AUMENTO DO RISCO DE ESCASSEZ HÍDRICA EM UM RESERVATÓRIO DA REGIÃO SECA BRASILEIRA

Palavras-chave: Bioma Caatinga. Bioma Cerrado. Gestão hídrica. Demanda hídrica. Assoreamento.

Resumo

Este estudo avalia como o assoreamento aumenta o risco de escassez hídrica, considerando simultaneamente redução temporal da disponibilidade hídrica e aumento da demanda utilizando cenários de uso da terra e demanda hídrica na transição dos biomas Caatinga - Cerrado da bacia do reservatório Bocaina      (102 hm3), na região seca brasileira. A metodologia seguida: assoreamento medido no reservatório 20 anos após a construção da barragem; variáveis climáticas obtidas de estação convencional (2005-2014); erodibilidade do solo avaliada usando 16 amostras de solo; topografia e cobertura do solo estimadas com base em 21 anos de imagens Landsat. Foram gerados: cenários de uso da terra (invariabilidade, degradação, preservação) com cenário climático derivado da variabilidade temporal da precipitação no Semi-árido; cenários de demanda hídrica (invariabilidade, maior eficiência), função da eficiência dos sistemas de irrigação utilizados. A disponibilidade hídrica calculada usando o Modelo VYELAS. Os resultados de campo (1985-2015) mostraram erosão bruta anual na bacia de 13,5 Mg·ha-1 com produção anual de sedimentos (1,7 Mg·ha-1) e assoreamento decadal do reservatório (1,0%) abaixo da média regional devido à baixa taxa de aporte de sedimentos (12,6%) na área. Os cenários projetados (2040) indicam demanda hídrica duplicando se os métodos de irrigação praticados não melhorarem e disponibilidade hídrica diminuindo (em até 10%), por assoreamento. Nesse caso, tem-se confiabilidade do suprimento hídrico abaixo do padrão recomendado (90%), independentemente do uso da terra. Todavia, a preservação do solo, simultaneamente com eficiência de irrigação melhorada, reduziria o risco decadal de escassez hídrica de 82% (pior cenário) para 17%.

 

Referências

ALBERTINI, L. L.; MATOS, A. J. S.; MAUAD F. F. Cálculo do volume e análise da deposição de sedimentos do reservatório de Três Irmãos. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, 15: 57-67, 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS - ANA. Relatório de campanha de cadastramento Rio Guaribas – Reservatório Bocaina – Piauí. Relatório Nº 001/2013/GECAD/SFI, Doc. 00000.025655/2013-13. Brasília, 2013. 61 p.

ARAÚJO, J. C.; GÜNTNER, A.; BRONSTERT, A. Loss of reservoir volume by sediment deposition and its impact on water availability in semiarid Brazil. Hydrological Sciences, 51: 157-170, 2006.

ARAÚJO, J. C.; BRONSTERT, A. A method to assess hydrological droughts in semi-arid environments and its application to the Jaguaribe River basin, Brazil. Water International, 41: 213-230, 2016.

BENAVIDEZ, R. et al. A review of the (Revised) Universal Soil Loss Equation (R) USLE: with a view to increasing its global applicability and improving soil loss estimates. Hydrology and Earth System Sciences, 22: 6059–6086, 2018.

BRUNE, G. M. Trap efficiency of reservoirs. American Geophysical Union, 34: 407- 418, 1953.

CAMPOS, J. N. B. Modeling the yield-evaporation-spill in the reservoir storage process: The regulation triangle diagram. Water Resources Management, 24: 3487–3511, 2010.

CARVALHO, N. O.; GUILHON, L. G. F.; TRINDADE, P. A. O assoreamento de um pequeno reservatório - Itiquira, um estudo de caso. Revista Brasileira de Recursos Hídricos - RBRH, 5: 69-79, 2000.

DURÃES, M. F.; MELLO, C. R.; BESKOW, S. Sediment yield in Paraopeba river basin - MG, Brazil. International Journal of River Basin Management, 14: 367-377, 2016.

DURÃES, M. F.; COELHO FILHO, J. A. P.; OLIVEIRA, V. A. Vulnerabilidade à erosão hídrica e taxa de aporte de sedimentos na Bacia Hidrográfica do Alto Rio Iguaçu – PR. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, 21: 728-741, 2016.

GAISER, T. et al. Global change and regional impacts - Water availability and vulnerability of ecosystems and society in the semiarid northeast of Brazil, Berlin, Springer Verlag, 2003. 428 p.

HUNKE, P. et al. The Brazilian Cerrado: assessment of water and soil degradation in catchments under intensive agricultural use. Ecohydrology, 8: 1154-1180, 2015.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Sistema IBGE de Recuperação Automática. SIDRA. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br>. Acesso em: 01. abr. 2015.

KROL, M. S. et al. Sustainability of small reservoir sand large scale water availability under current conditions and climate change. Water Resources Management, 25: 3017-3026, 2011.

LIMA, P. L. T. et al. Soil loss by water erosion in areas under maize and jack beans intercropped and monocultures. Ciência e Agrotecnologia, 38: 129-139, 2014.

LÓPEZ-GIL, M. M. Análise de cenários de produção de sedimentos na relação oferta-demanda hídrica da Barragem Bocaina - PI. 2017. 251 f. Tese (Doutorado em Engenharia Civil: Área de Concentração em Tecnologia Ambiental e Recursos Hídricos). - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2017.

MAMEDE, George L. et al. Overspill avalanching in a dense reservoir network. Proceedings of the National Academy of Sciences, 109: 7191-7195, 2012.

MARTON, D.; KAPELAN Z. Risk and reliability analysis of open reservoir water shortages using optimization. Procedia Engineering, 89: 1478-1485, 2014.

MEDEIROS, P. H. A. et al. Connectivity of sediment transport in a semiarid environment: a synthesis for the Upper Jaguaribe Basin, Brazil. Journal of Soils and Sediments, 14: 1938-1948, 2014.

PIAUÍ. Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR-PI). Projeto Básico de Adequação do Sistema Adutor Bocaina, Memorial Descritivo. Teresina, v. 1, 2011, 54 p.

PIAUÍ. Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR-PI) Relatório final do serviço de criação de modelo geoidal local para o açude Bocaina–Bocaina no Estado do Piauí. Teresina, 2016a, 85 p.

PIAUÍ. Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR-PI). Relatório de fiscalização. Contrato SEMAR nº 024/2014, Teresina, 2016b, 10 p.

REDO, D.; AIDE, T. M.; CLARK, M. L. Vegetation change in Brazil’s dryland ecoregions and the relationship to crop production and environmental factors: Cerrado, Caatinga, and Mato Grosso, 2001–2009. Journal of Land Use Science, 8: 123–153, 2012.

SANTOS, J. C. N. et al. Determinação do fator de cobertura e dos coeficientes da MUSLE em microbacias no semiárido brasileiro. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 18: 1157–1164, 2014.

SILVA, A. M.; SCHULZ, H. E. Hydrosedimentological dynamics on Água Fria Watershed. Brazilian Archives of Biology and Technology, 50: 861 – 870, 2007.

SILVA, R. M.; SANTOS, C. A. G.; MONTENEGRO, S. M. G. L. Identificação de áreas críticas de erosão e estimativa do potencial natural de erosão mediante SIG e sensoriamento remoto. Revista Brasileira de Cartografia, 65: 881-894, 2013.

VESTENA, L. R. et al. Vazão ecológica e disponibilidade hídrica na bacia das Pedras, Guarapuava - PR. Revista Ambiente e Água, 7: 212-227, 2012.

WISCHMEIER, W. H.; SMITH, D. D. Predicting rainfall erosion losses. A guide to conservation planning. Agriculture Handbook no. 282, Washington, Department of Agriculture, USA, 1978, 62 p.

Publicado
2020-10-21
Seção
Engenharia Agrícola