Brasil), através de aplicações crescentes de diferentes vazões: T1: 5,87 L min-1; T2: 12,10 L min-1; T3: 20,33 L min-1 e T4: 27,57 L min-1. Amostras de descargas líquidas e sólidas foram coletadas para determinação e caracterização dos parâmetros hidráulicos da vazão nos sulcos pré-estabelecidos. Os números de Reynolds entre 2.019 e 6.929 e de Froude abaixo de 1, atestaram a ocorrência de sulcos erosivos. As perdas de solo devido à erosão nos sulcos foram elevadas após os crescentes fluxos aplicados e o valor da erodibilidade do sulco obtido foi de 0,0011 kg N-1 s-1 e a tensão crítica de cisalhamento (τc) de 1,91 Pa causando o colapso das paredes laterais, elevação da área, perímetro molhado e o raio hidráulico dos sulcos experimentais.

 

Referências

AMPOMAH, R. et al. A Regression-Based Prediction Model of Suspended Sediment Yield in the Cuyahoga River in Ohio Using Historical Satellite Images and Precipitation Data. Water, 12: 881, 2020.

BEZERRA, S. A. et al. Hydraulic characteristics in rill erosion in a Inceptisol the semiarid Brazil. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 34: 1325-1332, 2010.

CANTALICE, J. R. B. et al. Relationship between bedload and suspended sediment in the sand-bed Exu River, in the semi-arid region of Brazil. Hydrological Sciences Journal, 58: 1789-1802, 2013.

DUN, S. et al. Adapting the Water Erosion Prediction Project (WEPP) model for forest applications. Journal of Hydrology, 366: 46-54, 2009.

EEKHOUT, J. P. C.; VENTE, J. The implications of bias correction methods and climate model ensembles on soil erosion projections under climate change. Earth Surface Processes and Landforms, 44: 1137-1147, 2019.

ELLIOT, W. J. et al. A compendium of soil erodibility data from WEPP cropland soil field erodibility experiments 1987 & 88. 2. ed. West Lafayette: The Ohio State University and USDA-ARS, 1989. 316 p.

GHOLAMI, V. et al. Spatial soil erosion estimation using an artificial neural network (ANN) and field plot data. Catena, 163: 210-218, 2018.

HERAS, M. M. et al. Water-related ecological impacts of rill erosion processes in Mediterranean-dry reclaimed slopes. Catena, 84: 114–124, 2011.

KNAPEN, A; POESEN, J. Soil erosion resistance effects on rill and gully initiation points and dimensions. Earth Surface Processes and Landforms, 35: 217-228, 2010.

LAFAYETTE, K. P. V.; CANTALICE, J. R. B.; COUTINHO, R. Q. Resistência à erosão em ravinas, em latossolo argilo arenoso. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 35: 2167-2174, 2011.

MELO, R. O. et al. Susceptibilidade àcompactação e correlação entre as propriedades físicas de um Neossolo sob vegetação de Caatinga. Revista Caatinga, 21: 12-17, 2008.

MOGHADAM, B. K. et al. Effects of land-use change on soil splash erosion in the semi-arid region of Iran. Geoderma, 241: 210-220, 2015.

NICOSIA, A. et al. Testing a new rill flow resistance approach using the Water Erosion Prediction Project experimental database. Hydrological processes, 33: 616-626, 2019.

PERNAMBUCO. Secretaria de agricultura e reforma agrária. Agricultura e pecuária. Disponível em: http://www.agricultura.pe.gov.br>. Acesso em: 10 jun. 2015.

PISCOYA, V. C. et al. Riparian Buffer Strip Width Design in Semiarid Watershed Brazilian. Journal of Experimental Agriculture International, 23: 1-7, 2018.

SANTOS, H. G. et al. Sistema Brasileiro de Classificação do Solo. 3. ed. Brasília, DF: Embrapa Solos, 2013. 353 p.

SILVA, F. F. et al. Surface sealing and water erosion of soils with mulching in the semi-arid region of Brazil. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 23: 277-284, 2019.

SIMONS, D. B.; SENTÜRK, F. Sediment transport technology. 3. ed. Fort Collins Water Resources Publications,1992. 807 p

SUN, L et al. A review on rill erosion process and its influencing factors. Chinese Geographical Science, 23: 389-402, 2013.

YAN, L. et al. Finite element method for one-dimensional rill erosion simulation on a curved slope. International Soil and Water Conservation Research, 3: 28-41, 2015.

YANG, X. et al. Near real-time monitoring of post-fire erosion after storm events: a case study in Warrumbungle National Park, Australia. International Journal of Wildland Fire, 27: 413-424, 2018.

Publicado
2020-07-31
Seção
Nota Técnica