MORFOMETRIA EM ÁCAROS DEMODEX CANIS RECUPERADOS DE CANIS FAMILIARIS (LINNAEUS, 1758) NO RIO GRANDE NORTE, BRASIL

  • Josivania Soares Pereira

Resumo

A realização do estudo morfométrico é importante no diagnóstico taxonômico dos endoparasitos e ectoparasitos que acometem os animais domésticos e silvestres. Nesta linha, o presente trabalho teve por objetivo estudar aspectos morfométricos de Demodex canis recuperados em Canis familiaris provenientes do Rio Grande do Norte, Brasil. Para obtenção dos ácaros, realizou-se nos animais raspado cutâneo profundo. O material coletado foi transferido para lâminas de microscopia e adicionado hidróxido de potássio (KOH) 10% por tempo médio de uma hora. Dos 100 exemplares de D. canis, mediu-se através de ocular micrométrica em objetiva de 10X e 20X, com fator de correção de 1,3636 e 0,667 respectivamente os seguintes caracteres: comprimento longitudinal corporal, do gnatossoma, do podossoma e do opistossoma. Os dados foram expressos em média e desvio padrão. Observou-se que o comprimento corporal foi de 313,16 + 118,52 μm; do gnatossoma, 38,93 + 13,83 μm; do podossoma, 89,23 + 35,56 μm e do opistossoma 186,37 + 67,92 μm. A presente pesquisa constitui-se no primeiro relato de morfometria realizada em ácaros D. canis recuperados em C. familiaris do Rio Grande do Norte, contribuindo para padronização da taxonomia deste Demodecidae

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-05-05
Seção
Original Articles / Artigos de Pesquisa