SILICATO DE CÁLCIO COMO ATENUADOR DO ESTRESSE SALINO EM MUDAS DE MARACUJAZEIRO AMARELO cv. BRS GA1

  • Tarso Moreno Alves de Souza Center of Agrarian Sciences, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró, RN https://orcid.org/0000-0003-2811-3245
  • Vander Mendonça Center of Agrarian Sciences, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró, RN https://orcid.org/0000-0001-5682-5341
  • Francisco Vanies da Silva Sá Center of Agrarian Sciences, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró, RN https://orcid.org/0000-0001-6585-8161
  • Medson Janer da Silva Department of Human Sciences and Technologies, Universidade do Estado da Bahia, Xique-Xique, BA
  • Caíque Santos Tomé Dourado Faculdade Irecê, Irecê, BA
Palavras-chave: Passiflora edulis. Salinidade. Silício. Biometria. Acúmulo de biomassa.

Resumo

O estresse salino ocasiona perda no rendimento das culturas, principalmente aquelas de grande importância econômica e socioalimentar, como o maracujazeiro. Com isso, objetivou-se nesta pesquisa avaliar os efeitos da adubação com silicato de cálcio na mitigação do estresse salino em mudas de maracujazeiro amarelo. O experimento foi conduzido em ambiente protegido, no delineamento experimental de blocos casualizados, arranjados em esquema fatorial 4 x 3, referente a quatro concentrações de silicato de cálcio (0; 2,22; 4,44 e 6,66 g por planta) e três níveis de salinidade da água de irrigação – CEa (0,5; 1,7 e 4,0 dS m-1), com quatro repetições, considerando como unidade experimental cinco plantas. As mudas da cultivar BRS GA1 foram produzidas em recipientes com capacidade para 0,5 dm3, preenchidos com a mistura de solo, areia lavada e esterco bovino curtido, na proporção 1:1:1 (v:v). As plantas receberam aplicações de silicato de cálcio conforme as doses estudadas em três parcelas, aos 30, 45 e 60 dias após a semeadura. Aos 90 dias após a semeadura às plantas foram avaliadas quanto ao crescimento e acúmulo de biomassa. A utilização de água com salinidade de 4,0 dS m-1 restringiu o crescimento e o acúmulo de biomassa das mudas de maracujazeiro. O uso de silicato de cálcio na dose de 3,5 g por planta mitiga o estresse salino em mudas de maracujazeiro cultivar BRS GA1 quando irrigadas com água salina.

 

Referências

ANDRADE, J. R. et al. Germination and morphophysiology of passion fruit seedlings under salt water irrigation. Pesquisa Agropecuária Tropical, 48: 229-236, 2018.

ARAÚJO, W. L. et al. Produção de mudas de maracujazeiro-amarelo irrigadas com água salina. Agropecuária Científica no Semiárido, 9: 15-19, 2013.

ASHRAF, M. et al. Alleviation of detrimental effects of NaCl by silicon nutrition in salt-sensitive and salt-tolerant genotypes of sugarcane (Saccharum officinarum L.). Plant and Soil, 326: 381-391, 2010.

AYERS, R. S.; WESTCOT, D. W. Water quality for agriculture. Rome: Food and Agriculture Organization of the United Nations, 1985. 174 p.

BEZERRA, J. D. et al. Crescimento de dois genótipos de maracujazeiro-amarelo sob condições de salinidade. Revista Ceres, 63: 502-508, 2016.

BEZERRA, M. A. F. et al. Nitrogen as a mitigator of salt stress in yellow passion fruit seedlings. Semina: Ciências Agrárias, 40: 611-622, 2019.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a guide for its bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciência e Agrotecnologia, 38: 109-112, 2014.

GIONGO, V.; BOHNEN, H. Relação entre alumínio e silício em genótipos de milho resistente e sensível a toxidez de alumínio. Bioscience Journal, 27: 348-356, 2011.

GUPTA, B.; HUANG. B. Mechanism of salinity tolerance in plants: physiological, biochemical, and molecular characterization. International Journal of Genomics, 2014: 1-18, 2014.

HOLANDA FILHO, R. S. F. et al. Água salina nos atributos químicos do solo e no estado nutricional da mandioqueira. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 15: 60-66, 2011.

KAFI, M.; RAHIMI, Z. Effect of salinity and silicon on root characteristics, growth, waterstatus, propline contents and íon accumulation of purslane (Portulaca oleracea L.). Soil Science and Plant Nutrition, 57: 341-347, 2011.

MATEOS-NARANJO, E.; ANDRADES-MORENO, L.; DAVY, A. J. Silicon alleviates deleterious effects of high salinity on the halophytic grass Spartina densiflora. Plant Physiology and Biochemistry, 63: 115-121, 2013.

MEDEIROS, J. F. et al. Caracterização das águas subterrâneas usadas para irrigação na área produtora de melão da Chapada do Apodi. Revista Brasileira Engenharia Agrícola e Ambiental, 7: 469-472, 2003.

MELETTI, L. M. M. Avanços na cultura do Maracujá no Brasil. Revista Brasileira de Fruticultura, 33: 83-91, 2011.

MOURA, R. S. et al. Tolerance of passion fruit species under salt stress. International Journal of Current Research, 8: 37689-37695, 2016.

NASCIMENTO, E. S. et al. Formação de mudas de maracujazeiro amarelo irrigadas com águas salinas e biofertilizantes de esterco bovino. Revista Agropecuária Técnica, 38: 1-8, 2017.

NEVES, J. M. G. et al. Silicon and boron mitigate the effects of water deficit on sunflower. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 23: 175-182, 2019.

OLIVEIRA, F. A. et al. Interação salinidade da água de irrigação e substratos na produção de mudas de maracujazeiro amarelo. Comunicata Scientiae, 6: 471-478, 2015.

PEIXOTO, M. L. et al. Efeito do silício na preferência para oviposição de Bemisia tabaci biotipo b (genn.) (hemiptera: aleyrodidae) em plantas de feijão (Phaseolus vulgaris L.). Ciência e Agrotecnologia, 35: 478-481, 2011.

RHOADES, J. D. et al. The use of saline waters for crop production. Rome: FAO (Irrigation and Drainage Paper, 48), 1992. 133 p.

SÁ, F. V. S. et al. Balanço de sais e crescimento inicial de mudas de pinheira (Annona squamosa l.) sob substratos irrigados com água salina. Irriga, 20: 544-556, 2015.

SÁ, F. V. S. et al. Correção de solo salino-sódico com condicionadores e doses de fósforo para cultivo do sorgo sacarino. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada, 12: 2854-2865, 2018.

SÁ, F. V. S. et al. Tolerance of peanut (Arachis hypogea) genotypes to salt stress in the initial phase. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 24: 37-43, 2020.

SÁ, F. V. S. et al. Water relations and gas exchanges of West Indian Cherry under salt stress and nitrogen and phosphorus doses. Journal of Agricultural Science, 9: 168-177, 2017.

SCHMILDT, E. R. et al. Equações para estimar área foliar de maracujá amarelo. Nucleus, 13: 97-104, 2016.

SHEN, X. et al. Silicon effects onphotosynthesis and antioxidant parameters of soybean seedlings under drought and ultraviolet-B radiation. Journal of Plant Physiology, 167: 1248–1252, 2010.

SHI, Y. et al. Silicon decreases chloride transport in rice (Oryza sativa L.) in saline conditions. Journal of Plant Physiology, 170: 847-853, 2013.

SILVA, A. A. R. et al. Gas exchanges and growth of passion fruit seedlings under salt stress and hydrogen peroxide. Pesquisa Agropecuária Tropical, 49: e55671, 2019.

SOUZA, J. T. A. et al. Effects of water salinity and organomineral fertilizationon leaf composition and production in Passiflora edulis. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 22: 535-540, 2018.

SYVERTSEN, J. P.; GARCIA-SANCHEZ, F. Multiple abiotic stresses occurring with salinity stress in citrus. Environmental and Experimental Botany, 103: 128-137, 2014.

Publicado
2020-05-22
Seção
Engenharia Agrícola