COMPARAÇÃO DE MÉTODOS DE ESTIMAÇÃO DO TAMANHO ÓTIMO DE PARCELA EM MILHETO, CROTALÁRIA OCHROLEUCA E CROTALÁRIA SPECTABILIS

Palavras-chave: Ensaio de uniformidade. Consorciação. Modelos de estimação.

Resumo

O objetivo deste trabalho foi comparar três métodos de estimação do tamanho ótimo de parcela para avaliar a produtividade de matéria fresca de milheto (Pennisetum glaucum L.), crotalária ochroleuca (Crotalaria ochroleuca) e crotalária spectabilis (Crotalaria spectabilis). Foram conduzidos 27 ensaios de uniformidade com milheto, crotalária ochroleuca e crotalária spectabilis, em cultivo solteiro e em consórcio. Foi avaliada a produtividade de matéria fresca em 972 unidades experimentais básicas (UEB) de 1 m × 1 m (36 UEB por ensaio). Foi determinado o tamanho ótimo de parcela por meio dos métodos da curvatura máxima modificado, do modelo linear de resposta com platô e do modelo quadrático de resposta com platô. O tamanho ótimo de parcela difere entre os métodos e decresce na seguinte ordem: modelo quadrático de resposta com platô (9,94 m2), modelo linear de resposta com platô (7,41 m2) e curvatura máxima modificado (3,49 m2). O tamanho ótimo de parcela para avaliar a produtividade de matéria fresca de milheto, crotalária ochroleuca e crotalária spectabilis, em cultivo solteiro ou em consórcio é de 7,41 m2. Esse tamanho pode ser utilizado como referência para futuros experimentos.

 

Referências

ALVARES, C. A. et al. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, 22: 711-728, 2013.

ASCARI, J. P. et al. Influence of biological fertilizer and plant cover in the physical properties of soil. Revista Agrarian, 13: 42-55, 2020.

BRITO, M. C. M. et al. Estimação do tamanho ótimo de parcela via regressão antitônica. Revista Brasileira de Biometria, 30: 353-366, 2012.

BURIN, C. et al. Plot size and number of replicates in times of sowing and cuts of millet. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 20: 119-127, 2016.

BURIN, C. et al. Tamanho de parcela e número de repetições na cultura do milheto em épocas de avaliação. Bragantia, 74: 261-269, 2015.

DEBIASI, H. et al. Práticas culturais na entressafra da soja para o controle de Pratylenchusbrachyurus. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 51: 1720-1728, 2016.

FACCO, G. et al. Basic experimental unit and plot sizes for fresh matter of sunn hemp. Ciência Rural, 48: e20170660, 2018.

FACCO, G. et al. Basic experimental unit and plot sizes with the method of maximum curvature of the coefficient of variation in sunn hemp. African Journal of Agricultural Research, 12: 415-423, 2017.

FERREIRA, D.F. Sisvar: a guide for its bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciência e Agrotecnologia, 38: 109-112, 2014.

FERREIRA, N. M. et al. Potential of species of green coverage in Entisol. Journal of Agricultural Science, 11: 263-273, 2019.

GUIMARÃES, B. V. C. et al. Methods for estimating optimum plot size for ‘Gigante’ cactus pear. Journal of Agricultural Science, 11: 205-211, 2019.

MEIER, V. D.; LESSMAN, K. J. Estimation of optimum field plot shape and size for testing yield in Crambeabyssinica Hochst. Crop Science, 11: 648-650, 1971.

PARANAÍBA, P. F.; FERREIRA, D. F.; MORAIS, A. R. Tamanho ótimo de parcelas experimentais: proposição de métodos de estimação. Revista Brasileira de Biometria, 27: 255-268, 2009.

PARANAÍBA, P. F.; MORAIS, A. R.; FERREIRA, D. F. Tamanho ótimo de parcelas experimentais: comparação de métodos em experimentos de trigo e mandioca. Revista Brasileira de Biometria, 27: 81-90, 2009.

PASSOS, A. M. A. et al. Effect of cover crops on physico-chemical attributes of soil in a short-term experiment in the southwestern Amazon region. African Journal of Agricultural Research, 12: 3339-3347, 2017.

PEIXOTO, A. P. B.; FARIA, G. A.; MORAIS, A. R. Modelos de regressão com platô na estimativa do tamanho de parcelas em experimento de conservação in vitro de maracujazeiro. Ciência Rural, 41: 1907-1913, 2011.

PFÜLLER, E. E. et al. Aspectos fenológicos e produtividade de espécies de verão para cobertura de solo em Vacaria, RS. Investigación Agraria, 21: 23-30, 2019.

R Development Core Team. R: A Language and Environment for Statistical Computing. Vienna: R Foundation for Statistical Computing. 2020.

SANTOS, H. G. et al. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 5. ed. Brasília, DF: Embrapa, 2018. 356 p.

SOUSA, D. C. et al. Chemical attributes of agricultural soil after the cultivation of cover crops. Australian Journal of Crop Science, 11: 1497-1503, 2017.

SOUSA, R. P.; SILVA, P. S. L.; ASSIS, J. P. Tamanho e forma de parcelas para experimentos com girassol. Revista Ciência Agronômica, 47: 683-690, 2016.

Publicado
2021-05-10
Seção
Agronomia